Portal G1

G1 > Economia Indicadores e notícias sobre a economia no Brasil e no mundo. Dados para posicionamento de empresários e dicas para gerir suas finanças pessoais.

  • Micro e pequenas empresas recorrem a fintechs para juros mais baixos
    on 22 de maio de 2018 at 04:09

    Pequenas empresas recorrem a fintechs para financiamento Samy Dana comenta soluções que empresas encontram para conseguir juros menores. Veja a reportagem completa acima. […]

  • Prestes a ser comprada, Eletropaulo mantém aquisições no radar
    on 22 de maio de 2018 at 01:14

    Companhia passa por um processo de disputa pelo controle a partir de uma oferta pública de aquisição de ações (OPA).  Apesar de estar em franco processo de disputa por um novo controlador, a distribuidora paulista de energia Eletropaulo continua interessada em expansão. “Permaneceremos atentos a oportunidades surgindo no mercado”, afirmou Charles Lenzi, presidente da companhia, em teleconferência com analistas nesta segunda-feira (21). A companhia passa por um processo de disputa pelo controle a partir de uma oferta pública de aquisição de ações (OPA). Os principais interessados na aquisição da Eletropaulo atualmente são a Neoenergia e Enel. Linha de Transmissão de energia da Eletropaulo, em São Paulo Marcelo Brandt/G1 Ajustes A valorização de 145% nas ações da Eletropaulo nos últimos doze meses foi atribuída, pelo comando da companhia, ao sucesso nos ajustes realizados nos últimos anos. O diretor financeiro e de relações com investidores Marcelo de Jesus destacou a redução dos indicadores de Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (DEC) e Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (FEC), em 33% e 20%, respectivamente. Segundo Jesus, o desempenho do primeiro trimestre é o melhor da companhia nos últimos dez anos. “A disciplina tornou a Eletropaulo mais atrativa para investidores”, afirmou Charles Lenzi. […]

  • Autoridade da UE vê acordo comercial com Mercosul no fim do ano
    on 22 de maio de 2018 at 01:11

    Afirmação foi feita por Ekaterina Zaharieva, ministra de assuntos exteriores da Bulgária, que agora tem a presidência rotativa da UE. A União Europeia e o Mercosul podem chegar a um acordo comercial neste ano, disse a presidente do Conselho Europeu nesta segunda-feira (21), seguindo tensões entre os dois blocos regionais durante negociações no mês passado. "Achamos que vamos terminar as negociações perto do fim do ano", disse Ekaterina Zaharieva, ministra de assuntos exteriores da Bulgária, que agora tem a presidência rotativa da UE. "Mas, é claro, que é muito mais importante ter um bom acordo do que um pior porém mais rápido", acrescentou Zaharieva em entrevista à Reuters na reunião do G20 em Buenos Aires. A rodada de conversas mais recente, em abril, progrediu em exportação de carros, mas terminou com um apontando o dedo para o outro para acusar o culpado pela falta de novos avanços. Conversas comerciais entre os dois blocos regionais se intensificaram nos últimos anos, após mais de uma década de estagnação, porém planos de fechar um acordo no fim de 2017 foram prejudicados por divergências sobre as exportações agrícolas da América do Sul. O Mercosul inclui Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. […]

  • Sony compra 60% da gravadora EMI em negócio avaliado em cerca de US$ 2 bilhões
    on 22 de maio de 2018 at 00:15

    A Sony já é acionista minoritária da gravadora e sua participação na empresa saltará para cerca de 90%. Negócio é avaliado em cerca de US$ 2 bilhões. A gigante de entretenimento japonesa Sony anunciou nesta terça-feira (21) um acordo para comprar 60% da gravadora EMI Music Publishing do fundo Mubadala, de Abu Dhabi. A Sony já é acionista minoritária da gravadora e sua participação na empresa saltará para cerca de 90%. O valor do negócio ainda não está fechado. Ele terá como base o valor de mercado da companhia em US$ 4,75 bilhões. No comunicado da Sony, a empresa estima que ele será de aproximadamente a US$ 1,9 bilhão. Já o comunicado do Mubadala diz que a Sony poderá gastar US$ 2,3 bilhões para assumir a empresa. 2,1 milhões de músicas A EMI se apresenta como a "segunda maior gravadora em receita". Ela faturou US$663 milhões no ano fiscal encerrado em março de 2018. A companhia tem direitos autorais sobre cerca de 2,1 milhões de músicas, de canções clássica a hits atuais como "Happy", de Pharrell Williams, e Chandelier, da cantora Sia. Pharrell Williams canta 'Happy' no Oscar 2014 John Shearer/Invision/AP […]

