Portal G1

G1 > Pop & Arte Últimas notícias sobre artes, cinema, teatro, televisão, música e coberturas especiais de eventos no Brasil e no mundo.

  • Juliano Gauche celebra guru capixaba em álbum produzido com Fernando Catatau
    on 20 de junho de 2018 at 03:01

    Em Ecoporanga, interiorana cidade do Espírito Santo onde o cantor e compositor Juliano Gauche nasceu e cresceu, havia cidadão que se tornou espécie de guru local a quem era atribuído o poder de ter visões e de expandir consciências. Ainda presente na memória afetiva do artista capixaba, Silmar Saraiva é celebrado na homônima canção que abre Afastamento (EAEO Records), terceiro álbum de Gauche. Atualmente radicado na cidade de São Paulo (SP), Gauche assina a produção do disco com Fernando Catatau, celebrado guitarrista projetado no grupo cearense Cidadão Instigado. Afastamento é álbum calcado na sonoridade de quarteto de baixo (Daniel Lima), bateria (Gustavo Souza, também na percussão), guitarra (Kaneo Ramos) e teclados (Kaneo Ramos). Capa do álbum 'Afastamento', de Juliano Gauche Projeto gráfico de Simon Fernandes Esse som é amplificado com os toques adicionais de guitarras como as de Catatau e de Edson Van Gogh, músico da banda Jonnata Doll e Os Garotos Solventes que figura nos créditos da faixa Tem dia que é demais como guitarrista solo. A música Tem dia que é demais, a propósito, é a única composta por Gauche com parceiro (no caso, com Gustavo Macacko). As demais são da lavra solitária de Gauche. Os músicos Daniel Viana (viola) e Dustan Gallas (teclados e percussão) fazem intervenções pontuais no disco em músicas inéditas como Dos dois e Pedaço de mim. O álbum Afastamento sucede Juliano Gauche (2013) e Nas estâncias de Dzyan (2016) na discografia solo de Juliano Gauche. […]

  • Festival Solid Rock terá Judas Priest, Alice in Chains e Black Star Riders em SP e Curitiba em novembro
    on 19 de junho de 2018 at 22:22

    Versão do festival em Belo Horizonte vai ter Judas Priest e Black Star Riders no dia 14. Shows em Curitiba acontece no dia 8 e em SP no dia 10. O vocalista do Judas Priest, Rob Halford, durante show em SP Raul Zito/G1 O festival Solid Rock anunciou nesta terça-feira (19) a programação de sua segunda edição, com shows em novembro. Judas Priest, Alice in Chains e Black Star Riders serão as atrações principais em Curitiba, no dia 8, e em SP, no dia 10. Belo Horizonte recebe apenas Judas Priest e Black Star Riders no dia 14. Os ingressos começam a ser vendidos às 0h01 do dia 26 de junho através do site ticketsforfun.com.br para o público em geral. Veja o serviço: CURITIBA Judas Priest, Alice in Chains e Black Star Riders Data: Quinta-feira, dia 08 de novembro de 2018 Horário: Quinta-feira, às 18h Local: Pedreira Paulo Leminski - R. João Gava – 970 – Abranches, Curitiba – Paraná Capacidade: 25.000 pessoas Ingressos: De R$ 160 até R$ 600 SÃO PAULO Judas Priest, Alice in Chains e Black Star Riders Data: Sábado, dia 10 de novembro de 2018 Horário: Sábado, às 18h Local: Allianz Park Rua Turiassú, 1840 – Perdizes, São Paulo (SP) Capacidade: 36.140 pessoas Ingressos: De R$ 160 até R$ 570 BELO HORIZONTE Judas Priest e Black Star Riders Data: Quarta-feira, dia 14 de novembro de 2018 Horário: Quarta-feira, às 18h Local: Av. Amazonas, 6200 – Gameleira, Belo Horizonte – MG Capacidade: 15.000 pessoas Ingressos: De R$ 160 até R$ 600 O vocalista William DuVall, do Alice in Chains Caio Kenji/G1 […]

  • Simpsons 'previu o hexa'? Sim, mas só na dublagem brasileira e em episódio de 2011
    on 19 de junho de 2018 at 20:16

    Trecho em que Homer Simpson diz que 'Brasil é hexacampeão' viralizou nos últimos dias. Na cena original em inglês do episódio há sete anos, ele fala sobre atriz Irene Ryan, não sobre futebol. Homer Simpson em episódio que cita "Brasil hexa" na dublagem em português Reprodução / Twitter Um trecho de "Os Simpsons" em que Homer diz "Brasil é hexacampeão do mundo" está sendo compartilhado nas redes sociais nos últimos dias. Internautas comentam que essa seria mais uma das "previsões do futuro" presentes na animação. A cena é realmente de um episódio exibido na televisão no Brasil, mas há três ressalvas: O comentário sobre o "hexa" é feito apenas na dublagem brasileira. No trecho original em inglês, Homer faz uma piada sobre a atriz americana Irene Ryan. O episódio não especifica em que ano estão os personagens. Ele foi exibido em 2011 - ou seja, antes da Copa de 2014 no Brasil. Se há uma previsão, ela já falhou ao menos uma vez. Initial plugin text O episódio é o 10º da 22ª temporada da série, chamado em português "Mães que gostaria de esquecer". Na versão original em inglês, Homer está lendo um livro de "palavras cruzadas já resolvidas". Ele diz: "Irene Ryan is TV's granny?" (Irene Ryan é a vovó da TV?). É uma piada com a atriz norte-americana que ficou famosa lá como a "vovó" da série "The Beverly Hillbilies". Como Irene não é conhecida no Brasil, a brincadeira não seria entendida aqui. A dublagem muda completamente o assunto, com Homer lendo no livro: "Brasil, hexacampeão de futebol". Não fica claro em que ano ele está lendo a "palavra cruzada resolvida". Piada diferente A piada original em inglês não é uma "previsão". Pelo contrário: a brincadeira é justamente Homer se mostrar surpreso com um fato que todo mundo já conhece. Mas, na versão em português, foi citada a vitória que ainda não aconteceu. A assessoria de imprensa do canal Fox, que exibe "Os Simpsons" no Brasil, confirmou ao G1 que o trecho reproduzido nas redes sociais tem a dublagem em português verdadeira e já exibida pela emissora, citando o "hexa". No site DailyMotion há uma reprodução do episódio em inglês (a fala de Homer acontece em 11:30). Um site que reúne roteiros da série mostra o texto do episódio com o trecho "Irene Ryan is TV's granny". Previsões de Simpsons Outros episódios de "Os Simpsons" viraram alvo de comentários e brincadeiras por mostrarem situações que depois aconteceram de verdade, como a eleição de Donald Trump e a derrota do Brasil para a Alemanha após a lesão do seu maior craque. Outra cena foi comentada por "prever" a compra da Fox pela Disney. No entanto, apesar de ter sido quase fechado, o negócio provavelmente não vai acontecer mais, após uma oferta maior da Comcast. […]

  • Flip 2018: venda de ingressos começa em 26 de junho com entradas a R$ 55
    on 19 de junho de 2018 at 19:56

    Festa Literária Internacional de Paraty vai acontecer de 25 a 29 de julho. A atriz Fernanda Montenegro, que vai estar na abertura da Flip 2018 Lina Sumizono/Festival de Curitiba A organização da 16ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) anuncia na terça-feira (19) que a venda de ingressos para o evento começa às 11h de 26 de junho. A Flip 2018 vai acontecer de 25 a 29 de julho. As entradas para cada uma das mesas do Auditório da Matriz vão custar R$ 55 (inteira) e R$ 27,50 (meia-entrada). Os ingressos podem ser comprados no site da Tickets For Fun (clique aqui) e em pontos de venda autorizados (clique aqui para ver os endereços) até o dia 24 de julho – desde que não esgotem antes. Depois dessa data, as entradas vão poder ser adquiridas somente em Paraty, na bilheteria oficial, que fica na Praça da Patriz, no Centro Histórico – entre 25 e 28 de julho, das 9h às 21h; no dia 29, das 9h às 15h30. O Auditório da Matriz tem 500 lugares. Além disso, também na Praça da Matriz, haverá uma tenda com 700 lugares gratuitos, nos quais o público poderá acompanhar, num telão, todos os encontros da programação. A Flip 2018 tem Hilda Hilst (1930-2004) como autora homenageada. Pelo segundo ano seguido, a curadoria é da jornalista Joselia Aguiar. Destaques internacionais da programação: o autor americano Colson Whitehead, ganhador National Book Award de Ficção de 2016 e do Prêmio Pulitzer de 2017 pelo livro "The underground railroad". Em 2002, ele recebeu a bolsa de gênio da Fundação MacArthur; Leïla Slimani, escritora franco-marroquina autora do premiado "Canção de ninar"; André Anciman, egípcio autor de "Me chame pelo seu nome", que inspirou o filme de mesmo nome ganhador do Oscar de melhor roteiro adaptado; a russa Liudmila Petruchévskaia, autora de "Era uma vez uma mulher que tentou matar o bebê da vizinha" (Companhia das Letras), lançado no Brasil no ano passado; Alain Mabanckou, escritor franco-congolês chamado de "Samuel Beckett da África"; Isabela Figueiredo, escritora portuguesa autora de "A gorda"; Chritopher de Hamel, britânico que é considerado o maior especialista do mundo em manuscritos medievais e que deve tratar de religião, magia e luxúria no período que é tema de seus estudos; Simon Sebag Montefiore, historiador britânicao e autor de biografias de Stálin, dos Ramanov e de Catarina, a Grande; Fabio Pusterla, poeta suíço; Selva Almada, escritora argentina; e Igiaba Scego, romancista italiana de origem somali. Destaques brasileiros da programação: A atriz Fernanda Montenegro, que vai participar da mesa de abertura ao lado da maestrina, compositora e pianista Jocy de Oliveira; Sérgio Sant'anna, considerado um dos principais autores do país; Geovani Martins, jovem autor brasileiro que escreveu o elogiado "O sol na cabeça" (Companhia das Letras), lançado neste ano. Ele vai debater com Cotton Whitehead; Djamila Ribeiro, autora do livro "O que é lugar de fala?" (, ela vai debater com a autora argentina Selva Pimental; O cantor e compositor Zeca Baleiro; A atriz Iara Jamra. Veja, abaixo, a programação da Flip 2018 Quarta-feira (25 de julho) 20h – Mesa 1 (Sessão de abertura), com Fernanda Montenegro e Jocy de Oliveira – A atriz e a pioneira na música de vanguarda, que hoje se dedica à ópera multimídia, fazem homagenagem a Hilda Hilst. Quinta-feira (26 de julho) 10h – Mesa 2 (Perfomance Sonora), com Gabriela Greeb e Vasco Pimentel – A voz, a escuta e as divagações literárias e existenciais de Hilda Hilst registradas em fitas magnéticas na década de 1970 são apresentadas pela cineasta brasileira e pelo sound designer português. 12h – Mesa 3 (Barco com Asas), com Júlia de Carvalho Hansen, Laura Erber e Maria Teresa Horta (vem vídeo) – Esse diálogo inusitado reúne, por vídeo, um grande nome da poesia de Portugal do último meio século e, em Paraty, duas poetas brasileiras influenciadas pela lírica portuguesa que têm pontos em comum com Hilda Hilst. 15h30 – Mesa 4 (Encontro com livros notáveis), com Christopher de Hamel – A religião, a magia, a luxúria e a leitura na época medieval se apresentam nas páginas do "Evangelho de Santo Agostinho", do "Livro de Kells" e de "Carmina Burana", comentadas pelo maior especialista do mundo nesses manuscritos. 17h30 – Mesa 5 (Amada vida), com Djamila Ribeiro e Selva Almada – Uma ficcionista argentina que escreveu sobre histórias reais de feminicídio e uma feminista negra à frente de uma coleção de livros conversam sobre como fazer da literatura um modo de resistir à violência. 20h – Mesa 6 (Animal Agonizante), com Gustavo Pacheco e Sérgio Sant'anna – Um grande mestre da literatura brasileira que abordou o desejo, a solidão e a morte relembra sua trajetória ao lado de um leitor seu e autor estreante elogiado pela crítica portuguesa com histórias de humanos e outros primatas. Sexta-feira (27 de julho) 10h – Mesa 7 (Poeta na torre de capim), com Lígia Ferreira e Ricardo Domeneck – A falta de leitores e o silêncio da crítica, como reclamava Hilda Hilst: para esse debate, encontram-se a grande especialista no poeta negro Luiz Gama e um poeta e editor atento a nomes ainda fora do cânone, como Hilda Machado, que morreu inédita em livro. 12h – Mesa 8 (Minha Casa), com Fabio Pusteria e Igiaba Scego – Fazer literatura tendo uma língua comum – o italiano – e diferentes aportes, fronteiras e paisagens geográficas e literárias: nesse diálogo, reúnem-se o poeta de um país poliglota, que é tradutor do português, e uma romancista filha de imigrantes da Somália, que escreveu sobre Caetano Veloso. 15h30 – Mesa 9 (Memórias de porco-espinho), com Alain Mabanckou – O absurdo e o riso, Beckett,culturas africanas, escrita criativa e crítica da razão negra: a trajetória e o pensamento de um poeta e romancista franco-congolês premiado se revelam nessa conversa com dois entrevistadores. 17h30 – Mesa 10 (Interdito), com André Aciman e Leila Slimani – O exercício da liberdade de escrever e a escolha de temas tabu ou proibidos – a exemplo do homoerotismo, da sexualidade feminina e da religião —são as questões tratadas nesse diálogo entre dois romancistas, um judeu americano de origem egípcia e uma francesa de origem marroquina. 20h – Mesa 11 (A Santa e a Serpente), com Eliane Robert Moraes e Iara Jamra – A obra de Hilda Hilst em poesia e prosa é vista tanto em sua dimensão corpórea quanto mística por uma ensaísta que atua na fronteira entre a literatura e a filosofia, enquanto são feitas leituras por uma atriz que encarnou a sua personagem mais famosa – Lori Lamby. Sábado (28 de julho) 10h – Mesa 12 (Som e Fúria), com Jocy de Oliveira e Vasco Pimentel – A escuta e a criação de universos sonoros: para esse diálogo, encontram-se uma das pioneiras da música de vanguarda no país, hoje dedicada à ópera multimídia, e um sound designer português – os dois conhecidos pelo rigor e pelo preciosismo. 12h – Mesa 13 (O poder na alcova), com Simon Sebag Montefiore – Historiador britânico best-seller que publicou biografias de Stálin, dos Romanov e, agora, de Catarina, a Grande, conta, nessa conversa com dois entrevistadores, como faz para retratar figuras centrais da política em seus pormenores mais íntimos. 15h30 – Mesa 14 (Obscena, de tão lúcida), com Juliano Garcia Pessanha – Uma romancista portuguesa nascida em Moçambique que tratou de temas como o racismo e a gordofobia se encontra com um narrador de gênero híbrido e filosófico para discutir a escrita de si, os diários e as memórias, o corpo e o desnudamento. 17h30 – Mesa 15 (Atravessar o sol), com Colson Whitehead e Geovani Martins – O americano vencedor do Pulitzer com um romance histórico sobre escravizados que construíram sua rota de fuga se encontra com um estreante que, da favela do Vidigal, inventa com liberdade seu jeito de narrar e usar as palavras. 20h – Mesa 16 (No par do incomum), com Liudmila Petruchévskaia – Um dos grandes nomes da literatura russa moderna, comparada a Gogol e Poe por seus contos de horror e fantasia que não dispensam o teor político, relembra sua trajetória proibida por décadas no regime stalinista, hoje aclamada de Moscou a Nova Iorque. Domingo (29 de julho) 10h – Mesa Zé Kleber (De Malassombros), com Franklin Carvalho e Thereza Maia – Um narrador do sertão baiano que abordou a mitologia da morte em seu premiado romance de estreia se encontra com uma folclorista que recolheu histórias orais de Paraty, em um diálogo sobre o território e seus encantados. 12h – Mesa 17 (Sessãode encerramento 'O escritor seus múltiplos'), com Eder Chiodetto, Iara Jamra e Zeca Baleiro – Uma atriz, um compositor e um fotógrafo que fizeram obras baseadas em Hilda Hilst relembram os encontros com a autora, o processo de criação e as marcas que a experiência deixou em suas trajetórias. 15h30 – Mesa 18 (Livro de cabeceira): convidados leem trechos de livros marcantes. […]

