Portal R7

  • Banco Central repetirá dose amanhã, com nova intervenção para baixar dólar
    by Do R7 on 21 de maio de 2018 at 22:33

    Banco Central Arquivo Agência Brasil Deu resultado a estratégia do Banco Central de intervir para conter a escala do dólar e a desvalorização excessiva do Real, antecipada por este blog. A autoridade monetária concretizou nesta segunda-feira a estratégia anunciada na sexta, de triplicar a oferta de dólares, através de leilões na modalidade swap cambial. A medida está mantida e amanhã haverá nova oferta de mais US$ 750 milhões, triplicando o valor diário oferecido na semana passada, de US$ 250 milhões. Graças à intervenção, pela primeira vez nesta segunda, após seis altas consecutivas, o dólar fechou em baixa de 1,35%, cotado a R$ 3,68. A tendência do Banco Central é forçar a redução ainda maior, embora não seja possível prever a que patamar se pretende chegar. O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, voltou-se hoje para a comunidade internacional, em mensagem para acalmar investidores estrangeiros e diferenciar a situação do Brasil daquela da vizinha Argentina. Falando exclusivamente a jornalistas estrangeiros, por meio de conferência telefônica, Guardia voltou a destacar que a valorização do dólar é “um movimento global”, que a situação do Brasil é “extremamente confortável”, principalmente porque o país não tem dívida em dólar. E reforçou a atuação do Banco Central, que, segundo o ministro, “vai continuar monitorando e agindo para prevenir o excesso de volatilidade". […]

  • Câmara discute proteção a dados pessoais e fake news nesta terça
    by Mariana Londres, de Brasília on 21 de maio de 2018 at 20:31

    Cambridge Analytica desempenhou papel central no escândalo do vazamento de dados pessoais do Facebook Ansa Brasil A Câmara dos Deputados irá promover, nesta terça (21) a partir das 9h, o seminário: 'Proteção de Dados Pessoais'. O seminário ocorre após o escândalo mundial envolvendo a empresa Cambridge Analytica, que usou dados não autorizados de 87 milhões de usuários do Facebook para influenciar as Eleições de 2016 nos Estados Unidos. Além da discussão sobre a proteção de dados pessoais no País, convidados e parlamentares irão discutir ainda as 'fake news'.  O evento será promovido em conjunto pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara e Especial do PL 4.060/12, que dispõe sobre o tratamento e a proteção de dados pessoais. Participarão da abertura os ministros Gilberto Kassab, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Torquato Jardim, da Justiça e o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Fux.  Apesar do Marco da Internet ter sido aprovado em 2014, a proteção aos dados pessoais ainda carece de legislação no País. Dois projetos de lei são analisados pelo Congresso, o PL 4.060/12, na Câmara dos Deputados e o PLS 330/14, no Senado. Na Câmara, o projeto aguarda designação de comissão especial pela Mesa Diretora. Após tramitar nas comissões, ele precisará ser analisado pelo plenário.&nbs […]

  • Áudio atribuído à jovem morta em Porto Alegre assusta 
    by Domingos Fraga on 21 de maio de 2018 at 19:32

    Paola Avaly Corrêa Reprodução Paola Avaly Corrêa tinha 19 anos e foi assassinada com dois tiros dentro de uma cova em um matagal na periferia de Porto Alegre.   Bonita, vaidosa e boa de briga, a história da jovem foi contada pela repórter Fabíola Perez, do R7. Um vídeo com a execução circulou pela Whatsapp na semana passada e chocou muita gente, sobretudo, pela "tranquilidade" com que ela encarou a morte.  Um áudio atribuído a ela também foi bastante compartilhado, e assusta pela glamourização da vida bandida. A família não confirmou se a voz é de Paola.  &nbs […]

  • Um dos maiores criminalistas de São Paulo e a legítima defesa da honra
    by Renato Lombardi on 21 de maio de 2018 at 17:35

    O advogado Waldir Troncoso no Fórum da Vila Madalena, em 1996 Foto: Lalo de Almeida/Folhapress - 24.04.1996 Waldir Troncoso Peres, que os amigos carinhosamente chamavam de Espanhol, foi um dos maiores criminalistas de São Paulo e um dos grandes vencedores do Tribunal do Júri paulista. Além de adorar a família, tinha outros dois amores: as corridas de cavalo aos domingos no Jóquei Clube e o cigarro. Fumava muito. Eu estava no começo de carreira, repórter do jornal Notícias Populares, quando acompanhei todo o processo de um operário que tinha assassinado a mulher a facadas num ponto de ônibus ao encontrá-la com o amante aos beijos e abraços. O trabalhador, empregado de uma empresa de construção civil, não tinha dinheiro para pagar um advogado e através de um amigo de seu patrão chegou ao escritório de Troncoso Peres. — Quero a verdade, disse o advogado. Se tem uma pessoa para a qual você não pode mentir é para seu advogado. O trabalhador explicou que era casado havia oito anos. A mulher sempre o traíra e ele relevava. Era apaixonado por ela. E ela, apesar dos seus namoros, não o abandonava. Dizia que tinha um porto seguro na casa de quarto e cozinha no bairro da Casa Verde, zona norte da capital de São Paulo. Mas chegou o dia em que ele não suportou mais. Ela o traía com um vizinho que debochara dele quando o interpelou e pediu para que se afastasse de sua mulher. — Ele disse que eu era frouxo, corno, e que minha mulher andara com a metade do bairro. O assassino que escapara do flagrante, levara ao escritório de Troncoso Peres sua família — mãe, pai, dois irmãos — e, de quebra, três irmãos da mulher que matara e os pais dela. Todos confirmaram que a morena de olhos verdes traia o marido desde os primeiros meses de casamento. Antes da lua de mel, passara um fim de semana na praia com um ex-namorado. E sempre que a família a alertava, ela dizia que pararia com suas “escapadas”. Mas continuava. Naquela época os advogados usavam em seus argumentos o “matar em legítima defesa da honra”. O Código Penal brasileiro nunca teve um artigo que permitisse a absolvição de quem matasse por ter sido traído. A lenda era que atos de traição, com morte, cometidos por pessoas que se achavam em estado de “completa privação de sentidos e de inteligência no ato de cometer o delito” tinham grande possibilidade de absolvição. Acreditava-se que um dos artigos do Código dizia que não era considerada criminosa a pessoa que cometesse um assassinato quando estivesse em um estado emocional alterado. E era assim que os juristas usavam seus argumentos no julgamento para justificar a “legítima defesa da honra”. O trabalhador e sua família foram avisados por Troncoso Peres que não existia essa saída no Código Penal mas era um de seus melhores argumentos para convencer os jurados de que o crime fora praticado por alguém que tinha sido ofendido em sua honra. Quando falaram em honorários, o assassino e sua família disseram que não tinham dinheiro. Poderiam vender uma criação de coelhos e galinhas que mantinham numa chácara na Grande São Paulo. O dinheiro — pensou Troncoso Peres — não dava para pagar sua garrafa de uísque importada que estava sempre à mesa durante o jantar no suntuoso restaurante do Jóquei nos anos 60. Como o pedido era de um amigo, Troncoso Peres defendeu de graça. O acusado foi a júri popular. Em plenário, quando os próprios pais da vítima depuseram a favor do acusado, o grande advogado notou que não haveria necessidade de toda a sua eloquência. Seu cliente seria absolvido por “legítima defesa da honra”. E não deu outra: 7 a 0. Troncoso Peres deixou saudade nos tribunais. Nos seus mais de 40 anos de júri, ganhou mais de 90% dos casos. Tive a felicidade de assistir a vários deles. Os estudantes de Direito e os jovens advogados deveriam procurar literatura para saber sobre o grande jurista. […]