  • Temer assina MP para extinguir Fundo Soberano, diz assessoria
    on 22 de maio de 2018 at 00:13

    Objetivo do fundo era funcionar como uma 'poupança' para o Brasil em momentos de crise, mas, em 2016, governo decidiu usar recursos para reequilibrar contas públicas. MP será publicada nesta terça. O presidente Michel Temer Evaristo Sa/AFP O presidente Michel Temer assinou nesta segunda-feira (21) uma medida provisória (MP) para extinguir o Fundo Soberano do Brasil. A informação foi divulgada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência e, segundo a assessoria de Temer, a MP será publicada na edição desta terça (22) do "Diário Oficial da União". Por se tratar de medida provisória, o ato de Temer entrará em vigor assim que for publicado, mas só se tornará uma lei em definitivo se o Congresso Nacional aprovar a MP, em até 120 dias. Criado em 2008, o Fundo Soberano tinha como objetivo funcionar como uma "poupança" para o Brasil combater crises econômicas, mas, em maio de 2016, o governo anunciou a extinção do fundo e a utilização dos recursos para equilibrar as contas públicas. Desde então, o Tesouro Nacional tem feito operações para resgatar as cotas que compõe o fundo, o que já soma R$ 26,5 bilhões. Esse dinheiro é transferido para a chamada conta única do Tesouro, mas fica reservado. Ainda restam cerca de R$ 500 milhões a serem resgatados. Regra de ouro A extinção do Fundo Soberano visa garantir o cumprimento da chamada "regra de ouro das contas públicas", norma constitucional que impede que a emissão de dívida pública supere as despesas com investimentos. O objetivo da regra, na prática, é impedir que o governo se endivide excessivamente para pagar apenas despesas correntes, como salários de servidores. Mas, com o orçamento público cada vez mais comprometido com despesas obrigatórias e os seguidos déficits (despesas maiores do que receitas) dos últimos anos, o endividamento subiu e ameaça o cumprimento da regra, obrigando o governo a buscar soluções. O governo calcula que precisa de mais de R$ 200 bilhões para cobrir o rombo da regra de ouro. Além da extinção do Fundo Soberano, outras medidas serão adotadas, como o pagamento antecipado ao Tesouro Nacional de R$ 130 bilhões aportados, no passado, no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). […]

  • Antonio Quintella substitui Pedro Parente como presidente do conselho da B3
    on 22 de maio de 2018 at 00:08

     Pedro Parente renunciou ao posto após ter aceitado convite para presidir o conselho de administração da BRF A operadora de bolsa B3 informou que seu conselho de administração aprovou nesta segunda-feira a indicação de Antonio Carlos Quintella como novo presidente do colegiado. Quintella substituirá Pedro Parente, que renunciou ao posto após ter aceitado convite para presidir o conselho de administração da BRF. Parente, também presidente-executivo da Petrobras, deixará a posição no conselho da B3 em 1º de junho. Entrada da B3, em São Paulo Paulo Whitaker/Reuters Quintella era vice-presidente do conselho da B3. Com sua assunção à presidência, Nelson Carvalho, outro conselheiro, assume como vice-presidente. Carvalho é também presidente do conselho da Petrobras. A B3 informou ainda que, com as mudanças, não indicará outro integrante para o conselho, que passará a ficar com 13 membros até a assembleia de acionistas de 2019. […]