  • Palpites da Copa: Gaby Amarantos e Gloria Groove fecham o sexto dia do Mundial na liderança
    on 19 de junho de 2018 at 19:53

    26 personalidades participam da brincadeira, que acompanha tabela do Mundial da Rússia. Leitores também poderão palpitar e compartilhar os resultados. Palpites da Copa Alexandre Mauro/G1 Gaby Amarantos e Gloria Groove são as novas líderes dos "Palpites da Copa", após o fim dos jogos do sexto dia de Copa do Mundo, nesta terça-feira (19). Ambas têm 34 pontos. Gaby errou os placares, mas acertou os vencedores dos três jogos do dia. Já Gloria apostou no 3 x 1 da Rússia contra o Egito, resultado que se confirmou. VEJA AQUI A TABELA ATUALIZADA COM OS PALPITES DA COPA A convite do G1, 26 famosos "chutaram" os placares dos jogos da Copa do Mundo da Rússia, que começou na quinta-feira (14). São os "Palpites da Copa", brincadeira presente também durante as Copas de 2010 (África do Sul) e de 2014 (Brasil). Funciona assim: cada um dos participantes apontou o vencedor e o placar de todas as 48 partidas da primeira fase do Mundial. Os leitores podem ver, jogo a jogo, as apostas dos 26 participantes --além de dar os próprios palpites e compartilhá-los em redes sociais, usando a hashtag #PalpitesdaCopaG1. Regulamento Segundo o regulamento, a cada jogo marca cinco pontos quem acertar o placar e três os que apontarem apenas qual a seleção vitoriosa ou o empate, se for o caso. Nos jogos do Brasil, em qualquer fase, a pontuação é dobrada. Um ranking reúne os pontos de todos os participantes. Nas fases seguintes da Copa (oitavas, quartas, semifinal e final), os famosos voltam a palpitar. Nelas, vale o placar dos 120 minutos (tempo normal mais prorrogação). Caso o jogo vá para os pênaltis, será considerado empate. Além disso, antes do início da Copa, os 32 convocados para a brincadeira também "chutaram" os 2 primeiros colocados. Quem acertar o campeão ganha dez pontos de bônus e quem indicar o vice leva sete. Não há eliminação. Vence a disputa quem tiver mais pontos. É apenas uma brincadeira proposta, sem qualquer tipo de premiação. Initial plugin text […]

  • Em semana inspirada, Alok lança 'Baianá' e apresenta 'United'
    on 19 de junho de 2018 at 18:57

    Dois singles foram produzidos em projetos paralelos do Dj. Enquanto 'Baianá' promete ser um dos hits da Copa do Mundo, 'United' será lançada no dia 3 de agosto. Em semana inspirada, Alok lança 'Baianá' e apresenta 'United' Divulgação "Boa noite, povo, que eu cheguei. Mais outra vez apresentar meu baianá". A música do grupo de percussão Barbatuques ganhou uma nova roupagem com a dupla de rap Foreign e o toque do Dj Alok, inspirado em levar referências bem brasileiras no clima da Copa do Mundo. Em entrevista ao G1 durante uma passagem por Votorantim, o hitmaker contou que foi convidado a produzir o single em 15 dias a pedido de um dos projetos paralelos às composições pops. "Pediram para eu fazer algo que levasse a essência do Brasil e escolhi essa música para fazer esse som e soltar. Ela não é uma música para tocar na pista, mas talvez eu faça uma versão para manter a mesma energia", contou. O lançamento oficial de "Baianá" foi na última sexta-feira (15), mesma semana em que "United" também foi apresentada ao público durante um show, apesar de ainda não ter sido oficialmente lançada. O hit foi produzido com Armin Van Buuren e Vini Vici e tem previsão de ser totalmente finalizado no dia 3 de agosto. "Já fiz alterações. De ontem para hoje, já mexi em coisas que eu achei que poderia melhorar", revelou. No fim de semana, Alok fez um convite antes de soltar o single para o recinto lotado da Festa Junina de Votorantim: "vocês querem ir para o céu?". Em seguida, todos tiveram que descer até o chão para "explodir" ao som do track (assista abaixo). Alok apresentou 'United' ao recinto lotado da Festa Junina de Votorantim Ligado no 220v Com uma rotina de 20 shows por mês, em média, o compositor e Dj é considerado um dos maiores nomes da música eletrônica no Brasil. Mas a vida de trabalho na noitada é também uma "válvula de escape" para o goiano, de 26 anos, extravasar a tensão do dia a dia. "Por mais que eu tenha essa agenda louca, engraçado que o palco é onde eu vejo que o meu propósito está sendo realizado. Então, aqui eu consigo liberar minha energia e sair extasiado e para cima." Vida de trabalho na noitada é uma 'válvula de escape' para Alok Divulgação A escolha de Alok pelos holofotes é contrária à tomada por Avicii, Dj sueco encontrado morto em abril. Apesar das mesmas profissões, o brasileiro acredita que as personalidades e realidades dos dois sejam completamente diferentes. "Hoje eu faço mais shows que o Avicii fazia no ano. O que acontecia era que ele não gostava dessa coisa de destaque, o que eu gosto bastante. Como ele não gostava, acabava consumindo muito álcool", lembra. Desde a morte precoce de Avicii, Alok tem feito uma espécie de homenagem nostálgica ao Dj sueco nos shows, usando uma foto do artista em um telão, ao som de "Hey Brother" e "Wake Me Up". Em semana inspirada, Alok lança 'Baianá' e apresenta 'United' Divulgação Veja mais notícias sobre a Festa Junina de Votorantim […]

  • Musical inspirado em Michael Jackson vai estrear na Broadway em 2020
    on 19 de junho de 2018 at 18:47

    Texto deve ser escrito por Lynn Nottage, vencedora de dois prêmios Pulitzer. Michael Jackson durante show da turnê 'HIStory' em Viena, no dia 2 de julho de 1997 Reuters/Leonhard Foeger Um musical inspirado na vida de Michael Jackson vai estrear na Broadway em 2020, informaram o espólio do cantor pop nesta terça-feira (19).  O texto será escrito por Lynn Nottage, vencedora de dois prêmios Pulitzer, segundo um comunicado do espólio do intérprete de "Thriller" e da Columbia Live Stage, que também está desenvolvendo a produção ainda sem título. O show contará com canções do vasto catálogo de sucessos de Michael, disse a empresa. O Rei do Pop morreu em 2009, aos 50 anos de idade, devido a uma overdose do anestésico propofol e de sedativos. Seu espólio já havia colaborado com um espetáculo do Cirque du Soleil em homenagem ao astro chamado "Michael Jackson One", que está em cartaz em Las Vegas desde 2013.  Michael alcançou o sucesso com canções como "ABC" e "I'll Be There" ainda na infância ao lado de seus irmãos, e mais tarde seguiu uma carreira solo que lhe rendeu fama e fãs em todo o mundo graças a músicas como "Rock With You", "Bad" e "Beat It".   &nbs […]

  • Deborah Secco lança comédia e relembra 'crise dos 35': 'Planejei ter filho e não tinha nem namorado'
    on 19 de junho de 2018 at 18:08

    'Chorei muito na minha festa', conta atriz de 'Mulheres alteradas'. Monica Iozzi, Alessandra Negrini e Maria Casadevall também estão em filme que estreia no dia 5 Assista ao trailer de 'Mulheres alteradas' Deborah Secco vive Keka, uma mulher que faz de tudo para ressuscitar o casamento na comédia "Mulheres alteradas", que estreia em 5 de julho. Mas é Leandra, personagem de Maria Casadevall, quem retrata um dilema já vivido pela atriz: a crise dos 30 - ou melhor, dos 35. "Sempre planejei ter filho aos 35. Quando cheguei nessa idade, vi que não tinha nem namorado. Estava toda cagada", brincou Deborah ao lançar o longa nesta terça-feira (19), em São Paulo. "Chorei muito na minha festa. Estava com 35, ia fazer 36, 37... Não ia dar tempo. Mas Deus é pai e o milagre aconteceu." Aos 38, ela é casada com o ator Hugo Moura e mãe de Maria Flor, 2. Deborah é uma das quatro protagonistas da história, inspirada nos quadrinhos da argentina Maitena, que fizeram sucesso nos anos 1990. Além dela e de Casadevall, Alessandra Negrini e Monica Iozzi estão no elenco. Luis Pinheiro ("Lili, a ex") assina a direção. Maternidade Deborah Secco conversa com o diretor Luiz Pinheiro em filmagem de 'Mulheres alteradas' Divulgação / André Brandão A trama sobre quatro mulheres em diferentes momentos da vida atraiu Iozzi à produção. Em seu terceiro longa, ela vive uma mulher que não consegue se desligar da função de mãe. "Tive vontade de mostrar o cotidiano da mulher de hoje, sem falar tanto da parte pesada", disse. "Lutamos contra o machismo, a violência e pela igualdade de salários. Aqui temos um filme de mulheres unidas, falando de crises leves." Depois de se dizer "deprimida" com o relato de Deborah - "tenho 36 e não tenho filhos" -, a atriz contou que sua relação com a ideia da maternidade mudou por causa da história. "Fazer essa personagem começou a me dar vontade de ter [filhos]. É cansativo, mas é tão lindo. Esse filme me abriu essa janela." Deborah Secco e o diretor Luiz Pinheiro em filmagem de 'Mulheres alteradas' André Brandão / Divulgação Deborah Secco em filmagem de 'Mulheres alteradas' André Brandão / Divulgação Pilula- Mulheres Alteradas Cartaz do filme 'Mulheres Alteradas' Divulgação […]