  • Dólar alto: entenda qual o impacto na vida do consumidor
    by Karla Dunder, do R7 on 21 de maio de 2018 at 16:20

    Gasolina e fretes ficam mais caros com a alta do dólar Debajyoti Chakraborty / Getty Images A cotação do dólar disparou na última semana, fechou em R$ 3,74 e bateu R$ 4,20 nas casas de câmbio, o que fez o Banco Central a triplicar a oferta da moeda nesta segunda-feira (21) em uma tentativa de conter essa a valorização da moeda norte-americana. O Economia em 5 Minutos explica quais os impactos dessa alta no dia a dia das pessoas.  O que faz o dólar subir? Um dos fatores apontados por especialistas é a alta dos juros nos Estados Unidos. Como a economia americana é mais estável e as taxas pagas são melhores, os investidores optam por aplicar seus recursos lá e não aqui. A instabilidade política e, em especial, a indefinição do cenário eleitoral também afetam o câmbio.  E como essa alta impacta a vida do brasileiro? Os produtos importados como bacalhau e azeite devem ficar mais caros. Mas não são os únicos. As viagens internacionais também. O dólar para o turismo seguiu a alta. Além da compra da moeda, as hospedagens e as passagens aéreas passam a custar mais para quem pretende viajar. Aqueles produtos que usam matérias-primas importadas na sua fabricação podem ter um aumento no preço final a médio prazo. Neste caso, componentes de eletrônicos e eletrodoméstico como geladeiras e televisores sentirão o impacto. Os remédios muitos importados ou feitos com insumos vindo de fora podem ter alteração nos valores vendidos ao consumidor. Com a alta do dólar, o valor do trigo dispara. A farinha de trigo é usada na produção de pães, massas e biscoitos e o Brasil importa praticamente metade do que consome. Outra alta significativa, que levou os caminhoneiros autônomos a fecharem estradas em protesto em diversos Estados dos País, é a da gasolina e diesel. Esses preço já estão em alta devido a cotação do petróleo no mercado internacional. Como eles têm os preços definidos em dólar, são diretamente afetados pela alta da moeda norte-americana. E em um efeito bola de neve, com a alta desses derivados do petróleo, o frete fica mais caro e impacta em diversos setores da economia. E qual a boa notícia? O dólar alto favorece as exportações. Os produtos brasileiros vendidos no exterior ficam mais competitivos e mais baratos nos países onde estão sendo vendidos. A longo prazo, essas companhias podem investir mais e também aumentar as contratações.&nbs […]

  • Levantamento aponta maior incidência de neoplasias na região Sudeste do Brasil
    by Fabiani Araujo do R7 on 21 de maio de 2018 at 15:10

    Prevenção é a melhor alternativa para combater o câncer Thinkstock De acordo com o levantamento realizado pela Associação Nacional de Hospitais Privados, a região Sudeste foi a que registrou maior frequência de neoplasias (11,6%), enquanto a menor incidência da patologia ocorreu nas Regiões Norte e Centro-Oeste (4,8%) em 2017. “Parte da explicação se deve ao perfil demográfico da população, particularmente da população de beneficiários de planos de saúde.”, afirma a Diretora Executiva da entidade Martha Oliveira. O dado é um dos números que a Associação pretende lançar na décima edição do Observatório 2018, nesta terça-feira (22). No documento, a entidade desenha o perfil do usuário dos hospitais particulares em todo o Brasil. Ainda, de acordo com Martha Oliveira, cerca de 71% dos diagnósticos de neoplasia nos hospitais da Anahp foram observados em pacientes com 45 anos ou mais. No Sudeste, esta população corresponde a 32,2% da população de beneficiários, contra 30,8% quando consideramos o país como um todo. “Outro fator que faz com que a região Sudeste tenha a maior incidência de neoplasias no Brasil, está relacionado à concentração de alguns dos principais centros de excelência no tratamento desta doença”, afirma a diretora da entidade. A crise econômica no Brasil também influenciou significativamente os resultados apontados pelo documento que será lançado nesta terça-feira (22), em São Paulo. De acordo com o Observatório, houve um aumento nos casos de neoplasias em pacientes entre 30 e 44 anos. “Este aumento da participação de pacientes entre 30 e 44 anos, por sua vez, se deve principalmente à queda do jovem na população de beneficiários, reflexo da crise e do aumento do desemprego, que afetou mais a faixa da população ativa com idade até 29 anos”, esclarece a Diretora Executiva Associação Nacional de Hospitais Privados. […]