  • Braskem atrasa entrega do formulário para regulador americano
    on 22 de maio de 2018 at 00:06

    Documento é uma espécie de balanço financeiro mais detalhado em relação ao apresentado à CVM exigido de empresas estrangeiras com ações na bolsa dos EUA. A Braskem informou nesta segunda-feira (21) que não conseguiu entregar dentro do prazo o formulário 20-F referente a 2017 na Securities and Exchange Commission (SEC), o órgão regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos. A petroquímica afirmou ainda não ter uma previsão de quando entregará o documento, uma espécie de balanço financeiro mais detalhado em relação ao que apresenta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Empresas que têm papéis negociados nas bolsas dos Estados Unidos, como a Braskem, e que perdem o prazo para entregar o 20F ficam sujeitas a sanções, incluindo suspensão dos negócios. A Bolsa de Nova York (Nyse) informou que a petroquimica terá até seis meses para publicar o 20F, a partir de 16 de maio passado. "A companhia, no entanto, continua empreendendo todos os esforços necessários para concluir tais análises com a maior brevidade possível", diz trecho do comunicado. […]

  • Adobe compra Magento Commerce por US$ 1,68 bilhão
    on 21 de maio de 2018 at 22:54

    A Adobe informou que a aquisição ajudará a empresa a reforçar sua posição no mercado de computação em nuvem. A Adobe anunciou nesta segunda-feira (21) acordo para comprar o provedor de serviços de comércio eletrônico Magento Commerce da empresa de private equity Permira por US$ 1,68 bilhão, o maior negócio da companhia em quase uma década. As ações da Adobe subiram cerca de 1% no pregão depois do fechamento, também apoiadas no anúncio de que a produtora do Photoshop vai recomprar até US$ 8 bilhões em ações até o ano fiscal de 2021. A Adobe informou que a aquisição ajudará a empresa a reforçar sua posição no mercado de computação em nuvem. A Magento foi comprada do eBay pela Permira em 2015 e conta com Canon e Rosetta Stone entre seus clientes. A empresa também compartilha clientes como Coca-Cola, Warner Music e Nestlé com a Adobe. A transação deve ser concluída durante o terceiro trimestre do ano fiscal de 2018 da Adobe. […]

  • Para acelerar licenciamento, ministério quer que linha de transmissão na Amazônia seja considerada estratégica
    on 21 de maio de 2018 at 22:52

    Ministério de Minas e Energia informou que discute com a pasta da Defesa a possibilidade de obra ser declarada como relevante para a política de defesa nacional. O Ministério de Minas e Energia informou nesta segunda-feira (21) que solicitou ao Ministério da Defesa que declare a linha de transmissão entre Manaus e Boa Vista como de relevante interesse da política de defesa nacional. Essa declaração pode acelerar o processo de licenciamento da obra, que enfrenta resistência principalmente por atravessar uma área indígena, segundo informou nesta segunda o jornal "Folha de S.Paulo". Em nota, o ministério informou que considera a obra estratégica para o suprimento de energia elétrica de Roraima. Segundo o Ministério, “os direitos dos povos indígenas devem e sempre serão respeitados pelo MME. Porém, também é dever do MME garantir o fornecimento de energia a todos os brasileiros – o que não vem ocorrendo com os moradores de Roraima”. Roraima é o único estado do Brasil que não está interligado ao Sistema Interligado Nacional (SIN). O estado seria interligado pela construção da linha de transmissão entre Manaus e Boa Vista, mas em 2013, a Justiça Federal decidiu suspender a implantação da linha de transmissão. A medida atendeu a um pedido do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM). O MPF alega que a linha de transmissão passa irregularmente pela reserva indígena Waimiri-Atroari. A nota do Ministério de Minas e Energia afirma que, dos 715 quilômetros da linha de transmissão, 123 quilômetros cortam o território indígena dos waimiri-atroari. O Ministério Público também afirma que não houve estudos prévios para implantação da linha. Os índios não aceitam a obra e argumentam que pode causar impactos ambientais, além de pôr em risco a sobrevivência das comunidades. Apagões Segundo o Ministério de Minas e Energia, a falta da linha de transmissão custa mais de R$ 300 milhões por ano aos consumidores de energia de todo o país, que pagam pelo combustível usado na geração de energia pelas termelétricas. Além do custo econômico, o ministério afirmou que a ausência da linha de transmissão também tem provocado diversos apagões no estado. Isso porque 85% da energia consumidora em Roraima é importada da Venezuela. “Entre os dias 10 e 11 de março deste ano, a Venezuela interrompeu o fornecimento de energia para Roraima por cerca de 22 horas. De janeiro de 2016 a abril de 2018, foram 82 apagões com desligamento total, num tempo médio de 49 minutos”, informou a pasta. […]