  • Na Copa do Mundo, Maluma perde US$ 800 mil após ter quarto de hotel roubado na Rússia
    on 19 de junho de 2018 at 17:45

    Segundo agência, cantor colombiano não estava no local no momento do crime. Relógios e joias estão entre os itens levados nesta terça, dia em que a Colômbia perdeu para o Japão de 2 a 1. O cantor colombiano Maluma Reprodução/Facebook/Maluma O cantor colombiano Maluma, que está na Rússia para acompanhar a Copa do Mundo, teve sua suíte de hotel na Rússia invadida nesta terça-feira (19) e perdeu US$ 800 mil em artigos de luxo, incluindo relógios caros e joias. A informação é da agência de notícias AP, que cita como fonte a imprensa russa. De acordo com a reportagem, um ladrão aparentemente invadiu o quarto de Maluma após se passar por convidado do artista, que não estava no local. Ainda não está claro em que momento exatamente aconteceu o crime. A agência informa que o caso está sendo investigado. Nesta terça, a Colômbia perdeu para o Japão por 2 a 1, em jogo válido pelo Grupo H. Horas antes, Maluma havia postado uma foto na cidade de Saransk, onde foi disputada a partida. Initial plugin text Initial plugin text […]

  • Shakira posta foto dos dois filhos com camisa da Colômbia para torcer em jogo da Copa do Mundo; veja
    on 19 de junho de 2018 at 15:50

    Milan, de 5 anos, e Sasha, de 3, aparecem em imagem divulgada no Instagram nesta terça-feira (19). Partida terminou com vitória do Japão por 2 a 1. A cantora Shakira publicou nesta terça-feira (19) uma foto dos dois filhos, Milan, de 5 anos, e Sasha, de 3, usando camisas da seleção de futebol colombiana. Initial plugin text "Vamos, Colômbia!", escreveu ela na legenda, antes da derrota por 2 a 1 para o Japão, em jogo válido pela primeira rodada do grupo H. O marido de Shakira é o jogador de futebol Gerard Piqué, que atua pelo Barcelona e na Copa defende a seleção espanhola. A relação da artista com o torneio é antiga. É ela quem canta a faixa "Waka waka", música-tema da Copa de 2010, na África do Sul, e também "La La La (Brasil 2014)", que esteve na trilha da Copa de 2014, no Brasil. […]

  • Anavitória vai estrelar comédia romântica musical nos cinemas; veja trailer
    on 19 de junho de 2018 at 14:08

    Dupla vai cantar e atuar no filme 'Ana e Vitória', com músicas inéditas e direção de Matheus Souza. Estreia é no dia 2 de agosto. 'Ana e Vitória': assista ao trailer da comédia romântica A dupla Anavitória vai estrelar uma comédia romântica musical nos cinemas. O filme, com músicas inéditas do duo, foi dirigido por Matheus Souza. A estreia nos cinemas é no dia 2 de agosto. Ana Clara Caetano e Vitória Falcão formaram a dupla em Araguaína (TO). Elas representam uma nova MPB sem medo de misturar o estilo com funk, rock, folk, sertanejo e o que mais vier. Matheus Souza é um cineasta de 30 anos que começou a ser mais falado após a comédia “Apenas o Fim”, de 2008. Ele também dirigiu "Tamo Junto" e "Eu Não Faço a Menor Ideia do Que Eu Tô Fazendo Com a Minha Vida". O elenco conta ainda com Bruce Gomlevsky (“Deus É Brasileiro”, “Chico Xavier”), Erika Mader (“Somos Tão Jovens”, “Apenas o Fim”), Thati Lopes (“Porta dos Fundos”) e Clarissa Müller. Inspirada em acontecimentos reais, a narrativa acompanha dois anos na história das meninas. “O Matheus se inspirou em algumas coisas de nossas vidas, outras coisas vieram da cabeça dele", conta Vitória. "Mexemos na maneira de falar das nossas personagens: incluímos coisinhas que se aproximavam mais do jeito que a gente fala naturalmente e tiramos outras coisas que a gente não falaria de jeito nenhum”. Segundo o diretor e roteirista, a temática do filme é "o amor e seu lugar nos tempos atuais, que envolvem sentimentos atemporais e universais". Anavitória comenta parceria em mini-turnê com Nando Reis Celso Tavares/G1 […]

  • Wesley Safadão passa mal e é hospitalizado em Fortaleza
    on 19 de junho de 2018 at 13:19

    Segundo a assessoria do cantor, agenda de shows está mantida. Safadão passou por exames e foi liberado. Wesley Safadão passou mal após uma crise de sinusite e foi internado em Fortaleza Reprodução/Instagram W. Safadão O cantor Wesley Safadão foi hospitalizado na tarde desta segunda-feira (18) em um hospital no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. O cantor cearense passou mal após sofrer uma crise de sinusite, de acordo com a assessoria de comunicação do artista. Ele foi internado no Hospital São Carlos, onde recebeu atendimento e passou por uma bateria de exames. Os testes médicos foram realizados por precaução, conforme a comunicação do cantor. "O cantor se sentiu um pouco mal, porque veio de uma sequência de shows, com crise de sinusite, e foi ao hospital. Aproveitou para fazer uma bateria de exames por precaução", informou, em nota a assessoria. Shows mantidos Safadão já foi liberado do hospital para ir para casa, onde, segundo a assessoria, está repousando. Ainda conforme a assessoria de imprensa, a agenda de shows do cantor não foi alterada. Safadão se apresenta na noite desta terça-feira na cidade de Patos, no estado da Paraíba. Neste fim de semana, Safadão fez show em Pedro Leopoldo (MG), na sexta-feira, no São João de Fortaleza, no sábado, e no domingo, na cidade pernambucana de Caruaru. Neste fim de semana, Safadão fez show em Pedro Leopoldo (MG), na sexta-feira, no São João de Fortaleza, no sábado, e no domingo, na cidade pernambucana de Caruaru. Em abril, Safadão lançou a música "Romance com safadeza" com Anitta. Ele começou carreira comandando a banda de forró Garota Safada em 2003. Ganhou projeção no Nordeste a partir de 2007 e, em 2015, consolidou carreira nacional com o hit "Camarote". […]

  • Quem era XXXTentacion? Rapper morto aos 20 anos fazia emo rap, mas tinha discurso machista e homofóbico
    on 19 de junho de 2018 at 12:17

    Ele morreu após ser atingido por tiros em Miami, nesta segunda-feira (18). XXXTentacion Reprodução/Facebook do artista XXXTentacion morreu após ser atingido por tiros em Miami, nesta segunda-feira (18). Conhecido entre os fãs de rap da nova geração, ainda não era tão ouvido no Brasil. Janseh Dwayne Onfroy nasceu em 23 de janeiro de 1998, em Plantation, no sul da Flórida, nos EUA. Em março deste ano, chegou ao topo da parada da revista "Billboard" de álbuns mais vendidos com um som rotulado como emo rap. Era da turma de Lil Peep, morto aos 21 anos em novembro passado. O emo rap de Peep e XXX tem elementos do: Emo: o hardcore com letras emotivas dos anos 90 e começo dos 2000 Punk: pela curta duração das faixas e a ideia do "faça você mesmo" R&B: por apostar em canções com algo de blues e piano marcante Folk: músicas serenas com voz e violão meio Neil Young Trap: o rap com sintetizadores e arranjos mais sombrios Kurt Cobain, SoundCloud e R&B Como outros nomes do hip hop, incluindo o "rockstar" Post Malone, surgiu a partir de uma música no SoundCloud ("News/Flock"). Fã declarado de Kurt Cobain, do Nirvana, gravava canções curtinhas sempre melancólicas: nenhuma tinha mais do que três minutos. Além da influência do rock, gostava de se inspirar na parte mais chorosa e emotiva do R&B, como em "Changes". Ela é toda levada no piano e voz. "Mmm, baby, eu não entendo isto / Você está mudando e eu não suporto isso", canta. A vida pessoal tinha vários casos graves e passagens pela polícia. Em 2016, foi condenado por agredir sua então namorada grávida. Na prisão, espancou um colega gay. "Não parava de olhar para mim", explicou XXX. Mas a homofobia e o machismo apareciam também nas músicas. O Spotify chegou a retirar do ar as canções do rapper, mas cedeu ao pedido de fãs, alguns famosos como Kanye West e Kendrick Lamar. "Eu dizia 'E aí, vadia?', quem é seu homem? / Eu não consigo manter meu pau na minha calça", canta XXXTentacion em "Look at me!". Em "Jocelyn Flores", cantava que o fato de ser suicida e depressivo o ajudava a pegar mais garotas. "Eu tenho sentido muita dor / Eu não me sinto mais o mesmo, sou um imbecil". "Depression & Obsession" é sua música mais folk. Os violões e vocais fazem lembrar nomes como Neil Young e Elliott Smith. "Depressão e obsessão não se misturam bem / Eu estou envenenado e meu corpo não se sente bem". A vida conturbada, os casos de violência e os discursos muitas vezes machistas e homofóbicos constrastavam com o talento precoce para fazer músicas de vários gêneros. A exposição não era a mesma de outros astros do hip hop. XXXTentacion não curtia tanto posar para fotos: sua imagem nas redes sociais era a foto de prisão do topo deste texto. Não curtia também gastar seu tempo com clipes. Preferia se divertir gravando raps e colecionando motos. Estava comprando uma quando foi assassinado. […]

  • Pianista Eliane Elias lança disco gravado em 1995 com temas da trilha do musical 'Homem de la Mancha'
    on 19 de junho de 2018 at 12:00

    Nascida em março de 1960, na cidade de São Paulo (SP), a cantora, compositora e pianista Eliane Elias tinha somente cinco anos quando o musical norte-americano Man of the la Mancha debutou nos palcos dos Estados Unidos, país onde a artista brasileira vive desde 1981. De lá para cá, o musical do dramaturgo norte-americano Dale Wasserman (1914 – 2008) correu os palcos do mundo, ganhando inclusive versão brasileira protagonizada em 1972 pelos atores Paulo Autran e Bibi Ferreira com as letras de Joe Darion (1917 – 2001) traduzidas para o português com força e propriedade por Chico Buarque e Ruy Guerra. Uma das mais famosas, The impossible dream, virou Sonho impossível, sendo imortalizada na voz dramática de Maria Bethânia. As letras do espetáculo teatral, contudo, foram descartadas por Eliane Elias na gravação do álbum Music from Man of la Mancha, lançado em abril nas plataformas digitais e editado em CD que chega às lojas do Brasil neste mês de junho através da gravadora Universal Music. No disco, gravado em 1995 e arquivado até ser recuperado neste ano de 2018 pela gravadora norte-americana Concord Jazz, Eliane Elias lidera dois trios para tocar somente a música do compositor norte-americano Mitch Leigh (1928 – 2014), nascido há 90 anos. Leigh foi um dos avalistas e entusiastas do álbum, gravado por Elias com o maestro Neil Warner (1929 – 2016), arranjador da montagem original de O homem de la Mancha. Um dos trios é formado pela pianista brasileira com o baixista Eddie Gomez e o baterista Jack DeJohnette. O outro trio tem Marc Johnson no baixo e Satoshi Takeshi na bateria, se tornando eventualmente um quarteto com a adesão de Manolo Badrena na percussão. A leitura dos músicos é inovadora. Inclusive por ser instrumental, a abordagem jazzística de nove temas do musical – entre eles, The impossible dream – no disco de Eliane Elias se confira inédita, merecendo vir à tona 23 anos após a gravação do álbum. Pena que Mitch Leigh e Neil Warner já tenham saído de cena sem ver o lançamento do disco... […]

  • Rapper Jimmy Wopo morre durante tiroteio nos Estados Unidos
    on 19 de junho de 2018 at 12:00

    Cantor de 21 anos era considerado estrela em ascensão na cena do rap; representante de Wopo confirmou morte do cantor. Jimmy Wopo Divulgação/Facebook O rapper Jimmy Wopo, de 21 anos, morreu durante um tiroteio em Pittsburgh, nos Estados Unidos, nesta segunda-feira (18). Segundo informações da polícia local, outro homem ficou ferido durante o tiroteio. Taylor Maglin, representante de Wopo, confirmou a morte do rapper em um post no Facebook. “Perdi meu irmão hoje e esta é a pior sensação do mundo. Ele estava destinado à grandiosidade e queria o melhor para seus amigos, família e comunidade. Perdemos uma pessoa incrível hoje, mas eu sei que farei tudo o que estiver ao meu alcance para fazer sua memória viver para sempre. Te amo, mano”. Durante o tiroteio, outro homem, que não teve seu nome divulgado, ficou ferido e foi levado ao hospital,. Seu estado clínico é estável. Travon Smart - verdadeiro nome de Wopo – foi morto horas após o rapper XXXTentacion ser baleado na Flórida. Após o ataque, ele foi levado para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Wopo ficou conhecido por seu single “Elm Street”. O disco “Back Against the Wall”, foi lançado logo após Wopo deixar a prisão, em 2017. O rapper foi detido após, supostamente, violar liberdade condicional. O cantor era considerado estrela em ascensão na cena do rap. Taylor Maglin, representante deo rapper Jimmy Wopo, lamenta morte do cantor Reprodução/Facebook […]