  • 7 Frases que você nunca deve dizer para mães e pais de pessoas com deficiência
    by Thiago Helton on 21 de maio de 2018 at 13:55

    A deficiência é um fator de mudança que envolve todo o contexto familiar. Sem dúvidas, pais e mães de uma pessoa com deficiência também enfrentam muitas barreiras atitudinais por ai, sobretudo pela falta conhecimento e informação adequada sobre como lidar com o diferente. Imagem em preto e branco. Uma mãe com duas crianças com síndrome de down Foi por isso que eu pedi a um grupo de mães e pais de pessoas com deficiência, que me elencassem algumas falas constrangedoras ou incômodas que eles já tenham ouvido por aí em razão da deficiência de seus filhos. Então, em homenagem aos milhares de pais que não aguentam mais certas situações inconvenientes, e para evitar o mico pela falta de informação, selecionei 7 Frases que você NUNCA deve dizer para mães e pais de pessoas com deficiência. Segura ai: 1. “Não te convidei para a festa de aniversário porque como você tem uma filha doente eu sabia que você não poderia ir.” Definitivamente, deficiência não é doença! E muito menos impede que as famílias tenham vida social. Experimente conhecer e entender as peculiaridades do diferente, este é um passo importante para o processo de inclusão. 2. “Nossa! Ele é autista? Parece ser normal!” Embora a legislação brasileira reconheça o autismo como deficiência, essa característica não vem escrita na testa de ninguém. O uso da expressão "normal" não é muito bem vindo, pois dá a entender que o outro seria anormal. Basta compreender que se trata de uma pessoa humana, com a qualidade da deficiência, nada mais. 3. “Peça a Deus para fazer a vontade Dele, se Ele quiser levar pode até ser melhor para ela!” Essa é abominável! Independentemente do seu credo ou da sua convicção religiosa, penso que, se tem uma coisa que Deus não faz é acepção de pessoas! E uma deficiência não retira de ninguém a condição de pessoa. (mandar Deus levar o filhos dos outros deve ser fácil mesmo...) 4. “Não crie expectativas, paralisia cerebral é assim... Pode ser que melhore!” Tem gente que tem mania de médico quando encontra alguma PcD. Paralisia cerebral é um dos quadros mais mal interpretados no contexto das diversidades. Embora várias pessoas com essa característica possam apresentar dificuldades motoras e de comunicação, em boa parte dos casos a função cognitiva da pessoa está preservada e apta ao pleno desenvilvimento. 5. “Se o meu filho fosse assim eu não sei se aguentaria...” Clássica e das mais inconvenientes. Como se a deficiência fosse um problema que inviabilizasse a vida de alguém por completo. Muito antes pelo contrário, é diante das limitações que a vida nos impõe que aprendemos a dar volta por cima, seja qual for o obstáculo. 6. “Você vai arriscar ter outro filho?” Pessoas dizem isso sem ter a mínima noção da causa da deficiência. O fato de haver algum caso de deficiência na família não quer dizer que haverá outro (E daí se houver?). Essa é uma das conclusões mais esdruxulas sobre o tema. Lembrando que o planejamento familiar é peculiar de cada um e deve ser ser respeitado. 7.“Poxa seu filho é tão bonito, mas coitado... Não anda né? Nasceu assim?” Para fechar com chave de ouro esse é um dos comentários mais ridículos e infelizmente dos mais comuns que acontecem por ai. Quem disse que a deficiência retira a beleza? Ou que a beleza está relacionada a ausência de deficiência? Em relação ao coitado, acho melhor parar aqui e encerrar o post. Seja um amigo da inclusão e espalhe por aí! =) Thiago Helton […]

  • Conheça o palácio que pode abrigar Temer em 2019
    by Mariana Londres, de Brasília on 21 de maio de 2018 at 13:00