  • Governo buscará 'um pouco mais de controle' para dar 'previsibilidade' à alta dos combustíveis, diz Padilha
    on 21 de maio de 2018 at 21:30

    Ministro da Casa Civil deu declaração pouco antes de reunião com Temer para discutir o tema. Caminhoneiros protestaram em todo o país nesta segunda contra o aumento no combustível. Ministro Eliseu Padilha sobre aumento no preço dos combustiveis O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou nesta segunda-feira (21) que o governo federal buscará "um pouco mais de controle" para dar "previsibilidade" à alta dos combustíveis (veja no vídeo acima). Padilha deu a declaração pouco antes de participar de uma reunião com o presidente Michel Temer para tratar do assunto. Mais cedo, nesta segunda, a Petrobras informou que elevará os preços do diesel em 0,97% e os da gasolina, em 0,9%, nas refinarias, a partir desta terça (22). Diante disso, caminhoneiros protestaram em todo o país contra o aumento (houve registros de atos em pelo menos 18 estados). "Temos uma política internacional de preços que a Petrobras acompanha diariamente e isso tem dado aumento. O dólar subindo e o petróleo subindo, os dois subindo internacionalmente, por certo, tínhamos que ter um aumento nos combustíveis", afirmou o ministro. "O que vamos tentar agora, e o presidente está presidindo a reunião, é que vamos ver se encontramos um ponto para que possa ter um pouco mais de controle deste processo, para que os maiores interessados, o cidadão brasileiro e também os transportadores, possam ter previsibilidade em relação ao que vai acontecer", completou Padilha. Temer convoca reunião para discutir alta no preço dos combustíveis A Petrobras adota um novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela metodologia, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente. Na semana passada, por exemplo, foram 5 reajustes diários seguidos. No acumulado somente da semana passada, a alta chegou a 6,98% nos preços da gasolina e de 5,98%, no diesel. Desde julho de 2017, o preço da gasolina comercializada nas refinarias acumula alta de 58,76% e o do diesel, de 59,32%, segundo o Valor Online. Reunião com a Petrobras Na entrevista concedida no Palácio do Planalto nesta segunda, Eliseu Padilha informou que "possivelmente" o governo não fará nenhum anúncio nesta segunda. Isso porque deverá acontecer, nesta terça, uma reunião com os representantes da Petrobras. Sobre os protestos dos caminhoneiros, o chefe da Casa Civil afirmou: "Nós vamos ter algo a dizer aos caminhoneiros, sem dúvida nenhuma. Temos que trabalhar com a realidade, mas temos que ter uma resposta ao movimento". Segundo o ministro, Temer manifestou "interesse" em resolver a situação dos caminhoneiros, acrescentando que o governo quer ver se terá as "condições" de fazer com que o aumento do preço do combustível seja "previsível". Pós-reunião Após a reunião com Temer, o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) convocou uma entrevista coletiva no Planalto na qual disse que o caso será analisado "com responsabilidade" pelo governo, que não tomará decisões "no ímpeto". "É unânime a preocupação com a questão. O que se busca é a tomada de decisões responsáveis, que não venham agravar o problema", acrescentou o ministro. "A reunião convocada pelo presidente é uma demonstração da preocupação que ele tem em relação à questão. Hoje, tivemos reuniao com os ministros, [...] amanha terá uma reunião mais técnica entre presidente da Petrobras, ministro do MME [Minas e Energia] e Fazenda para que sejam avaliadas algumas medidas", completou Carlos Marun. […]