  • Beyoncé e Jay-Z disponibilizam álbum 'Everything is Love' em todas as plataformas digitais
    on 19 de junho de 2018 at 11:35

    Disco do casal foi lançado inicialmente apenas no Tidal, o serviço de música on-line do próprio Jay-Z. Beyoncé e Jay-Z abrem turnê do casal com show em Cardiff, no País de Gales Reprodução/Instagram/Beyoncé Beyoncé e Jay-Z lançaram nesta segunda-feira (18) seu álbum conjunto em todas as plataformas de streaming, incluindo o Spotify, um dia depois deste ter sido disponibilizado exclusivamente no Tidal, o serviço de música on-line do próprio Jay-Z. O casal mais famoso do mundo da música lançou na noite de sábado (16), para surpresa de todos, o álbum "Everything is Love", focado em sua relação sentimental, que inspirou boa parte de seus trabalhos nos últimos anos. Desde que Jay-Z lançou o Tidal, em 2015, ambos os artistas buscaram ganhar novos assinantes para sua plataforma de transmissão. "Lemonade", o álbum de Beyoncé lançado em 2016, e "4:44" (Jay-Z, 2017) não estão no catálogo do gigante do setor, Spotify, embora estejam disponíveis em versão física e para download no iTunes. A disponibilização de "Everything is Love" nas demais plataformas parece ser o reconhecimento de um fracasso para o Tidal, que ainda está longe de competir com o Spotify. Nem Jay-Z nem Beyoncé comentaram esta decisão. Mais da metade dos rendimentos do setor da música atualmente provém do streaming. O Spotify anunciou no mês passado que conta com 75 milhões de assinantes, além de 99 milhões de usuários mensais da versão gratuita. Apple, seu principal concorrente, tem 38 milhões de assinantes. Em 2016, o Tidal registrou três milhões de assinantes. […]

  • Milton Nascimento faz disco calcado no violão em registro inédito na obra fonográfica do artista
    on 19 de junho de 2018 at 11:00

    O cancioneiro de Milton Nascimento quase sempre foi formatado em disco com arranjos orquestrais. Tanto que a presença do pianista e maestro mineiro Wagner Tiso foi fundamental para a consolidação, na década de 1970, da obra do compositor de origem carioca e alma mineira. Contudo, entre 2015 e 2016, Milton apresentou show, Tarde, calcado em violões – o tocado pelo próprio artista e os tocados pelos irmãos Beto Lopes e Wilson Lopes. Esse projeto motivou o cantor a gravar disco também calcado no violão – no caso, o de Wilson Lopes – e previsto para ser lançado no segundo semestre deste ano de 2018 em edição da gravadora Universal Music. Esse formato é inédito na obra fonográfica do artista projetado nacionalmente em 1967 com a apresentação da canção Travessia (Milton Nascimento e Fernando Brant) na segunda edição do Festival Internacional da Canção (FIC) em 1967. […]

  • A violenta e misteriosa morte do polêmico rapper XXXTentacion em plena luz do dia na Flórida, nos EUA
    on 19 de junho de 2018 at 10:48

    Rapper de 20 anos, morto a tiros quando saía de carro de uma concessionária, teve ascensão relâmpago - segundo álbum entrou no topo da parada americana; Kanye West diz ter sido inspirado por ele. XXXTentacion Reprodução/Facebook do artista O rapper americano XXXTentacion, que rapidamente alcançou a fama com dois álbuns de sucesso, foi assassinado à queima-roupa aos 20 anos, em plena luz do dia, na Flórida (EUA). Na tarde de segunda-feira (18), XXXTentacion, nascido Jahseh Onfroy, saía de uma concessionária de motos quando dois homens armados se aproximaram do carro dele. Pelo menos um deles atirou no rapper. O crime ocorreu em plena luz do dia numa das ruas de Deerfield Beach, a 69 quilômetros de Miami. O chefe da polícia do condado de Broward disse que, depois do ataque, os dois suspeitos fugiram numa SUV de cor escura. Os investigadores acreditam que o rapper pode ter sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). Um vídeo postado nas redes sociais mostra aparentemente o corpo de Onfroy dentro do seu carro. A polícia diz que Onfroy foi levado a um hospital, onde morreu. Ele era descrito como um artista polêmico e enfrentava acusações de violência doméstica. XXXTentacion primeiro atraiu atenção e público ao divulgar suas próprias músicas no site SoundCloud. Ganhou fama e elogios pelo talento inovador. Com sua morte, astros do hip-hop fizeram homenagens a Onfroy. Autor de sucessos nos EUA como SAD! e Moonlight, XXXTentacion ganhou destaque após o lançamento de seu primeiro álbum, 17, em agosto passado. O segundo álbum, batizado de "?", entrou direto no topo no topo da parada Billboard americana em março e já foi ouvido milhares de vezes online. Suas músicas abordavam temas como depressão e ele foi elogiado por estrelas do rap. Mas a curta carreira de XXXTentacion foi manchada por alegações de violência doméstica. Ele enfrentava 15 acusações criminais no momento de sua morte - incluindo uma de agressão contra uma mulher grávida. Investigadores inspecionam carro após o rapper XXXTentacion ser baleado e morto, na segunda-feira, na Flórida John McCall/South Florida Sun-Sentinel via AP Análise: Da infância dura a número 1 Mark Savage, especialista em música, BBC News XXXTentacion teve uma infância conturbada e foi expulso do ensino médio por causa de brigas na escola. Ele canalizou a energia e a fúria na música. Ele rapidamente se tornou o artista mais popular no gênero conhecido como SoundCloud Rap, definido por suas batidas lânguidas e obscuras e por absorver diversas influências. A popularidade crescente de XXXTentacion foi notada pela indústria da música e, em outubro de 2017, ele assinou um contrato de distribuição no valor de US$ 6 milhões. Quando o contrato foi assinado, a carreira do rapper já estava sendo ofuscada por seus problemas com a Justiça. Os fãs aparentemente não se incomodaram, colocando o último álbum do rapper no topo das paradas de sucesso dos EUA. Homenagens rapidamente apareceram nas mídias sociais, incluindo um tuite de Kanye West. "Eu nunca te disse o quanto você me inspirou quando estava aqui", escreveu West na rede social. Initial plugin text O rapper Sean "Diddy" Combs descreveu XXXTentacion como "um das pessoas mais interessantes que eu já conheci". Initial plugin text O DJ e produtor musical Diplo disse que o rapper queria que ele e o também produtor Skrillex finalizassem seu próximo álbum. Initial plugin text Initial plugin text O rapper J Cole elogiou o "enorme talento e potencial ilimitado" de XXXTentacion. O documentarista Louis Theroux disse: "Apesar dos demônios pessoais, ele era um grande talento e trazia uma sensação nova e bonita ao hip hop. Tão triste". […]

  • Edson Cordeiro enaltece o canto no primeiro single do álbum 'Bem na foto'
    on 19 de junho de 2018 at 10:00

    Cantor paulista que se radicou na Alemanha em 2007, Edson Cordeiro volta ao mercado fonográfico brasileiro com álbum de músicas inéditas, Bem na foto, após cinco discos direcionados para o público europeu (o último, Fado, saiu em 2017 e foi dedicado ao gênero musical português, como o título já explicita). No primeiro single do álbum, Voz e violão, Cordeiro enaltece o canto, arte no qual sempre foi virtuose por conta da versátil voz de contratenor. Voz e violão é música composta por Cordeiro em parceria com Danilo Audi. O single chega às plataformas digitais na próxima sexta-feira, 22 de junho. Gravado no estado de São Paulo, com direção musical e arranjos do tecladista Franco Junior, o álbum Bem na foto inclui no repertório nada menos do que três músicas de autoria do compositor José Cândido, guitarrista que figura na banda também integrada pelo baixista Rafael Paz e pelo baterista e percussionista Dinho Silveira. Uma dessas três músicas é Tudo no meu pé. […]

  • Cantores como Filipe Catto e Johnny Hooker já explicitam homoerotismo na música sem medo da crucificação
    on 19 de junho de 2018 at 09:00

    Cantores brasileiros já ousam dizer os nomes e expor os rostos dos amores homoeróticos sem medo de serem crucificados pelo público. A questão entra novamente em pauta por conta do atual clipe de Filipe Catto, no qual o cantor aparece pregado em objeto de madeira, em imagem que remete ao calvário de Jesus na cruz. A foto, de Joana Linda, está sendo usada para promover o recém-lançado clipe da Canção de engate, música do terceiro álbum do artista gaúcho, CATTO (2017), mas a questão religiosa não é enfocada no vídeo. Em sintonia com a letra da música lançada em 1984 pelo autor António Variações (1944 – 1984), cantor e compositor português que saiu de cena em junho daquele ano e que se tornou com o tempo um ícone LGBTQ do universo pop lusitano, o clipe faz ode ao sagrado prazer do sexo casual, livre de convenções. A letra jamais cita o gênero dos amantes, mas sabe-se que Variações alude nos versos às múltiplas possibilidades de encontros sexuais entre dois homens – sentido reforçado pelo clipe de Catto, cantor que vem adotando visual andrógino nos últimos anos. A postura de Filipe Catto no exercício do ofício de cantor se afina com a tendência de cantores brasileiros assumirem uma vivência homoerótica na arte sem necessariamente explicitar opões da vida pessoal de cada um. Somada à popularidade de drags cantoras como Pabllo Vittar, a aceitação de Liniker – cantora e compositora transexual que ganhou projeção em 2015 – reforça essa tendência, corroborada também pelo sucesso de cantores como Jaloo e Johnny Hooker, ambos bem recebidos com o visual andrógino, e do trio carioca Não Recomendados, que faz da exposição da homossexualidade masculina uma bandeira política. Hooker e Liniker, inclusive, uniram forças e bocas na capa do single Flutua (2017) em beijo reproduzido ao vivo em show na edição do ano passado do festival Rock in Rio. Liniker e Johnny Hooker na capa do single 'Flutua' Divulgação O fato de essa exposição já nem ser mais notícia é sinal de avanço social nessa questão entranhada na música brasileira desde que o samba é samba, sobretudo na ala feminina. Os cantores, aos poucos, estão seguindo os passos das cantoras, as primeiras a explicitar opções sexuais na vida e/ou na música. Marina Lima, Cássia Eller (1962 – 2001), Ana Carolina, Maria Gadú e Isabella Taviani foram algumas cantoras e/ou compositoras que ajudaram a quebrar os muros do preconceito em entrevistas e em algumas gravações, como a de Rubens (Mário Manga, 1986) por Cássia em álbum de 1990. Na ala masculina, houve alguns pioneiros, como Renato Russo (1960 – 1996), mas geralmente tudo ficava implícito ou subentendido entre os homens, como no caso referencial de Ney Matogrosso. Esse muro começou de fato a ser derrubado pela geração de cantores dos presentes anos 2010. Desde que a questão de gênero não venha na frente da música, sendo usada para acobertar a falta de talento artístico, é salutar que os cantores também seja livres para expressar e explicitar na música e na vida – se assim o desejarem porque a liberdade sexual também inclui o direito ao anonimato... – o amor e o sexo homoeróticos. […]

  • Francisco Gil, filho de Preta Gil, fala de parceria com Pabllo Vittar: 'Foi a coisa mais natural do mundo'
    on 19 de junho de 2018 at 09:00