    Alvo de quatro processos na Justiça, o presidente Temer terá que responder a todos eles na primeira instância caso não seja reeleito nas Eleições de outubro. A única forma de manter o foro seria uma nomeação como embaixador brasileiro no exterior, que, pela Constituição, também têm foro privilegiado. Outra saída seria ser nomeado ministro de um novo governo, como tentou Lula, correndo o risco de ter a nomeação barrada pelo Justiça. Com baixa popularidade, e sem confirmar se é pré-candidato à reeleição, a alternativa de uma embaixada para Temer vem sendo negociada entre os aliados. Em troca de apoio do presidente nas Eleições, que ampliaria muito o tempo de tevê, o aliado se comprometeria a, caso eleito, nomeá-lo a um posto. As trocas nas embaixadas durante o governo Temer indicam qual seria o provável destino do presidente: Roma, Lisboa e Paris ainda mantém embaixadores indicados pelo PT. Estariam à espera de alterações após as Eleições e podem, portanto, fazer parte de um acordo nesse sentido.   A Embaixada do Brasil em Roma é ocupada desde 2016 pelo ex-chanceler de Dilma Rousseff, o diplomata de carreira Antônio Patriota. Fica em um palácio comprado pelo governo brasileiro na belíssima Piazza Navona, no centro da capital italiana. O palácio já foi o endereço de outro ex-presidente brasileiro. Ao deixar o cargo, Itamar Franco foi nomeado pelo sucessor Fernando Henrique Cardoso embaixador do Brasil em Roma, furando a longa fila que os diplomatas de carreira enfrentam. Conheça, nas próximas fotos, o Palazzo Pamphilj, um dos possíveis endereços de Temer em 2019O palácio é o endereço da Embaixada do Brasil em Roma desde 1920, mas foi comprado pelo governo brasileiro na década de 60. A aquisição foi considerada um grande negócio para o Brasil, fechada por algo entre 2 e 3 milhões de doláres, uma pechincha dados a localização, a metragem (do tamanho de praticamente um quarteirão) e o valor histórico do prédio. O palácio é ponto turístico em Roma. No térreo há uma galeria de arte aberta ao público e é possível fazer uma visita guiada agendadaO Palazzo Pamphilj fica na Piazza Navona, no centro histórico de Roma, a poucos quilômetros do Vaticano. A família Pamphilj, ou Pamphili, que construiu o imóvel entre 1644 e 1650, tinha uma forte relação com a Igreja Católica. Um dos patriarcas, Giovanni Battista Pamphilj se tornou o papa Inocêncio X. A partir do papado, a família decidiu ir para um palácio ainda maiorUm dos salões do palácio tem acústica privilegiada e é usado para concertos de música. Na foto, o embaixador Antônio Patriota recebe convidados para um concerto de músicos da Orquestra Sinfônica de Brasília como parte da semana Brasil-Itália (festival Tra amici), ocorrido em abril. A Coluna esteve na Embaixada para a cobertura do eventoViradas para a Piazza Navona há várias salas conectadas por portas, algumas com portais em mármore vermelho. Os artistas que decoraram os salões, de acordo com a Embaixada, estão entre os mais conhecidos do 1600 romano: Giacinto Gimignani, Agostino Tassi, Andrea Camassei, Gaspard Dughet, Giacinto Brandi e o grande Pietro da Cortona, autor das obras de arte da célebre Galeria Cortona, espaço para recepções na EmbaixadaCada salão tem decoração e uso diferentes. Os tetos não seguem um padrão, justamente por cada sala ter sido feita por um artista diferente na época da construção. Atualmente, o mobiliário é eclético, com peças mais antigas e outras mais novas. A Embaixada está em ótimo estado de conservaçãoPara apreciar a beleza do palácio é preciso sempre olhar para cima. Os tetos e lustres são verdadeiras obras de arteUm dos salões virados para a praça tem um teto decorado, com afrescos nas paredes, e uma lareira no cômodoNem todos os ambientes são clássicos. Há obras de arte contemporânea espalhadas pelo prédioUma das salas é usada para refeições, com uma enorme mesa de jantarEntre os salões há um espaço de estar com obras contemporâneas nas paredes Também dá para praça a enorme Galeria Cortona, espaço usado para recepções. Trata-se da sala mais barroca do edifício, com afrescos feitos por Pietro da Cortona. O teto é repleto de efeitos ilusórios, luminosidade e de criações pictóricas requintadas&nbs […]

  • JR Africa completa segunda semana e tem grande repercussão
    by Rodrigo Falcão on 20 de maio de 2018 at 16:06

    O JR Africa completou a segunda semana no ar e já chama atenção pela excelente aceitação do público. Percebemos isso pelo contato direto com nossos telespectadores e também pela página do telejornal do facebook: https://www.facebook.com/jornalrecordafrica/ Procuramos trazer conteúdo diferenciado para quem nos assiste e, principalmente, com a identidade do jornalismo da Record. As séries de reportagens fazem parte dessas características marcantes do nosso jornalismo. Ao longo dessas duas primeiras semanas, levamos ao ar duas séries. A primeira, sobre o futuro do jovem angola. A série de nome "E o futuro?" mostrou, em três episódios, um raio-x do atual momento vivido pelo jovem no país e os bons exemplos de pessoas que fazem a diferença. De acordo com o último Censo angolano, cerca de 65% da população do país tem até 24 anos. Não poderíamos deixar de dar atenção especial a essas pessoas. A outra série foi sobre os detalhes da estadia de Rodrigo Faro em Angola. Cada visita do apresentador era um momento único de demonstração de carinho e afeto. Não é por acaso que Faro é um dos apresentadores mais queridos do país. Em uma das reportagens, e talvez a que mais tenha tocado a nossa equipe, mostramos a história do menino Nelo. Ele gravou um vídeo onde dizia que queria conhecer Rodrigo Faro. Nós entramos em contato, e sem que ele soubesse, levamos ele para conhecer o apresentador. Mostramos como o menino vive, em uma comunidade carente de Luanda. E o trajeto que faz até a casa da tia para assistir a Hora do Faro. O momento do encontro foi emocionante. Além das séries, o nosso jornalismo procura estar ao lado da população. Ouvindo e retratando as principais notícias e as principais dificuldades enfrentadas. No JR Africa, as pessoas tem voz para dizer o que pensam. Por esse motivo, sigam assistindo ao Jr Africa pela Record Internacional em todo continente africano. E no resto do mundo, pela Record News Internacional e pela página do telejornal no facebook. E preparem-se, que vem mais novidades por aí... Vamos em frente...   Rodrigo Faro e Simeão Mundula na festa de lançamento do JR Africa &nbs […]

  • Temer adia decisão sobre desistir de candidatura
    by Do R7 on 19 de maio de 2018 at 23:23