  • Instituto Federal do Rio Grande do Sul lança edital para concurso com 15 vagas de professor
    on 21 de maio de 2018 at 21:27

    Oportunidades são destinadas a professores de ensino básico, técnico e tecnológico, nos campi do IFRS, espalhados pelo estado. Inscrições acontecem somente pela internet, a partir de 19 de junho. Para o Instituto Federal de Erechim, está prevista uma vaga para professor do curso de Administração e Finanças Divulgação/IFRS O Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) realizará concurso público para preenchimento de 15 vagas para o cargo de professor de ensino básico, técnico e tecnológico nos campi do instituto. Todas as informações estão no edital nº 38/2018 e seus anexos, que podem ser acessados no site do IFRS. As inscrições começam no dia 19 de junho e vão até 19 de julho, exclusivamente pela internet, e a taxa custa R$ 150,00. Interessados em solicitar isenção podem encaminhar solicitação entre 23 de maio e 5 de junho. Aos candidatos que não tem de acesso à Internet, serão disponibilizados computadores para inscrição no concurso, nos dias úteis, das 9h às 17h, nos locais relacionados em anexo do edital. As vagas são para nove unidades da instituição. A remuneração prevista vai de R$ 4.455,22 a R$ 9.585,67. O servidor ainda terá direito ao auxílio alimentação e poderá solicitar outros benefícios de acordo com a legislação em vigor. A seleção tem três etapas: prova objetiva (classificatória e eliminatória); prova de desempenho didático-pedagógico (classificatória e eliminatória) e prova de títulos (classificatória). A aplicação das provas objetivas ocorrerá no dia 19 de agosto, no turno da manhã. Confira a lista de vagas Administração – 2 vagas, para os campi Farroupilha e Rolante Administração/Finanças – 1 vaga, para o Campus Erechim Contabilidade – 1 vaga, para o Campus Farroupilha Eletrônica e Sistemas de Controle – 1 vaga, para o Campus Restinga Engenharia Agrícola – 1 vaga, para o Campus Vacaria Engenharia Agrícola/Construções Rurais – 1 vaga, para o Campus Sertão Letras: Português e Espanhol – 3 vagas, para os campi Alvorada, Bento Gonçalves e Vacaria Letras: Português e Inglês – 3 vagas, para os campi Alvorada, Rolante e Sertão Matemática – 1 vaga, para o Campus Veranópolis Zootecnia – 1 vaga, para o Campus Sertão […]

  • Camex decide não restringir importação de laminados de aço da China
    on 21 de maio de 2018 at 21:14

    Órgão decidiu adotar restrições, mas suspendeu medida no mesmo ato 'em razão de interesse público'. Objetivo é mostrar à China que Brasil 'não aceitará nenhuma prática desleal de comércio'. A Câmara de Comércio Exterior (Camex) informou nesta segunda-feira (21) ter decidido restringir a importação de laminados de aço da China. Mas, no mesmo ato, suspendeu a medida. Na prática, o governo brasileiro quis sinalizar à China que acompanha o caso com atenção. "O Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu aprovar a aplicação de medidas compensatórias, por até 5 anos, às importações brasileiras de laminados planos da China, e suspender a medida, em razão de interesse público", diz a nota do órgão, acrescentando que o monitoramento de importações será feito, e, "em análise futura, poderá ocorrer a reversão da suspensão". As medidas compensatórias têm como objetivo compensar subsídio concedido pelo governo de outro país para a fabricação, produção, exportação ou transporte de qualquer produto cuja importação pelo Brasil cause dano à indústria doméstica. A compensação pode ser feita por meio de sobretaxa ou da adoção de cotas à importação. Em nota, a Camex, vinculada ao Ministério da Indústria e Comércio Exterior (MDIC), informou que o governo "não aceita que nenhuma prática desleal de comércio desestabilize os setores produtivos" brasileiros. "A Camex esclarece que a suspensão da medida compensatória é uma exceção, definida após análise de seu impacto na economia nacional", diz o texto. Uso dos laminados Técnicos do Ministério da Indústria explicaram que os laminados de aço são amplamente utilizados pela indústria na fabricação de produtos como autopeças, móveis, implementos agrícolas, aparelhos eletrodomésticos, pontes, torres, linhas de transmissão, oleodutos, entre outros. Por isso, restrições à importação do produto poderiam, na prática, aumentar os preços dos produtos fabricados no Brasil e impactar a inflação. Segundo o MDIC, o volume de importações dos laminados de aço da China diminuiu 84,6% na comparação entre 2017 e 2016, o que dá ao governo brasileiro a possibilidade de adiar a aplicação de medidas compensatórias. Rússia Em janeiro, uma decisão semelhante foi tomada pela Camex em relação aos laminados de aço importados da China e da Rússia. Na ocasião, o governo brasileiro adotou e, ato contínuo, suspendeu a aplicação de medidas “antidumping” contra os países, por prática de concorrência desleal. […]