    Niara, novo projeto do cantor, busca criar ‘universos sonoros e visuais’. Neto de Gilberto Gil diz que família só ouviu a música quando ela foi lançada na sexta (8). Capa do single "Não Esqueço" do coletivo Niara em parceria com a cantora Pabllo Vittar Divulgação Niara é o novo projeto do cantor e compositor Francisco Gil, filho de Preta Gil, em parceria com o produtor português Nuno Tavares, o cineasta carioca Pedro Alvarenga... E Pabllo Vittar. Com a proposta de criar “novos universos sonoros e visuais”, o coletivo estreou com “Não Esqueço”, em parceria com a cantora no começo do mês. Pabllo Vittar e Francisco Gil no dia da gravação do clipe de "Não Esqueço" Reprodução/Instagram Amigos em comum falavam de Francisco para Nuno e vice-versa. Quando eles se encontraram em um estúdio no Rio, a composição do primeiro single foi quase que "mágica", conta o neto de Gilberto Gil em entrevista ao G1. “A Niara é uma entidade mística que está atrás dessas composições, desses impulsos criativos”, explica. O nome foi dado por Nuno: "Ele sempre teve o nome em mente, sempre enxergou essa figura, que apesar de não ter gênero, tem força feminina”. Parceria forte No dia da reunião em que eles definiriam os artistas que seriam convidados, Pabllo Vittar apareceu na casa de Francisco. Lá mesmo, ele mostrou a música, ela aceitou participar e, com isso, o coletivo ganhou um nome de peso para sua estreia. Pabllo Vittar pronto para gravar o clipe da música "Não Esqueço" do coletivo Niara Divulgação/Rafael Di Celio “Ela não era a pessoa que era mais simples para trazer no projeto. Não imaginava que ia ser tão fácil, mas no final foi a coisa mais natural do mundo. Ela apareceu no mesmo dia em casa sem eu saber”. 'Tia Pabllo' e família Gil A cantora gravou “Decote” com Preta Gil e desde então tem uma boa relação com a família. Quem acompanha o clã Gil no Instagram já deve ter visto Sol de Maria, filha de Francisco com a modelo Laura Fernandez, cantando as músicas e chamando a cantora de “Tia Pabllo”. Pedro Alvarenga, cineasta e melhor amigo de Francisco, também está no projeto e é responsável pela parte visual, assinando a direção do clipe de “Não Esqueço”, que além de ter Pabllo, conta com os atores Giovanna Lancelotti e Rodrigo Simas. A ideia do coletivo é ter sempre parceiros nos lançamentos, cantores e atores. “Em cada lançamento, a intenção vai ser criar novos universos sonoros e visuais, trazendo artistas que contribuam com a gente”, afirma o compositor. Com as músicas já escritas, Francisco diz que agora é uma questão de ir posicionando. O músico recebeu várias mensagens de cantoras, como Ludmilla, Ivete Sangalo, Claudia Leitte parabenizando pelo projeto. “Milhares de artistas vieram falar que amaram, para a maioria eu falo: ‘então, fica ligado’”, conta rindo. Referências Imagine quantas tardes não foram embaladas com alguém tocando violão e cantando alguma música na casa dos Gil... O patriarca é uma forte referência para o neto, mas, para as composições de Niara, artistas do R&B também o influenciaram, como Childish Gambino, que recentemente lançou This is America com clipe forte, D’Angelo e Funk Ocean. A família musical não deu pitacos para o projeto Niara. “Eles não sabiam de nada, ficaram sabendo agora no lançamento. Toquei tudo sozinho”, conta Francisco. Banda segue No momento em que “Não Esqueço” foi lançada, Francisco estava à caminho de um show com a banda Sinara, da qual também faz parte. Em família, ele divide o palco com José Gil na bateria e João Gil na guitarra, tio e primo, respectivamente. O compositor e cantor Luthuli Ayodele e o baixista Magno Brito completam a banda. Ele continuará conciliando os dois trabalhos. “Eu estou vivendo um momento muito especial entendendo as possibilidades que tenho dentro da música. A Niara é mais uma forma de expressar o que está aqui dentro", diz Francisco. *Com supervisão de Braulio Lorentz […]

  • Garfield completa 40 anos, veja cronologia do gato e 40 coisas que talvez você não saiba sobre ele
    on 19 de junho de 2018 at 09:00

    VÍDEO e lista mostram principais momentos da história das tirinhas criadas por Jim Davis. Garfield completa 40 anos Se o seu aniversário caísse numa sexta-feira, ele ficaria mais feliz. Mas, pelo menos, não caiu numa segunda, senão ele não iria querer nem conversa. Mas nesta terça-feira, 19 de junho, com certeza o gato mais preguiçoso e irônico da cultura pop vai celebrar suas quatro décadas de existência com uma festa com muitos convidados onde, obviamente, não vai faltar lasanha. Afinal, Garfield chega aos 40 anos com uma carreira muito bem-sucedida nos quadrinhos, na TV e no cinema. Garfield Divulgação Para comemorar a data, o G1 fez uma lista de 40 curiosidades do felino mais adorado do planeta. Confira: Criado por Jim Davis em 1978, Garfield surgiu em sua primeira tirinha (ao lado de seu dono, o cartunista Jon Arbuckle) publicada em 41 jornais nos Estados Unidos. A partir daí, sua fama só cresceu e Davis inseriu novos personagens, como o cãozinho Odie, principal alvo das armações do gato por causa de sua pouca inteligência. Garfield ganhou este nome em homenagem a John Garfield Davis, avô de Jim Davis. Ele morreu quando o cartunista tinha seis anos. Para o desenhista, assim como Garfield, seu avô era "ranzinza por fora", mas tinha "coração mole por dentro". Em 1980, foi lançado “Garfield at Large”, primeiro livro estrelado pelo personagem. Ele ficou no topo da lista dos mais vendidos no jornal "The New York Times" por quase dois anos. Davis mudou pela primeira vez o visual do personagem. O gato ganhou olhos ovais e apareceu um pouco “menos rechonchudo” devido a uma dieta forçada. Atualmente, as tiras de Garfield são publicadas em mais de 2,5 mil jornais e revistas. O recorde é reconhecido pelo "Guiness Book". Nas histórias, Garfield nasceu na cozinha do restaurante italiano Mamma Leoni. Foi vendido para uma loja de animais quando quase levou o estabelecimento à falência por ser o responsável pela “falta de massas”. O gato acabou sendo adotado por Jon. Garfield adora TV e odeia segundas-feiras. Garfield gosta de comer de tudo. Mas seu prato favorito é lasanha. O seu menos favorito é passas. Garfield é puro sarcasmo. Mas pode ser carinhoso e sensível. Principalmente com seu ursinho de pelúcia, Pooky. E, lá no fundo, ele também gosta de Jon e Odie. Odie pertencia ao colega de quarto de Jon, Lyman. Mas quando ele foi embora, o cãozinho preferiu ficar, para desgosto de Garfield. Jim Davis diz que o nome Odie vem de um comercial que ele estava escrevendo para uma concessionária de carros, em que um dos personagens era Odie, o idiota da região. Ele gostou do nome e resolveu usá-lo. Jon Arbuckle, o dono de Garfield, teve o nome retirado de um comercial de café. Com a popularidade em alta nos quadrinhos, não demorou para que Garfield fosse adaptado para outras mídias. Em 1982, foi lançado o especial para TV “Aí vem o Garfield” (“Here Comes Garfield”). A partir daí, outros programas foram criados, como “Garfield on the Town”, de 1985. Ele conquistou o primeiro dos quatro Emmys (o Oscar da TV americana) com produções estreladas pelo gato preguiçoso. Em 1988, surgiu “Garfield e seus Amigos”, desenho com histórias envolvendo Garfield, Jon e Odie. Foram feitos também episódios com outra série de Davis, “A Fazenda do Orson”, estrelada por um porquinho com imaginação fértil. O animal adora ler e tem que lidar com as confusões criadas por outros animais da fazenda. O programa durou sete anos. Quando Garfield completou 25 anos, Jim Davis criou uma série de tiras em que o personagem se encontra com sua versão original e os dois discutem as mudanças que ocorreram entre eles. Ainda por causa de seu aniversário, foi lançado em 2004 “Garfield: O Filme”, primeiro longa do personagem. O gato ganhou a voz do ator e comediante Bill Murray (de “Os Caça-Fantasmas” e “Encontros e Desencontros”). No Brasil, o personagem foi dublado por Antonio Calloni. O sucesso nas bilheterias de “Garfield: O Filme” fez com que fosse produzida uma continuação. Lançado em 2006, “Garffield 2" é, até hoje, a produção em animação de maior sucesso na China. Depois dessas duas experiências cinematográficas, Jim Davis produziu alguns longas em animação computadorizada com o personagem diretamente para vídeo, mas alguns deles chegaram a ser exibidos nos cinemas brasileiros, como “Garfield Cai na Real” (2007), “A Festa do Garfield” (2008) e “Garfield: Um Super-Herói Animal” (2009). O sarcástico felino voltou à telinha após a estreia de “O show do Garfield”, segunda série animada, agora feita digitalmente. É exibida até hoje. Entre 1987 e 1989, foram vendidos mais de dez milhões de bonecos com ventosas de Garfield para grudar nos vidros dos carros, ônibus, trens e até aviões. Garfield também se arriscou na música. Em 1991, foi lançado o CD “Am I Cool or What?”, que contou com a participação de artistas como BB King, Natalie Cole e o grupo The Temptations. Nos anos 1990, Garfield foi o símbolo de uma campanha de incentivo à leitura em bibliotecas móveis nos Estados Unidos. Em 1995, o CD “Cool Cat”, com músicas “interpretadas” por Garfield, conquistou o primeiro lugar na Alemanha. arfield e Odie foram garotos-propaganda de dois parques de diversões nos Estados Unidos, em 2000. Em 2005, Garfield ganha o prêmio de tira de quadrinhos mais publicada do mundo. Como bom comilão, Garfield adora um bom prato. Em 2006, foi lançado o livro “I’m in the Mood for Food” (“Estou no clima para a comida”). Nele, é possível aprender 70 receitas das comidas favoritas dele. Jim Davis fez uma parceria com a Bell State University para criar o Professor Garfield (www.professorgarfield.org), um site para crianças com jogos educativos. Garfield ganhou um selo (ao lado de Odie) nos Estados Unidos em 2010. O Facebook do Garfield atingiu a marca de 10 milhões de seguidores em 2013. Garfield tem várias opiniões fortes, uma delas sobre dietas: "O que é uma dieta? Uma dieta é auto-negação; afortunadamente, tenho um coração tão bom, que não tenho coragem para me negar seja o que for." Nos quadrinhos, o interesse amoroso de Garfield é a gata Arlene. Mas no desenho “Garfield e seus amigos”, ela foi substituída por Penelope Pussycat. Nermal, personagem felino que aparece em histórias do Garfield, foi dublado por uma mulher em “Garfield e seus amigos”. Isso causou confusão no público se ele era um gato ou uma gata. No México e na América Latina, ele recebeu o nome de Thelma. Com o sucesso de Garfield, Jim Davis criou o estúdio Paws, onde desenvolve a criação de produtos do personagem. Ele fica num rancho simples perto de Muncie, Indiana, nos EUA. Em “Garfield: O Filme” (2004), Garfield fala "eu amo o cheiro de torta de maçã pela manhã". A frase é referência ao filme "Apocalipse Now". Nele, um soldado americano fala "Eu amo cheiro de nalpam pela manhã". Jim Carrey recusou o papel de Jon em “Garfield: O Filme”. O personagem foi interpretado por Breckin Meyer. Segundo Garfield, as segundas-feiras seriam melhores "se começassem mais tarde". Garfield é geminiano. Na Suécia, Noruega e Finlândia, Garfield se chama Gustav. Para marcar a data de seu 40º aniversário, foi lançado durante a Denver Comic-Con, nos Estados Unidos, um novo livro com prefácio assinado pelo ator e escritor Lin-Manuel Miranda. O produtor musical da peça 'Hamilton' e de filmes como 'Moana' é fã assumido do gato. Também pelo aniversário, deve ser feito um super cupcake em homenagem a Garfield. […]

  • 'Goliath', série com duelo advogado x cartel, volta mais ousada após nova troca de produtores
    on 19 de junho de 2018 at 09:00