    Michel Temer - 800 Alan Santos/PR - 04.04.2018 O presidente Michel Temer, que se preparava para anunciar a desistência de se candidatar à reeleição, adiou o anúncio. A previsão era de que isso ocorresse nesta terça, durante evento do MDB. No mesmo ato, o partido sagraria Henrique Meirelles como único pré-candidato da legenda. “Esta construção está em andamento, mas há resistências”, afirma integrante da cúpula emedebista. Pesou na decisão pelo adiamento o noticiário sobre o inquérito dos Portos, que traz o conteúdo do depoimento da filha do presidente. Auxiliares de Temer ponderaram que uma desistência agora pareceria capitulação diante das acusações e avaliam que ele precisa se manter como “player” importante no jogo pré-eleitoral. Desejam que Temer mantenha sua candidatura, o ministro Moreira Franco, de Minas e Energia, e o marqueteiro Elsinho Mouco, dois dos principais interlocutores do presidente. A indefinição frustrou os planos de uma ala do MDB, que espera que o afastamento de Temer do projeto de reeleição favoreça os acordos regionais. A cúpula do partido tinha tudo pronto para a tacada política, que ocorreria durante o lançamento das diretrizes programáticas do MDB, batizadas de Encontro com o Futuro, uma continuação do documento Ponte para o Futuro, de 2015. Mesmo sem a definição sobre a candidatura, o evento está mantido para as onze da manhã desta terça, na sede do MDB, no Lago Sul, em Brasília. “Lançaremos esta primeira versão do documento para discussão com as bancadas do partido no Congresso e diretórios regionais”, declara Romero Jucá, presidente do MDB. […]

  • Meghan sozinha é símbolo muito forte, diz vice-embaixadora
    by Mariana Londres, de Brasília on 19 de maio de 2018 at 17:07

    Meghan entrando sozinha é símbolo forte, diz vice-embaixadora Reuters/Ben STANSALL/19.5.2018 Para a vice-embaixadora britânica no Brasil, Liz Davidson, vários elementos do casamento entre o príncipe Harry e Meghan Markle, celebrado neste sábado (19), mostram que a realeza britânica consegue unir a tradição com inovação. A decisão da noiva Meghan Markle de entrar sozinha na capela de St. George, em Windsor, após o seu pai ter sofrido um infarto, foi apontada pela vice-embaixadora (ministra conselheira) como um desses elementos simbólicos:  — Apesar do contexto triste do pai dela não poder comparecer, eu adorei o fato de que ela decidiu ir sozinha quase até o altar. Eu acho que foi um momento muito forte, é um pouco assustador até em um evento tão importante. Foi a primeira vez que isso aconteceu [em um casamento real] então o símbolo disso é o mais importante. Em discurso na casa de chá 'The Queen's Place', a vice-embaixadora falou ainda de outros momentos em que a realeza britânica mostrou inovação.  — Além de ir sozinha, os noivos escolheram flores polinizadoras para decoração para aumentar a população de abelhas na Inglaterra. Hoje a família real está abraçando uma mulher americana divorciada, afrodescente repetindo a mente aberta e diversidade da sociedade britânica.  Meghan Markle é ativista em questões raciais, ambientais e de gênero.  A Embaixada do Reino Unido em Brasília recebeu convidados neste sábado (19) na casa de chá 'The Queen's Place' que está sendo inaugurada para convidados neste sábado na capital federal. Os convidados assistiram a clipes do casamento real e foram recepcionados com um 'brunch inglês'. A casa é inspirada na realeza britânica. […]

  • Vice-embaixadora destaca presença de afrodescendentes na cerimônia
    by Mariana Londres, de Brasília on 19 de maio de 2018 at 16:21

    A emoção de Doria Ragland, americana negra, mãe da noiva reprodução vídeo O arcebispo Michael Bruce Curry Reprodução/Reuters A vice-embaixadora do Reino Unido no Brasil, Liz Davidson, disse à Coluna neste sábado (19) que a participação de afrodescentens na cerimônia de casamento do príncipe Harry com a norte-americana Meghan Markle precisa ser destacada como um aspecto positivo.  — Um aspecto que precisa ser destacado foi a participação de tantas pessoas afrodescentes na cerimônia, inclusive o bispo. O sermão do bispo, um americano episcopal, foi muito empolgante. Mais do que em outros casamentos britânicos. Ele falou de uma forma mais direta, e teve um coral gospel muito lindo. Nunca tínhamos visto em um casamento real e até em casamentos no Reino Unido em geral. A família real está se mostrando bem à frente do seu tempo nesse sentido, refletindo como a sociedade está mudando. Meghan Markle é filha de pai branco e mãe negra. Doria Ragland foi destaque na cerimônia, muito emocionada. O sermão do bispo norte-americano Michael Curry, da Igreja Episcopal, foi empolgante, citando Martin Luther King.  A Embaixada do Reino Unido em Brasília recebeu convidados na casa de chá 'The Queen's Place' que está sendo inaugurada para convidados neste sábado (19) na capital federal. Os convidados assistiram a clipes do casamento real e foram recepcionados com um 'brunch inglês'. A casa é inspirada na realeza britânica.&nbs […]

  • Banco Central triplicará oferta de dólar a partir de segunda-feira
    by Do R7 on 18 de maio de 2018 at 22:38

    Dolares Getty Images A autoridade monetária brasileira está disposta a encarar a queda de braço com o mercado para segurar o valor da moeda brasileira frente ao dólar. A partir de segunda-feira, os leilões diários da moeda americana passarão de US$ 250 milhões a US$ 750 milhões. Com a medida, o Banco Central busca “inundar” o mercado com oferta abundante de dólares, para forçar a queda da cotação. Nesta sexta, o ministro da Fazenda admitiu que o Brasil, como outras economias emergentes, sofre forte impacto com a oscilação da moeda americana. Mas assegurou que a “situação externa do país é confortável”. As reservas internacionais neste momento passam dos US$ 382 bilhões. Para Eduardo Guardia, além do colchão de reservas, a baixa inflação e o pequeno déficit em transação corrente diferenciam o Brasil de outras economias.  E defende a retomada das votações de reformas: “a melhor resposta que o país pode dar neste momento é a continuidade do processo de reformas, particularmente as que vão permitir melhorar a situação fiscal da economia brasileira” - declara. […]