  • Petróleo dos EUA atinge máxima desde 2014 por receios com Venezuela
    on 21 de maio de 2018 at 20:52

    Qualquer restrição ao financiamento, à logística ou à oferta de energia da Venezuela poderia afetar ainda mais a produção de petróleo do país. O petróleo dos Estados Unidos atingiu sua máxima desde 2014 nesta segunda-feira (21), em meio a crescentes receios de que a produção da Venezuela poderia cair ainda mais após a eleição presidencial do país e sanções em potencial contra o membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Os futuros do petróleo dos EUA (WTI) encerraram em alta de 1,4%, a US$ 72,24 o barril, após tocar US$ 72,33, sua máxima desde novembro de 2014. Em negociações pós-fechamento, a referência atingiu uma nova máxima de 3 anos e meio, a US$ 72,41. Os futuros do petróleo Brent ganharam 0,9 %, fechando a US$ 79,22 por barril. Os preços subiram também em função da ordem do presidente americano, Donald Trump, que restringe a capacidade da Venezuela de liquidar ativos estatais. Qualquer restrição ao financiamento, à logística ou à oferta de energia da Venezuela poderia afetar ainda mais a produção de petróleo do país. "Está em baixa há um tempo, mas há uma expectativa de que o declínio irá acelerar", disse Jamie Webster, especialista no Boston Consulting Group. "Há uma visão crescente de que isso poderia ser tão ruim como quando a Líbia estava em seus piores dias, de que a produção poderia cair a uma porcentagem muito pequena do que poderia fazer", afirmou o especialista. […]

  • PAT de Valinhos tem 176 vagas de emprego abertas; operador de empilhadeiras é destaque
    on 21 de maio de 2018 at 19:35

    Interessados devem ir até a unidade com RG, CPF, Carteira de Trabalho e número do PIS. PAT de Valinhos está com 176 vagas de emprego abertas; mais da metade é para cargos na área de logística. Claudio Barbisan/Arquivo pessoal O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Valinhos (SP) divulga, nesta segunda-feira (21), 176 vagas de emprego para moradores do município e região. Dessas, 70 são para o cargo de operador de empilhadeira. Mais da metade das vagas oferecidas são para cargos na área de logística. As outras englobam diversas áreas, indo de assistente de vendas a polidor de veículos. Todas as ocupações exigem experiência, exceto as vagas para corretor de imóveis. Além disso, algumas oportunidades exigem curso superior ou técnico na área. Confira a lista completa de vagas abertas Assistente de vendas - 1 vaga Auxiliar de faturamento - 2 vagas Auxiliar de limpeza - 5 vagas Auxiliar operacional de logística - 50 vagas Conferente de inventário - 10 vagas Corretor de imóveis (necessário ter veículo próprio) - 2 vagas Motorista carreteiro - 30 vagas Motorista de caminhão - 1 vaga Operador de empilhadeira (necessário ter CNH C ou D) - 70 vagas Polidor de veículos - 3 vagas Supervisor de manutenção industrial - 1 vaga Técnico em programação visual - 1 vaga Interessados pelas vagas devem comparecer ao PAT, na Avenida dos Esportes, 303, no Centro, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 16h. É necessário levar RG, CPF, Carteira de Trabalho e número do PIS. Informações específicas sobre as oportunidades no telefone: (19) 3849-7187. Veja mais oportunidades de emprego no G1 Campinas […]