    'Ninguém liga para como a salsicha é feita desde que seja gostosa', diz Lawrence Trilling, que assume comando da produção com Billy Bob Thornton A série “Goliath”, que estreou todos os seus sete episódios na última sexta-feira (15), prospera através de grandes desafios. No enredo, coloca o advogado beberrão interpretado por Billy Bob Thornton (“Fargo”) para enfrentar – quase – sozinho gigantes como uma indústria de armamentos ou um cartel de drogas. Atrás das câmeras, passa por sua segunda troca de showrunner, o grande responsável pelos rumos da produção, enquanto corta episódios já gravados e estoura o orçamento de milhões de dólares. De acordo com Lawrence Trilling, o novo chefão, o público não precisa se preocupar. “Tivemos alguns problemas no começo, mas encontramos nosso caminho. Então ninguém vai reparar em nada ao assistir à série”, diz o produtor-executivo ao G1, por telefone. “Ninguém liga para como a salsicha é feita desde que seja gostosa.” Nina Arianda e Billy Bob Thornton em cena de 'Goliath' Divulgação/Prime Video Diferenças criativas Envolvido como produtor desde o começo e com um currículo que inclui séries como “Felicity” e “Alias: Codinome Perigo”, Trilling assume o lugar deixado pelo criador de “Dexter”, Clyde Phillips. Segundo a revista “The Hollywood Reporter”, ele decidiu se demitir quando Thornton não aprovou a direção escolhida para a história. Phillips, por sua vez, tinha sido contratado para comandar o segundo ano após a conturbada saída de David E. Kelley, criador de “Goliath” e de séries como “Justiça sem limites” e “Big little lies”, do cargo antes mesmo do lançamento da temporada de estreia por motivo semelhante. Para enfrentar a pressão de assumir as redes da série mais maratonada da Prime Video, o serviço de vídeos da Amazon, Trilling decidiu aumentar os riscos enfrentados por Billy McBride, o protagonista da série. Saem a grande firma de advocacia e a empresa de armamentos e entram bandidos de verdade, sustentados pelo dinheiro e o poder de um cartel de drogas, com direito a cabeças e outros órgãos decepados. “Sabíamos que tomaríamos alguns riscos bem ousados com essa temporada. Para ser honesto, quando escrevíamos o roteiro, pensamos em como o elenco e as pessoas da Amazon reagiriam”, conta o produtor. Morris Chestnut e Billy Bob Thornton em cena de 'Goliath' Divulgação/Prime Video Os demônios de Billy A entrada de Ana de la Reguera (“Narcos”) e de Mark Duplass (“Tully”) busca preencher os espaços deixados pelo estrelado elenco da primeira temporada, quando Billy enfrentava um time composto por William Hurt (ganhador de Oscar por “O beijo da mulher-aranha”), Maria Bello (“Marcas da violência”) e Molly Parker (“Perdidos no espaço”). Para Trilling, a oportunidade de trabalhar com Thornton é o grande atrativo da série para conseguir grandes nomes. “Ele é o parceiro de cena mais generoso que existe. Ele realmente eleva a atuação de todos ao seu redor. Então, se você trabalha com ele, acaba parecendo ótimo.” Esta é uma das características que o ator de 62 anos compartilha com seu personagem além do primeiro nome. Tanto que suas duas grandes parceiras, Patty (Nina Arianda) e Brittany (Tania Raymonde) também voltam. Ana de la Reguera e Billy Bob Thornton em cena de 'Goliath' Divulgação/Prime Video “Ainda que Billy continue sendo um personagem com defeitos, cheio de demônios pessoais, ele evolui, particularmente em sua relação com todas essas mulheres que são sua base de apoio”, conta o produtor. “Mas dessa vez resolve se abrir seu coração novamente. Está mais vulnerável.” Isso não quer dizer, no entanto, que o personagem tenha mudado tanto. O próprio Thornton diz que Billy pode ter ganhado dinheiro ao fim do último caso, mas continua focado em sua luta. “Felicidade é algo muito difícil para ele, porque ele tem essa missão muito frustrante”, conta o ator por telefone. “Ele quer muito fazer a Lei fazer sentido. E, às vezes, a Justiça e o que é justo não são a mesma coisa que a Lei.” Billy Bob Thornton, Nina Arianda e Diego Josef em cena de 'Goliath' Divulgação/Prime Video […]

  • MC Pikachu 'passa bem' após cirurgia por causa de tumor no cérebro
    on 19 de junho de 2018 at 01:35

    'Artista estará de volta aos palcos em breve', diz nota divulgada por assessoria do cantor. O funkeiro MC Pikachu na produtora GR6, em São Paulo Divulgação MC Pikachu "passa bem" após passar por cirurgia nessa segunda-feira (18) motivada por um tumor em seu cérebro. Segundo nota divulgada por sua assessoria, o cantor "estará de volta aos palcos em breve". Internado em São Paulo, o funkeiro de 18 anos, divulgou na noite deste domingo (17) um vídeo no Instagram falando sobre o tumor e a cirurgia. "Rapaziada, vou explicar aqui o que aconteceu. Fiz uma ressonância agora, deu um tumor no cérebro, um tumorzinho. Amanhã [segunda-feira] vou fazer uma cirurgia para retirar. Mas, se Deus quiser, vai dar tudo certo. Orem por mim, certo? Tamo junto, amo vocês. E logo, logo eu tô na pista de novo, quebrando tudo. É nóis. Um beijo. Obrigado." Pikachu deu entrada no hospital na segunda-feira (11) após sentir fortes dores de cabeça durante viagem a Manaus. De volta a São Paulo, onde mora, procurou um hospital. Ele passou dois dias na unidade de terapia intensiva (UTI), onde chegou a ficar entubado. MC Pikachu começou a carreira ainda criança e é conhecido por músicas como "Lá no meu barraco" e "Tava na rua". […]

  • XXXTentacion morre aos 20 anos após ser baleado, diz site
    on 18 de junho de 2018 at 21:51

    Rapper estava comprando motos quando homem armado saiu de carro e atirou várias vezes contra ele, segundo TMZ. XXXTentacion Reprodução/Facebook do artista O rapper XXXTentacion, de 20 anos, morreu nesta segunda-feira (18) após ser baleado na Flórida, nos Estados Unidos. Segundo o site TMZ, a informação foi confirmada pelo departamento de polícia do condado de Broward. Jahseh Dwayne Onfroy, conhecido como XXXTentacion, estava comprando motos quando um homem armado saiu de um carro e atirou várias vezes contra ele. Após o ataque, ele foi levado para um hospital. O rapper estava prestes a ser julgado por violência doméstica contra sua namorada grávida. Ele tem também outras doze acusações na justiça. Primeiro lugar na parada XXXTentacion lançou um disco no ano passado ("17") e outro neste ano ("?"). Seu segundo álbum chegou ao primeiro lugar entre os mais vendidos nos EUA. Entre seus principais singles, os destaques são "Changes", "Sad!" e "Look at me". O estilo de XXX é uma mistura de rap com elementos do R&B e do rock alternativo. Alguns críticos já rotularam seu trabalho como emo rap. […]

  • XXXTentacion, rapper de 20 anos, é atingido por tiros e internado em hospital
    on 18 de junho de 2018 at 20:54

    Artista que gravou músicas como 'Changes' e 'Sad!' já chegou ao primeiro lugar na parada americana de discos. XXXTentacion Reprodução/Facebook do artista O rapper XXXTentacion, de 20 anos, foi atingido por tiros nesta segunda-feira (18) em Miami, nos EUA, segundo o site TMZ. Segundo a polícia do estado americano da Flórida, o rapper foi levado para o hospital. O estado de saúde ainda não foi informado oficialmente. XXXTentacion estava comprando motos quando um homem armado saiu de um carro e atirou várias vezes contra ele. O rapper estava prestes a ser julgado por violência doméstica contra sua namorada grávida. Ele tem também outras doze acusações na justiça. Primeiro lugar na parada Jahseh Dwayne Onfroh lançou um disco no ano passado ("17") e outro neste ano ("?"). Seu segundo álbum chegou ao primeiro lugar entre os mais vendidos nos EUA. Entre seus principais singles, os destaques são "Changes", "Sad!" e "Look at me". O estilo de XXX é uma mistura de rap com elementos do R&B e do rock alternativo. Alguns críticos já rotularam seu trabalho como emo rap. […]

  • E3 2018: Entrevistas e testes na principal feira de games do mundo
    on 18 de junho de 2018 at 20:07

    Evento aconteceu em Los Angeles (EUA) e antecipa lançamentos. E3 2018: Entrevistas e testes na principal feira de games do mundo Evento aconteceu em Los Angeles (EUA) e antecipa lançamentos. Novos Xbox já estão em desenvolvimento, disse Microsoft. Nintendo apresentou 'Super Smash Bros. Ultimate' com todos personagens. Nova versão de 'Resident Evil 2' foi anunciada pela Sony […]

  • Palpites da Copa: Atitude 67 fecha o quinto dia do Mundial na liderança
    on 18 de junho de 2018 at 19:56

    26 personalidades participam da brincadeira, que acompanha tabela do Mundial da Rússia. Leitores também poderão palpitar e compartilhar os resultados. Palpites da Copa Alexandre Mauro/G1 A banda de pagode Atitude 67 tomou a liderança dos "Palpites da Copa", após o fim dos jogos do quinto dia de Copa do Mundo, nesta segunda-feira (18). Agora, a banda tem 30 pontos, um a mais que o cantor Thiaguinho, antigo líder. A banda acertou o vencedor dos três jogos do dia; além disso, apontou o placar exato de Tunísia 1 x 2 Inglaterra. VEJA AQUI A TABELA ATUALIZADA COM OS PALPITES DA COPA A convite do G1, 26 famosos "chutaram" os placares dos jogos da Copa do Mundo da Rússia, que começou na quinta-feira (14). São os "Palpites da Copa", brincadeira presente também durante as Copas de 2010 (África do Sul) e de 2014 (Brasil). Funciona assim: cada um dos participantes apontou o vencedor e o placar de todas as 48 partidas da primeira fase do Mundial. Os leitores podem ver, jogo a jogo, as apostas dos 26 participantes --além de dar os próprios palpites e compartilhá-los em redes sociais, usando a hashtag #PalpitesdaCopaG1. Regulamento Segundo o regulamento, a cada jogo marca cinco pontos quem acertar o placar e três os que apontarem apenas qual a seleção vitoriosa ou o empate, se for o caso. Nos jogos do Brasil, em qualquer fase, a pontuação é dobrada. Um ranking reúne os pontos de todos os participantes. Nas fases seguintes da Copa (oitavas, quartas, semifinal e final), os famosos voltam a palpitar. Nelas, vale o placar dos 120 minutos (tempo normal mais prorrogação). Caso o jogo vá para os pênaltis, será considerado empate. Além disso, antes do início da Copa, os 32 convocados para a brincadeira também "chutaram" os 2 primeiros colocados. Quem acertar o campeão ganha dez pontos de bônus e quem indicar o vice leva sete. Não há eliminação. Vence a disputa quem tiver mais pontos. É apenas uma brincadeira proposta, sem qualquer tipo de premiação. Initial plugin text […]

  • Bruna Marquezine confirma que vai à Rússia para assistir a jogos da Copa
    on 18 de junho de 2018 at 18:08

    Atriz, namorada de Neymar, terá brecha nas gravações de "Deus salve o rei" nesta semana. À mulher de Thiago Silva no Instagram, ela disse que viajará para ver o Mundial. Neymar e Bruna Marquezine @Raul Bruna Marquezine confirmou que vai à Rússia para assistir a jogos da Copa do Mundo. Nesta semana, a atriz terá uma brecha nas gravações de "Deus salve o rei", segundo a assessoria de imprensa da TV Globo. O benefício será concedido a todos os protagonistas da novela das 19h, que estavam em uma agenda intensa de gravações, de acordo com a emissora. Na trama, Bruna interpreta a vilã Catarina. No Instagram, ela fez uma homenagem a Neymar, seu namorado e atacante da Seleção Brasileira, neste domingo (17), pouco antes do jogo contra a Suíça no Mundial. Initial plugin text "Cadê você aqui?", perguntou Belle Silva, que está na Rússia acompanhando o marido, o zagueiro Thiago Silva. "Queria tanto estar aí. Tanto! Mas eu vou!", respondeu a atriz. Segundo a colunista Patrícia Kogut, do jornal "O Globo", Bruna viajará nesta quarta-feira (20), a tempo de assistir à partida de Brasil e Costa Rica na sexta (22). Ela deve retornar ao Rio de Janeiro já na próxima semana. Procurada para comentar o assunto, a assessoria da atriz não retornou o contato. […]

  • Beyoncé e Jay-Z celebram casamento e negritude em álbum-surpresa
    on 18 de junho de 2018 at 16:32

    Disco do casal lançado no sábado (16) tem monólogo sobre amor próprio, 'não' ao SuperBowl e letra sobre tentativa de superação de 'dores passadas'. Beyoncé e Jay-Z abrem turnê do casal com show em Cardiff, no País de Gales Reprodução/Instagram/Beyoncé O casal mais famoso do mundo da música, Beyoncé e Jay-Z, surpreendeu o mundo ao lançar um álbum conjunto, uma colaboração há muito tempo especulada, que celebra seu amor e sua identidade negra. A diva do pop e a estrela do hip-hop anunciaram o álbum, "Everything is Love", ou "Tudo é amor", do palco em Londres, em um show de sua turnê global que começou no Reino Unido. O disco foi lançado no sábado exclusivamente na plataforma Tidal, que pertence a Jay-Z, e não estava disponível no Spotify - um serviço muito mais popular, que é criticado por Beyoncé em uma das faixas. O casal também publicou um vídeo com uma complexa coreografia dentro do museu do Louvre, em Paris, para a música "Apeshit". O vídeo começa com os dois posando em frente à "Mona Lisa" e segue com dançarinos passando por outras obras. Casamento ainda mais público As estrelas já tinham gravado juntas algumas vezes, mas este álbum traz ainda mais detalhes da vida privada do casal que o disco anterior de Beyoncé, "Lemonade" - no qual ela revelou uma traição de Jay-Z, que mais tarde pediu desculpas em seu próprio "4:44". A relação deles parece estar melhor, como sugere o nome do disco. Logo em seus primeiros versos, Beyoncé convida o marido: "Vamos fazer amor no verão". Na última faixa, "Lovehappy", eles admitem as dores passadas, mas valorizam seus esforços para superar as dificuldades. "Temos defeitos/ Mas ainda somos perfeitos um para o outro", canta Beyoncé. Como dois dos maiores nomes negros da cultura pop americana, Beyoncé e Jay-Z desempenham um importante papel político nos Estados Unidos - das campanhas presidenciais de Barack Obama ao movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). "Everything is Love" oferece uma homenagem à identidade afro-americana em "Black Effect", que começa, à la Beyoncé, com um monólogo sobre amor próprio, antes de endurecer o tom. Na música, Jay-Z fala de Trayvon Martin, o afro-americano de 17 anos morto em 2012 por um guarda de bairro em um condomínio fechado na Flórida. Não ao Super Bowl Em outra música, Jay-Z parece confirmar relatos de que ele negou o convite da NFL, a liga de futebol americano, para se apresentar no Super Bowl - o evento mais assistido da televisão americana - deste ano. O show acabou ficando a cargo de Justin Timberlake. Jay-Z é um defensor ativo de Colin Kaepernick, o quarterback agora desempregado, cujo protesto de joelhos contra a injustiça racial durante o hino nacional provocou críticas furiosas do presidente Donald Trump. "Eu disse não ao Super Bowl/ Vocês precisam de mim, eu não preciso de vocês", canta Jay-Z. "Todas as noites na endzone/ Diga à NFL que estamos nos estádios também", afirma, referindo-se à dinâmica comum no futebol americano, em que os times com dirigentes majoritariamente brancos têm a maioria dos jogadores negros. […]