  • As chances de Álvaro Dias ser o próximo presidente do Brasil 
    by Domingos Fraga on 18 de maio de 2018 at 21:17

    Àlvaro Dias lidera no Paraná André Dusek/ Estadão Conteúdo Enquanto a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB-SP) marca encontro com o fracasso, incapaz de mobilizar os eleitores que não se alinham nos dois extremos da disputa, Álvaro Dias (Podemos-PR ), aqui e ali, vai mostrando uma solidez inesperada para quem entrou no jogo sob a desconfiança da plateia. Embora esteja num partido pequeno, com apenas 18 deputados, ele demonstra muito mais fôlego do que o tucano velho de guerra.  As razões para isso são, basicamente, as seguintes: 1 - Apesar de estar na política desde 1968, quando elegeu-se vereador pelo antigo PMDB, em Londrina, o senador paranaense é considerado um nome "novo" para a enorme maioria do eleitorado. 2 - Há uma unanimidade entre os analistas de que o brasileiro procura um "outsider", alguém que não faz parte do "establishment", e, portanto, não está corrompido pelo sistema.  3 - Álvaro Dias está na estrada há 50 anos, tendo sido vereador, deputado estadual, federal, senador e governador, mas o povo não sabe disso.  4 - Provavelmente em função da ignorância sobre a sua carreira política, Álvaro Dias é de longe o menos rejeitado dos pré-candidatos com alguma chance de chegar ao segundo turno. Segundo o Datafolha, apenas 13% não votariam nele. 5 - Apesar da extensa vida pública, não esteve envolvido em escândalos de corrupção, mantendo-se a uma distância segura do pântano da Lava Jato.   6 - No Paraná, estado que governou entre 87 e 91, e onde, obviamente, é mais conhecido, Álvaro Dias ultrapassa os 30% na preferência do eleitorado, deixando Lula e Bolsonaro bem atrás.  7 - Desde o início das pesquisas, sustenta um apoio impressionante nos três estados do Sul do país; na casa dos 20%.   8 - Álvaro Dias fala a língua dos ruralistas, e isso pode ser fundamental na peleja particular com Alckmin. 9 - Ao contrário do quase sempre vacilante ex-governador paulista, o senador é bem mais assertivo na ideia de "refundar" a República, tornando a máquina pública menos inchada, com o corte de ministérios e de cargos comissionados. 10 - Não tem receio de avançar sobre temas polêmicos, mas que agradam ao eleitor mais conservador nos costumes e liberal na economia, como a defesa do porte de arma e a privatização de estatais.  Tudo isso junto e misturado faz de Álvaro Dias um candidato para ser levado a sério, ainda mais quando os candidatos de centro, como Alckmin e Meirelles, não conseguem empolgar os próprios correligionários. […]

  • Frio de Curitiba preocupa apoiadores de Lula
    by Mariana Londres, de Brasília on 18 de maio de 2018 at 20:33

    Os apoiadores de Lula estão em um terreno no Santa Cândida Rodrigo Félix Leal/Futura Press/Folhapress - 26.04.2018 O frio que chegará em Curitiba neste final de semana preocupa os apoiadores do ex-presidente Lula. Tanto os participantes da vigília, que estão acampados em um terreno perto da porta da PF (Polícia Federal) no Santa Cândida, quanto o próprio ex-presidente devem sofrer com as baixas temperaturas.  A previsão é que os termômetros cheguem a 4º C na madrugada de domingo (20) e a sala onde o presidente está não tem aquecimento central. O chuveiro é elétrico. Curitibanos ouvidos pela Coluna dizem que é muito difícil passar pelo inverno da capital paranaense, a mais fria do País, sem aquecimento. A saída para o ex-presidente seria aquecedores móveis e muitos cobertores. Chuveiros elétricos, embora comuns na capital, também não costumam ser suficientes para um banho quente, em função dos redutores de pressão.  O frio deve afugentar os apoiadores de Lula que fazem vigília na porta da PF. Em função da previsão do tempo, a coordenação da Vigília Lula Livre informou que "está em processo a transição dos militantes acampados para um local mais adequado, com melhores condições e infraestrutura, visando receber militantes e as caravanas que seguirão vindo, em caráter permanente". Segundo a vigilía, alguns militantes estão sendo abrigados em casas de moradores do bairro. Na semana passada, a Coluna conversou com Pedro Carrano, um dos organizadores. Ele disse que já estavam se preparando para enfrentar o frio.  — É um desafio novo [a chegada do frio], mas estamos nos preparando preventivamente com mais abrigo e cobertores. Tivemos sorte até agora com o clima, com um período com pouca chuva. Também orientamos as caravanas, que vêm de diversos Estados, até do Nordeste, não acostumados com o frio do Sul, a vir bem agasalhados. Explicamos que não dá para ficar de bermuda.  Carrano explicou que a vigília funciona em forma de revezamento. Os apoiadores ficam alguns dias, vão embora e dão lugar a outros grupos. Segundo a polícia, a média de apoiadores é de 150 pessoas. Segundo os organizadores, 300 pessoas.&nbs […]

  • Paciente cede lugar a médico ferido em leito de hospital sírio; veja
    by Eugenio Goussinsky, do R7 on 18 de maio de 2018 at 08:00