  • Espumantes gaúchos puxam alta e exportações de vinhos crescem 44% no primeiro trimestre
    on 21 de maio de 2018 at 19:13

    Rótulos produzidos no Rio Grande do Sul correspondem a 90% do mercado exportador brasileiro, de acordo com a Ibravin. Vendas de espumantes cresceram 64%. Rótulos nacionais vêm ganhando a preferência em mercados internacionais, especialmente na América Latina, segundo Ibravin Dandy Marchetti/Ibravin As exportações brasileiras de vinhos e espumantes fecharam o primeiro trimestre de 2018 com um aumento de 44,29% em valor, com relação ao ano passado. Foram vendidos mais de US$ 1 milhão em produtos, o que totaliza 553.210 litros de rótulos nacionais enviados ao exterior. Os dados são do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasi). Os vinhos produzidos no Rio Grande do Sul correspondem a 90% das exportações. E 85% dos rótulos são elaborados na região da Serra, considerada propícia para o cultivo de uvas, além de concentrar importantes vinícolas do mercado. A cidade de Farroupilha, por exemplo, detém a Indicação de Procedência (IP) para a produção da uva do tipo moscato, concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Nacional (Inpi) para atestar a qualidade da uva cultivada na região. "A exportação representa pouco da nossa comercialização, cerca de 2%, mas o ponto positivo é que a gente vem crescendo não só em volume, mas também em valor agregado. Os espumantes se enquadram nesse exemplo", diz o gerente. O espumante é o carro-chefe de muitas vinícolas gaúchas, e teve crescimento em seu valor por litro. Foi um aumento de 64% em relação ao ano passado, chegando a um preço médio de US$ 4,88. "Para se ter ideia, o valor médio de importação, ou seja, do que pagamos no Brasil por vinhos do exterior, é de menos de US$ 2 por litro", explica o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini. No ano passado, o moscatel da Casa Perini foi considerado o quinto melhor vinho do mundo por um ranking internacional, e o primeiro lugar na categoria espumantes. "Hoje, a crítica internacional aponta o Brasil como o principal espumante", diz o gerente. O sucesso se reflete nos números. "No ano passado, a participação dos espumantes no mercado foi de 8%. Já neste ano, temos 30% até o momento", ressalta Diego. Já os vinhos tranquilos - ou seja, os que não são espumantes ou frisantes - por sua vez, registraram aumento de 37% e valor médio por litro de US$ 2,25. Exportações de vinhos no Brasil Mercado na América Latina Entre os principais mercados dos vinhos brasileiro estão Estados Unidos, Cingapura e China. Mas é na América Latina que as vinícolas vêm encontrando maior aceitação. O Paraguai foi o maior importador do trimestre, e no que diz respeito a espumantes, a maior parte dos rótulos foi para Chile, país de grande tradição vinicultora. Tal fato é resultado de uma estratégia, diz Diego Bertolini, de focar nos mercados nos países de cultura latina, que apreciam o vinho tradicionalmente. "Além da proximidade cultural e logística", completa o gerente. Principais importadores de rótulos brasileiros Paraguai Chile Estados Unidos Cingapura Reino Unido Principais mercados para espumante Chile Cingapura Estados Unidos Reino Unido China Principais mercados para vinho Paraguai Estados Unidos Reino Unido Bolívia Japão […]

  • Superávit da balança comercial supera US$ 25 bilhões na parcial de 2018
    on 21 de maio de 2018 at 18:10