  • 'Jurassic World: Reino ameaçado' fica em primeiro no Brasil com sessões de pré-estreia e arrecada R$ 11,35 milhões
    on 18 de junho de 2018 at 15:49

    Filme que entra em cartaz nesta quinta (21) superou 'Oito mulheres e um segredo' e 'Deadpool 2'. 'Jurassic World: Reino ameaçado' ganha novo trailer; veja Mesmo antes da estreia oficial no país, "Jurassic World: Reino ameçado" ficou em primeiro lugar nas bilheterias brasileiras. Entre quinta-feira (14) e domingo (17), o filme arrecadou R$ 11,35 milhões e vendeu 626,6 mil ingressos em sessões de pré-estreia. Os números foram divulgados nesta segunda-feira (18) pela comScore. "Jurassic World: Reino ameaçado", que entra em cartaz nesta quinta-feira (21), superou agora "Oito mulheres e um segredo", que tinha estreado em primeiro. Chris Pratt em cena do filme 'Jurassic World: Reino ameaçado' Divulgação Em seu segundo final de semana, o longa fez R$ 2,8 milhões e vendeu 157 mil ingressos. No total, a arrecadação é de R$ 11,74 milhões e 719 mil ingressos vendidos. Quem completou o pódio desta vez foi "Deadpool 2", que em seu quinto final de semana de exibição fez R$ 1,48 milhões e vendeu 89 mi ingressos. A soma até aqui é R$ 64 milhões e 4,38 milhões de ingressos vendidos. Um curiosidade do ranking das dez maiores arrecadações deste final de semana foi o nono lugar: o jogo entre Brasil e Suíça válido pela primeira fase da Copa do Mundo. Veja, abaixo, o top 10 no Brasil entre 14 e 17 de junho: "Jurassic World: Reino ameaçado" (R$ 11,35 milhões) "Oito mulheres e um segredo" (R$ 2,8 milhões) "Deadpool 2" (R$ 1,47 milhões) "Do jeito que elas querem" (R$ 680 mil) "Vingadores: Guerra infinita" (R$ 605 mil) "Gnomeu e Julieta: O mistério do jardim" (R$ 354 mil) "No olho do furacão" (R$ 270 mil) "Sol da meia-noite" (R$ 193 mil) Brasil x Suíça – Jogo da Copa do Mundo (R$ 182 mil) "Talvez uma história de amor" (R$ 162 mil) […]

  • Artista australiano passa 3 dias 'enterrado vivo' em memória de vítimas do totalitarismo do século 20; assista
    on 18 de junho de 2018 at 15:11

    Mike Parr, de 73 anos, ficou em caixa de aço colocada sob rua que estava aberta ao tráfego e deixou local neste domingo. Performance fez parte de festival anual de arte na Austrália. Artista australiano reaparecer após passar três dias enterrado em nome da arte O artista australiano Mike Parr, de 73 anos, deixou neste domingo (17) a caixa de aço na qual passou três dias "enterrado vivo" sob uma rua durante uma performance em memória de vítimas da violência dos regimes totalitários do século 20 e do colonialismo britânico na Austrália no século 19. Intitulada "Mike Parr: Underneath the bitumen the artist" ("Debaixo do betume o artista"), a performance começou na noite de quinta-feira (14) e terminou 72 horas depois. Ela fez parte do Dark Mofo, festival anual de artes em Hobart, na capital da Tasmânia. Assista, acima, ao momento em que Parr foi 'desenterrado'. A "caixa" em que Parr permaneceu durante os três ficas ficou sob a rua Mcquarie, que ficou aberta ao tráfego durante o período. O site do Dark Mofo descreve que "o trabalho foi concebido em memória das vítimas da violência totalitária do século 20 em todas as suas formas ideológicas, incluindo a sombra lançada pela violência genocida do colonialismo britânico do século 19 na Austrália". […]

  • 'Bergman – 100 anos', documentário sobre o cineasta sueco, ganha trailer; assista
    on 18 de junho de 2018 at 13:40

    Filme registra produção intensa do diretor em 1957, quando se envolveu em seis produções e quatro relacionamentos simultâneos. Pré-estreia será em 14 de julho, que marca centenário do nascimento. Assista ao trailer de 'Bergman – 100 anos' O ano de 1957 foi crucial para a carreira de Ingmar Berman (1918-2007), considerado um dos maiores cineastas de todos os tempos. Ele tinha acabado de filmar e lançar em janeiro o clássico "O sétimo selo" quando envolveu-se em seis produções ao mesmo tempo. Aos 39 anos, estava envolvido com quatro mulheres ao mesmo tempo. Também tinha crises estomacais. É esse momento na vida do polêmico diretor sueco o ponto de partida de "Bergman – 100 anos", documentário que ganha trailer nesta segunda-feira (18), divulgado em primeira mão pelo G1. Assista, acima, ao trailer de 'Bergman – 100 anos'. Com direção de Jane Magnusson, o documentário tem depoimento de nomes importantes que acompanharam a trajetória do cineasta, como Liv Ullmann, Barbra Streisande e Lars Von Trier. Dentre os filmes que Bergman lançou naquela safra, destacam-se "Morangos silvestres" (1957) e "No limiar da vida" (1958). O longa tem pré-estreia mundial, inclusive no Brasil, marcada para 14 de julho, data que marca o centenário do nascimento de Bergman. A estreia no Brasil vai ser em 19 de julho. […]

  • 'Mega Man 11' se atualiza para agradar novatos e veteranos; G1 jogou
    on 18 de junho de 2018 at 13:40

    Nova aventura do robôzinho azul da Capcom tem visual moderno e chega em 2 de outubro para PS4, Xbox One, PCs e Switch. 'Mega Man 11' deixa robô azul da Capcom com visual moderno Divulgação/Capcom O robôzinho azul da Capcom definitivamente se atualizou em "Mega Man 11", game que combina suas habilidades clássicas a um novo par de movimentos e um visual todo modernão. É que a nova aventura de Mega Man tem tudo para ser a mais acessível entre os jogos principais, com a inclusão de níveis de dificuldade que influenciam variáveis como dano causado e recebido. Ao mesmo tempo que traz fases complexas, com obstáculos que lembram o design de games difíceis como "Super Meat Boy" e "Celeste", e um sistema inédito de técnicas poderosas chamado de "Double gears". O mesmo de sempre, mas diferente E3 2018: 'Mega Man 11' traz novidades para franquia clássica; G1 jogou A lógica de "Mega Man 11" é a mesma dos outros games. São várias fases disponíveis logo de cara, com permissão para escolher qual jogar primeiro. Todas têm um chefão no final e cada vitória garante o acesso às armas especiais que eles usam. A novidade nesse ciclo tradicional fica por conta das "Double gears". Com elas, Mega Man pode temporariamente ficar mais forte ("Power gear") e/ou deixar os obstáculos e inimigos em câmera lenta ("Speed gear"). Também é possível ativar as duas ao mesmo tempo para uma injeção de habilidade. As "Double gears" são acionadas com os botões L1 e R1 (no PS4) e, se usadas com parcimônia, deixam Mega Man com muito poder nas mãos. Mas se usadas por tempo demais, fazem o robô azul superaquecer e ficar mais fraco que o normal por um período de tempo. Fuse Man é um dos chefes de 'Mega Man 11' Divulgação/Capcom Saber dosar esses novos recursos é imprescindível para não transformar a vantagem em prejuízo. Isso porque chefes como Fuse Man e Block Man, disponíveis na demonstração do jogo na feira E3 2018, são desenhados com vulnerabilidades que podem ser exploradas pelas "Double gears". Mas com ataques que tiram proveito do seu mal uso. E se você é fã das antigas e ficou preocupado com o visual menos retrô pixelado e mais desenho animado, pode ficar tranquilo. A essência permanece a mesma aqui também. Mega Man tem a movimentação básica dos outros jogos e só consegue pular, deslizar e carregar os tiros da sua arma. "Mega Man 11" será lançado em 2 de outubro para PS4, Xbox One, PCs e Switch. […]

  • Amandla Stenberg, atriz de 'Jogos vorazes' e 'Tudo e todas as coisas', se assume gay
    on 18 de junho de 2018 at 13:14

    'Estou tão feliz por dizer essas palavras: sou gay oficialmente', disse atriz de 19 anos. Amandla Stenberg em cena de 'Tudo e todas as coisas' (2017) Divulgação A atriz Amandla Stenberg usou as redes sociais neste domingo (17) para revelar que é gay. "Estou tão feliz por dizer essas palavras. Sim, eu sou gay oficialmente", escreveu. A atriz de 19 anos ficou famosa ao interpretar a jovem Rue em "Jogos vorazes" (2012). No ano passado, ela estrelou o drama "Tudo e todas as coisas", inspirado no livro homônima de Nicola Yoon. Initial plugin text Na publicação, Stenberg anunciou uma entrevista à revista "Wonderland", em que fala sobre sua sexualidade. "Obrigada por me darem um espaço tão seguro para me revelar", disse. Em um trecho da conversa compartilhado pela atriz, ela explica: "Sou grata por como ser gay me proporcionou a capacidade de experimentar e compreender o amor e o sexo e, portanto, a vida de uma maneira expansiva e infinita." "Minha sexualidade não é um produto de minhas experiências passadas com homens que amei, mas sim uma parte de mim mesma que nasceu comigo e amo profundamente." A postagem de Stenberg recebeu mais de 200 mil curtidas no Instagram. […]

  • MC Pikachu diz que tem tumor no cérebro e vai passar por cirurgia
    on 18 de junho de 2018 at 12:08

    Internado em São Paulo, ele divulgou vídeo no Instagram em que fala sobre resultado de ressonância. O funkeiro MC Pikachu na produtora GR6, em São Paulo Divulgação Internado em São Paulo, o funkeiro MC Pikachu, de 18 anos, divulgou na noite deste domingo (17) um vídeo no Instagram dizendo que tem um tumor no cérebro e vai ter de passar por uma cirurgia. "Rapaziada, vou explicar aqui o que aconteceu. Fiz uma ressonância agora, deu um tumor no cérebro, um tumorzinho. Amanhã [segunda-feira] vou fazer uma cirurgia para retirar. Mas, se Deus quiser, vai dar tudo certo. Orem por mim, certo? Tamo junto, amo vocês. E logo, logo eu tô na pista de novo, quebrando tudo. É nóis. Um beijo. Obrigado." Pikachu deu entrada no hospital na segunda-feira (11) após sentir fortes dores de cabeça durante viagem a Manaus. De volta a São Paulo, onde mora, procurou um hospital. Ele passou dois dias na unidade de terapia intensiva (UTI), onde chegou a ficar entubado. Fora da UTI desde quarta-feira (13), o cantor está consciente e recebendo visitas, mas permanecia em observação. O nome do hospital onde ele está internado não foi divulgado. Ele já havia passado por uma uma tomografia, que detectou acúmulo de líquido no cérebro. MC Pikachu começou a carreira ainda criança e é conhecido por músicas como "Lá no meu barraco" e "Tava na rua". […]

  • Atropelamento perto de festival na Holanda deixa um morto e feridos
    on 18 de junho de 2018 at 11:25