    Hospitais na Síria têm sido atacados Getty Images/Uriel Sinai Em um momento no qual os combates em Damasco prosseguem, a guerra da Síria, que já completou sete anos e dois meses, tem se transformado em um conflito sem limitações éticas, com uma desobediência permanente à Convenção de Genebra. Uma das práticas mais recorrentes é o bombardeio a hospitais. A situação, conforme afirmou a organização Médicos sem Fronteiras (MSF), se tornou tão caótica e indiscriminada, que não se diferencia mais os combatentes dos civis e dos profissionais que atuam em auxílio às vítimas. 'Ficaremos até o fim': A batalha de um médico para salvar vidas na Síria Um vídeo publicado pela entidade reflete bem o que está ocorrendo neste momento. Em referência aos bombardeios de Ghouta Oriental, em abril último, há, em forma de ilustração, a informação de uma ocorrência (mais uma) dramática. Em um hospital bombardeado, há um homem ferido deitado, enquanto três, ainda em melhores condições, estão ao lado do leito. E o vídeo tem início com uma pergunta: quem é quem? Os quatro componentes da cena são o médico, o paciente, o filho traumatizado e o estudante de medicina. E, de forma surpreendente, é revelado que é o médico quem está deitado no leito, após ser ferido no bombardeio. Ele é tratado pelo estudante de medicina, que assumiu a condição de médico. O filho do médico, traumatizado, segura o suporte da bolsa de soro, tendo substituído o enfermeiro que morreu na ação. E, sentado, com as mãos na cabeça, está o paciente que teve de ceder seu lugar no leito para o médico, em razão das precárias condições do hospital. Veja o vídeo do MSF. &nbs […]

  • Vários países adotam castração química para combater a pedofilia 
    by Domingos Fraga on 17 de maio de 2018 at 21:56

    Reprodução / TV Record Brasília Quase 200 pessoas foram presas hoje após a megaoperação comandada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública para combater a pedofilia. Chamada de Luz na Infância 2, ela mobilizou 2,6 mil policiais civis em 24 estados e no Distrito Federal, atingindo 284 cidades.Mais de um milhão de arquivos foram apreendidos. Apenas um dos detidos tinha 700 mil armazenados com ele. A prisão de tanta gente suscitou uma velha questão: considerada enfermidade pelo Código Internacional de Doenças, a pedofilia pode ser enfrentada com a castração química? Vários países já adotam a prática, entre eles França, Dinamarca, Alemanha, Colômbia, Rússia, Argentina e Inglaterra. Neste último, o condenado pode escolher entre a prisão e o tratamento.  Nos Estados Unidos, oito estados também aplicam a castração química, que consiste, basicamente, na ingestão de substâncias que bloqueiam a produção de testosterona, inibindo o desejo sexual, mas não eliminando a fertilidade. Por aqui, o método encontra uma forte resistência, principalmente, pelas sequelas físicas que pode deixar no indivíduo. Quem defende a castração entende que, por ter uma doença incurável, o pedófilo precisa ser impedido de continuar a fazer um mal que está acima do seu controle.   E, você, o que acha?&nbs […]

  • Sucesso mundial, clipe sobre racismo é a cara do Brasil
    by Mariana Londres, de Brasília on 17 de maio de 2018 at 21:35

    Clipe de Childish Gambino fala com o Brasil, diz pesquisadora Reprodução/youtube Publicado em 5 de maio no youtube, o clipe 'This is America', de Childish Gambino (codinome do cantor e ator Donald Glover), já alcançou 138 milhões de visualizações, o que faz dele uma aposta para bater o recorde da rede. Um dos motivos do sucesso certamente é a crítica ao racismo na sociedade americana, que tem mortes de negros como uma de suas consequências. Para a pesquisadora Marjorie Nogueira Chaves, do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (Neab) da UnB (Universidade de Brasília), apesar do clipe ser norte americano, o racismo é uma questão global. Além disso, segundo ela, o abismo racial brasileiro, com negros sendo as maiores vítimas da violência e do desemprego, e a invisibilidade da violência contra negros na sociedade são semelhantes ao que é retratado no clipe. 'Por isso o clipe conversa com o Brasil', resume.  Leia abaixo a íntegra da conversa entre a Coluna e a pesquisadora:  O clipe está conquistando muita audiência e gerando discussão por ser forte. Também tem atraído a atenção dos jovens. Como você vê esse clipe?  Pra mim o clipe é um fenômeno por ser uma obra crítica evidente da situação de violência vivida pela população norte americana. Ele traz elementos muito interessantes. Não apenas para os negros. Ele traz elementos históricos dos Estados Unidos. Quando ele atira no rapaz encapuzado é uma referência à escravidão. Pois a vítima está com trapos, descalço, numa clara referência que a violência racial persiste naquela sociedade. E também traz outros elementos sutis e isso já é uma crítica da invisibilidade dessa violência para a sociedade americana. Tanto é que ele [músico] está na frente, sorrindo e o contexto de violência está atrás. E a gente é levado a prestar atenção na música, no ritmo. Ou seja, a gente se diverte enquanto a violência está aí, está posta. Então há uma crítica bastante contundente. Há ainda outros elementos sutis. Há uma pessoa que se joga. Quem olha rapidamente não percebe. Cada vez que você assiste percebe um novo elemento e isso que é o interessante no clipe, que faz ele ser tão visto. Trata de uma questão que é muito real na vida da população negra que é o adoecimento mental, a depressão. A violência racial não é só nas estruturas, traz prejuízos vitais na saúde das pessoas. Outra coisa que percebemos são as mortes provocadas pela polícia. Sim e essas mortes têm aumentado. A tensão tende a crescer agora no governo Trump?  Ela se acirra em qualquer governo menos progressista, ela se acirra porque mesmo com a conquista dos direitos civis ela permanece na sociedade e renasce. Ao mesmo tempo em que há uma movimentação da comunidade negra de se rebelar. O vídeo traz uma referência à morte do jovem Trayvon Martin, que aconteceu em 2012 na Florida, e traz também referência ao massacre na igreja de Charleston, em 2015. Para remeter a essa violência que é cotidiana, tão cotidiana tão presente que a gente naturaliza.  Como você essa discussão voltada para o Brasil em dados recentes de mais desemprego e mais homicídios entre os negros?  Interessante na informação que o vídeo traz, a música, os elementos, é que a gente fala de uma discussão que não está localizada nos Estados Unidos, é uma discussão global. E nas Américas, em sociedades que passaram pelo processo de colonização, o racismo ele ainda é uma realidade entranhada nas estruturas institucionais. Quando a gente percebe que essa desigualdade ainda é uma realidade, essa discrepância entre negros e brancos no Brasil, em termos de salários e de Educação e principalmente de violência. A gente tem um número absurdo de morte negra, que o Brasil não está conseguindo resolver. E o vídeo traz essa discussão da violência que é 'invisibilizada'. Existe uma mortalidade enorme de negros e estamos discutindo a redução da maioridade penal que é um contrassenso. Casos emblemáticos nos Estados Unidos aparecem na nossa mídia como notícia, mas a gente tem uma incapacidade muito grande de olhar para a nossa própria realidade. As nossas mortes, com exceção da Marielle Franco, elas não são notícia. Vários Trayvon Martins morrem todos os dias e a gente não noticia.  Esse clipe fala com o Brasil?  Certamente ele fala com o Brasil. Ele tem uma crítica muito forte à violência racial e corrobora com a crítica que norte americanos têm feito, como Angela Davis. Ela está sempre no Brasil e faz referência de que essa violência vivenciada pelos negros no Brasil é muito próxima a violência vivenciada pelos negros nos Estados Unidos, tanto que no livro mais recente, A liberdade é uma luta constante, ela fala desses casos. Ela conta dessa violência e da reação das comunidades a esse Direito à vida.  A morte de jovens negros, ou a morte de negros, é uma discussão incipiente no Brasil?  Sim porque a gente fala disso só em alguns grupos restritos. Veja, quando a gente fala de feminicídio. A gente não quer que nenhuma mulher morra. Mas entre um número de mulheres que são assassinadas, a maioria são negras. Então temos que entender que o racismo é um ingrediente de violência. Enquanto a gente não colocar isso não vai conseguir alcançar os instrumentos legais de combate à violência contra a mulher. Precisa de uma leitura racial desses instrumentos legais.&nbs […]