    Acidente aconteceu horas depois do cantor Bruno Mars encerrar o Festival de Pinkpop, na cidade de Landgraaf, perto da fronteira com a Alemanha. Visitantes deixam Festival Pinkpop, em Landgraaf, na Holanda, nesta segunda-feira (18) Thilo Schmuelgen/REUTERS Uma caminhonete atropelou quatro pessoas, matando uma e deixando três feridas em estado grave, na madrugada desta segunda-feira (18), perto do local onde acontecia o Festival de Pinkpop, na Holanda. O acidente aconteceu horas depois do cantor Bruno Mars encerrar o festival, que reuniu milhares de espectadores durante três dias na cidade de Landgraaf, perto da fronteira com a Alemanha. Quatro pessoas caminhavam após o show, quando foram atropeladas por volta das 4h desta segunda (23h de domingo em Brasília) por uma caminhonete, segundo a polícia. O motorista fugiu. "A caminhonete branca envolvida no incidente continua sendo procurada", disse a polícia, em um comunicado. A Polícia cercou a área para iniciar as investigações, e um helicóptero fazia fotos aéreas. A 49ª edição do Festival Pinkpop, que acontece desde 1970, contou este ano com Pearl Jam, Foo Fighters, Snow Patrol e Noel Gallagher antes de que Bruno Mars encerrar a série de shows no domingo. O evento reuniu uma média de 67 mil pessoas por dia desde sua abertura na sexta-feira, afirmou seu diretor, Jan Smeets, citado pela agência de notícias holandesa ANP. […]

  • Mônica Salmaso expande tributo a Wilson Baptista 50 anos após a morte do compositor
    on 18 de junho de 2018 at 11:00

    Uma das maiores cantoras do Brasil, a paulistana Mônica Salmaso já abordou os cancioneiros de grandes compositores nacionais em discos e/ou shows. Salmaso já deu voz às obras de Chico Buarque, de Baden Powell (1937 – 2000) com Vinicius de Moraes (1913 – 1980) e de Guinga com Paulo César Pinheiro. Neste ano de 2018, a intérprete celebra o samba de Wilson Baptista (3 de julho de 1913 – 7 de julho de 1968), compositor fluminense que saiu de cena há 50 anos. Apresentado originalmente entre o fim de maio e o início deste mês de junho por Salmaso com o violonista Paulo Aragão, na cidade de São Paulo (SP), o show Tributo a Wilson Baptista está sendo expandido pela cantora e continua em cena no segundo semestre com as adesões dos músicos Luca Raele (no clarinete) e Teco Cardoso (no saxofone e na flauta). É com o trio que Salmaso estreia o tributo ao compositor na cidade do Rio de Janeiro (RJ), em apresentação agendada para 25 de agosto no Teatro Rival. Salmaso – cujo último álbum foi o sublime Caipira (2017), lançado no ano passado – começou a alinhar as músicas do roteiro do tributo primeiramente com base na audição do disco Ganha-se pouco, mas é divertido (2000), no qual a cantora carioca Cristina Buarque interpreta o repertório de Wilson Baptista. Outra fonte de pesquisa de Salmaso para a criação do show foi a leitura da alentada biografia Wilson Baptista - O samba foi sua glória! (2014), escrita por Rodrigo Alzuguir e publicada há quatro anos. A partir dessas duas fontes, a cantora chegou às 26 músicas que formam o roteiro. Wilson Baptista em cartaz de divulgação do show 'O samba carioca de Wilson Baptista' Reprodução Eis o texto escrito por Mônica Salmaso para explicar a gênese do Tributo a Wilson Baptista, compositor de obras-primas como Acertei no milhar (Wilson Baptista e Geraldo Pereira, 1940), Emília (Wilson Baptista e Haroldo Lobo, 1941), Louco (Ela é seu mundo) (Wilson Baptista e Henrique de Almeida, 1947), Chico Brito (Wilson Baptista e Afonso Teixeira, 1950), Nega Luzia (Wilson Baptista e Jorge de Castro, 1956) e Meu mundo é hoje (Eu sou assim) (Wilson Baptista e José Baptista, 1965): "Meu primeiro contato substancioso com a obra do Wilson Baptista aconteceu quando ouvi o maravilhoso CD Ganha-se pouco, mas é divertido, da Cristina Buarque. Uma seleção preciosa de uma obra bastante grande acontece neste disco, deliciosamente cuidado com arranjos e músicos incríveis. Um CD necessário de se ter! Entendi que se tratava de um compositor que representa uma geração incrível de criadores quando a profissionalização de artistas da música estava ainda embrionária. Tempo importante da história da música popular brasileira e, neste caso, da música carioca. Quando o Sesc me convidou para fazer parte do lindo projeto Samba Imenso, eu levantei algumas possibilidades de compositores e de intérpretes que gostaria de homenagear. Convidei o violonista, arranjador e pesquisador Paulo Aragão e dividi com ele minhas possibilidades de escolhas. Decidimos pelo Wilson Baptista pela diversa produção dele e seus parceiros (reais e 'incorporados') e desenhamos uma primeira escolha de repertório. Fomos pinçando entre assuntos, parcerias e estilos para chegar no que, para nós, poderia ser um bom gráfico. E mergulhamos na biografia Wilson Baptista – O samba foi sua glória!, escrita pelo Rodrigo Alzuguir; um trabalho minucioso de 600 páginas altamente detalhado e bem escrito. A partir da leitura do livro, de idéias que foram surgindo e da própria participação do Rodrigo nos enviando músicas inéditas e escondidas, o repertório se expandiu e histórias boas e apaixonantes foram-se agregando. Então decidimos fazer uma espécie de 'visita guiada' à obra deste compositor. Elencamos 26 músicas e várias histórias e agora a gente é que se vire pra fazer tudo isso caber em uma única noite!" Mônica Salmaso […]

  • Última noite da Festa do Peão de Americana tem Chitãozinho e Xororó de joelhos e pedido de casamento
    on 18 de junho de 2018 at 10:29

    Dupla sertaneja dividiu o palco com os cantores Bruno e Marrone A dupla Chitãozinho e Xororó na festa do Peão de Americana Júlio César Costa/G1 Com um público total de 350 mil pessoas em suas sete noites, a 32ª Festa do Peão de Americana terminou no domingo (18) com os irmãos Chitãozinho e Xororó emocionados e agradecendo ao público de joelhos. A dupla se apresentou com Bruno e Marrone em um recinto lotado. Durante a apresentação também houve um pedido de casamento. Duplas Chitãozinho e Xororó e Bruno e Marrone no palco de Americana Júlio César Costa/G1 A dupla Bruno e Marrone no palco do Rodeio de Americana Júlio César Costa/G1 A festa começou ainda de dia, com um público pequeno torcendo pela seleção brasileira na sua estreia na Copa do Mundo da Rússia, exibida nos dois telões ao lado do palco principal. Público acompanha jogo da Seleção na Festa do Peão de Americana Júlio César Costa Torcedora assista o jogo do Brasil na arena do Rodeio de Americana Júlio César Costa/G1 Os artistas subiram ao palco às 22h25 apresentando o show "Clássico", para fãs que gostam do sertanejo tradicional e com a presença de muitas famílias. Nos domingos da festa de Americana, os ingressos são vendidos a R$ 10 por um dos patrocinadores, facilitando a ida de famílias mais numerosas. Público na última noite do Rodeio de Americana Júlio César Costa/G1 Púbico na arena do Rodeio de Americana Júlio César Costa/G1 Público na arena da Festa do Peão de Americana Júlio César Costa/G1 As duas duplas entraram juntas no palco dividindo a primeira música, e foram se alternando em diferentes pontos do show. Juntas, cantaram clássicos da música sertaneja, como “Estrada da Vida” e “Galopeira”. A dupla Chitãozinho e Xororó no palco do Rodeio de Americana com rapaz que pediu namorada em casamento Júlio César Costa/G1 Em certo momento, Chitãozinho jogou o microfone para um fã que estava perto do palco fazer um pedido especial. “Bianca, você quer ser o amor da minha vida para sempre”, perguntou o fã Vitor à sua namorada, falando ao microfone para todo o recinto ouvir, para delírio da plateia. Antes de a dupla cantar “Evidências”, Chitãozinho perguntou se os fãs viram que a música está sendo cantada pela torcida brasileira na Rússia. “Ela está viralizando até na Rússia, lá na Copa”, afirmou. Quando começaram a cantar e deixaram só por conta da plateia, os dois irmãos pararam para apreciar a reação do público e pareciam emocionados. Depois agradecer ajoelhando na frente do palco. Bruno e Marrone também contaram com os fãs cantando entusiasmadas suas músicas, como “Dormi na Praça”, mas brincaram que não conseguiam ajoelhar por falta de condições físicas. No final as duas duplas se juntaram novamente para encerrar o show às 0h28, cantando “Força Estranha”, de Roberto Carlos. Bruno e Marrone no palco do Rodeio de Americana Júlio César Costa/G1 Doações Além do sucesso de vendas nas bilheterias, outra marca atingida e comemorada pela organização foi a arrecadação de doações para o Hospital de Amor, unidade de prevenção do Hospital do Câncer de Barretos. O dinheiro ajuda a custear a manutenção da instituição, que mantém uma unidade em Campinas. Fernanda Meneghel, organizadora da arrecadação, disse que as doações passaram de R$ 600 mil, superando a marca do ano passado de pouco mais de R$ 500 mil. E espera chegar a R$ 700 mil, pois haverá ainda uma semana de campanha aberta. Competições Nas disputas de montarias no encerramento da festa de Americana, a primeira decisão foi da modalidade três tambores. A vencedora foi Mayana Cinesi Muniz com o menor tempo da noite, 17,592 segundos, totalizando 52,574s em três dias. Mayana Muniz durante prova no Rodeio de Americana Júlio César Costa/G1 Pela Copa Panther Rozeta de Cutiano, modalidade brasileira de montaria de cavalo, 15 competidores disputaram a semifinal da modalidade para a definição dos dez melhores tempos do fim de semana. A final, teve Zeius Cruz Fonseca como vencedor. Ele completou os oito segundos em cima de Cheiro de Malícia, um dos melhores cavalos de genética em competições do Brasil. Zeius Cruz durante montaria em cavalo na Festa do Peão de Americana Júlio César Costa/G1 Na final do Iron Cowboy, apenas os melhores de sexta (15) e sábado (16) conquistaram uma das 12 vagas para a disputa de R$ 50 mil, a fivela e o título de ‘Cowboy de Aço’. Em uma disputa onde cada duelo se tornava uma nova competição, no estilo mata-mata, a final foi formada por Kaíque Pacheco e João Ricardo Vieira. João Ricardo, bicampeão do Iron Cowboy nos Estados Unidos, levou a melhor. Montando o touro Herdeiro, permaneceu por mais tempo e, pela primeira vez, conquistou o título de ‘homem de ferro’ no Brasil e em Americana. Prova do rodeio de Americana Júlio César Costa/G1 Veja mais notícias da Festao do Peão de Americana no G1 Campinas […]

  • Gal Costa vislumbra o tempo liso e estilhaçado de Gilberto Gil em canção do álbum 'A pele do futuro'
    on 18 de junho de 2018 at 10:00

    A pele do futuro é o título do 40º álbum da discografia de Gal Costa. O nome do álbum – cuja previsão de lançamento passou de agosto para setembro porque a gravadora Biscoito Fino pretende lançar simultaneamente A pele do futuro em CD, LP e edição digital – foi extraído da letra da música Viagem passageira, inédita canção composta por Gilberto Gil especialmente para o disco gravado por Gal neste primeiro semestre de 2018 com produção musical de Pupillo e direção artística de Marcus Preto. Nos versos da balada de letra filosófica, o poeta baiano vislumbra um tempo "finalmente estilhaçado (...) liso, sem o fuso horário", em plano transcendental da existência humana, já sem "a incerteza do binário". Eis, na íntegra, a letra da canção feita por Gil para Gal: Viagem passageira (Gilberto Gil) O sonho é ter tudo resolvido Com o passar do tempo pela vida A casca da ferida se formando A cicatriz na pele do futuro A pele do futuro finalmente Imune ao corte, à lâmina do tempo O tempo finalmente estilhaçado E a poeira sumindo no horizonte O sonho é ter tudo dissolvido O corpo, a mente, a fonte da lembrança Enfim, ponto final na esperança Somente as ondas soltas no oceano Não mais o esperma e o óvulo da morte Não mais a incerteza do binário Um tempo liso sem o fuso horário Não mais um sim, um não, um sul, um norte O sonho dessa canção passageira Mochila da viagem passageira Passagem nessa vida passageira Para uma vida ainda passageira Primeiro álbum de estúdio da cantora baiana desde Estratosférica (2015), A pele do futuro concilia no repertório músicas de compositores importantes no passado glorioso de Gal com temas das lavras de compositores da presente geração – como Silva e Omar Salomão, parceiros do single Palavras no corpo, e como César Lacerda, autor da melodia posta sobre poema de Jorge Mautner, Minha mãe, e gravada por Gal em dueto com Maria Bethânia. Além da balada filosófica de Gil, o repertório do álbum A pele do futuro inclui músicas de Adriana Calcanhotto, Djavan (o samba Dentro da lei), Erasmo Carlos (Abre alas do verão, parceria com Emicida), Guilherme Arantes (Puro sangue – O libelo do perdão) e Nando Reis (Mãe de todas as vozes). Compositor baiano associado ao soul nacional dos anos 1970 e até então nunca gravado por Gal, Hyldon também tem música incluída no repertório inédito do álbum A pele do futuro. Assim como a compositora Marília Mendonça, hitmaker do universo pop sertanejo. […]