  • Candidatura única: Temer e Maia vão à "quinta sem lei" de Heráclito Fortes
    by Do R7 on 17 de maio de 2018 at 20:51

    O senador Heráclito Fortes, Dem/PI Roosewelt Pinheiro/8.abr.2010/ABr Colaborou: Taciana Collet, TV Record Os encontros de quinta-feira realizados pelo deputado piauiense Heráclito Fortes, do Democratas, são conhecidos por “quinta sem lei” por promoverem conversas francas e informais entre convidados de alta patente política. Desta vez, Fortes reuniu à mesma mesa o presidente Michel Temer e Rodrigo Maia, presidente da Câmara, com o objetivo de favorecer uma aproximação entre os dois e de conquistar o deputado carioca para a tese da candidatura única de centro. Convidado na noite de ontem, Temer concordou em quebrar o gelo nas relações que se tornaram delicadas com o presidente da Câmara, desde que o Democrata lançou-se candidato à Presidência. Maia também se sentiu excluído de outra iniciativa de Heráclito Fortes que, na semana passada, promoveu reunião entre representantes do PSDB, MDB, PTB e DEM, em busca de um nome de centro que possa ser competitivo nas eleições. “Estou em busca de uma candidatura de consenso. Defendo que os políticos tenham juízo e protejam o país do que vem por aí” - declara Fortes, que não revela o teor da conversa entre Temer e Maia durante do almoço. Também participaram do encontro os ministros Moreira Franco,  de Minas e Energia, Pádua Andrade, da Integração Nacional, Paulo Cafarelli, presidente do Banco do Brasil, além dos deputados Benito Gama, do DEM e Adilton Sachetti, do PRB. Sachetti foi responsável pelo churrasco servido aos convidados, com cortes de carne trazidos de seu estado, o Mato Grosso. “Fiquei com a impressão de que o presidente Temer gostou bastante da nossa carne. Mas de política trata o Heráclito, que foi o anfitrião. Eu só fui o churrasqueiro”, desconversa. Manifesto do Pólo Democrático - O deputado Heráclito Fortes, que tem assumido a articulação informal da candidatura única de centro e obteve o aval do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para a iniciativa, não confirma que o grupo deva lançar um manifesto até o final deste mês, com as diretrizes para esta candidatura. “Isso me parece mais proselitismo do Marcos Pestana. Não conheço o texto. Vou pedir uma cópia a ele” - declara, em referência ao deputado tucano de Minas Gerais, que também participa das reuniões. “O perigo deste tipo de texto é dividir ainda mais, quando o que se pretende é justamente o contrário”, completa Fortes. […]

  • Situação de desemprego é alarmante no Brasil, diz especialista 
    by Karla Dunder, do R7 on 17 de maio de 2018 at 18:39

    Desemprego alto e economia estagnada Agência Brasil O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou na manhã desta quinta-feira (17) os dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral) que mostrou um dado alarmante: 27,7 milhões de pessoas são mal aproveitadas no mercado de trabalho. Na prática, 1/4 dos brasileiros que poderiam estar produzindo estão desempregados ou subocupados. Sem contar o número de pessoas que desistiu de encontrar um emprego, os chamados desalentados. Para Fernando Ribeiro, professor de economia do Insper, os números expõem uma profunda cicatriz social.E as perspectivas para os próximos meses não são boas. "A economia, que vinha mostrando uma leve e gradual melhora até o mês de março, agora está em um ponto de inflexão, ao longo do ano, teremos redução de renda e o aumento do desemprego." O alto índice de desemprego engessa o crescimento economico, uma vez que diminui o consumo. "Enquanto houver essa instabilidade política, não vejo espaço para o crescimento". Segundo Ribeiro, a Reforma Trabalhista também não ajuda no aumento do número de vagas. "O que interessa ao empresário? O lucro. Sem estabilidade, ele não vai contratar, não importa se a mão-de-obra está barata." […]