    Informação foi divulgada nesta segunda pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. No acumulado de maio, saldo positivo soma US$ 5,05 bilhões. O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) informou nesta segunda-feira (21) que a balança comercial registrou superávit de US$ 25,3 bilhões na parcial de 2018. Isso significa que, do início do ano até este domingo (20), as exportações superam as importações em mais de US$ 25 bilhões. O resultado, porém, é 3,2% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando o saldo positivo da balança foi registrado em US$ 26,212 bilhões. No acumulado deste ano, informou o MDIC, as exportações somaram US$ 88,725 bilhões, com média diária de US$ 933 milhões (alta de 9,3% sobre o mesmo período do ano passado). As importações, por sua vez, totalizaram US$ 63,344 bilhões, ou US$ 666 milhões por dia útil (aumento de 15,3% em relação ao mesmo período de 2017). Em todo ano passado, a balança comercial registrou um saldo positivo de US$ 67 bilhões, o melhor resultado para um ano fechado desde o início da série histórica do ministério, em 1989. Mês de maio Somente em maio, até este domingo, as exportações superaram as importações em US$ 5,05 bilhões. Segundo o governo, as exportações somaram, na parcial deste mês, US$ 14,193 bilhões (crescimento de 21,4% na comparação com o mesmo período do ano passado) e, as importações, US$ 9,133 bilhões (alta de 27,4%). Aumentaram as exportações das três categorias de produtos: semimanufaturados (+5,3%), manufaturados (+4,3%) e básicos (+38%). Do lado das importações, cresceram as compras de equipamentos mecânicos (+43,5%), farmacêuticos (+31,6%), combustíveis e lubrificantes (+30,1%), equipamentos elétricos e eletrônicos (+26,6%) e veículos automóveis e partes (+ 24,6%). Estimativas para 2018 A expectativa do mercado financeiro para este ano é de piora do saldo comercial na comparação com 2017, segundo pesquisa realizada pelo Banco Central na semana passada. A previsão dos analistas dos bancos é de superávit de US$ 56,1 bilhões nas transações comerciais do país com o exterior para 2018. Para o Ministério da Indústria, o saldo positivo ficará na casa de US$ 50 bilhões neste ano. O Banco Central, por sua vez, prevê um superávit da balança comercial de US$ 59 bilhões para este ano, com exportações em US$ 225 bilhões e importações no valor de US$ 166 bilhões. […]

  • GE une negócio de transportes com Wabtec em acordo de US$ 11 bilhões
    on 21 de maio de 2018 at 18:05

    A GE e seus acionistas terão 50,1% na empresa combinada, enquanto os acionistas da Wabtec terão o restante. A General Electric confirmou nesta segunda-feira (21) que vai unir o seu negócio de transportes que fabrica motores de trens com a Wabtec, fabricante norte-americana de equipamento para a indústria ferroviária, em um acordo avaliado em cerca de US$ 11,1 bilhões. Capacetes com o logo da General Eletric, em imagem de novembro de 2016 Reuters A GE e seus acionistas terão 50,1% na empresa combinada, enquanto os acionistas da Wabtec terão o restante, informaram as empresas em um comunicado. A Reuters informou domingo que o acordo que avaliava o negócio combinado em mais de 20 bilhões de dólares poderia ser anunciado esta semana. […]

  • O enigma resolvido há 300 anos pelo matemático Leonard Euler e que hoje nos permite navegar na internet
    on 21 de maio de 2018 at 18:03

    A solução de um passatempo teve papel fundamental em embasar os sites que usamos atualmente. O desafio matemático anual apresentado pela Academia de Ciências em Paris em 1727 foi este: "Qual a melhor maneira de organizar mastros num barco?" À primeira vista, é um problema muito prático, mas o jovem matemático suíço Leonhard Euler abordou-o como um quebra-cabeças puramente matemático. Apesar de nunca ter posto o pé num barco, ele se sentiu perfeitamente qualificado para calcular a melhor disposição dos mastros. "Não me pareceu necessário confirmar esta teoria com experimentos práticos, porque ela deriva dos princípios mais seguros da matemática. Não há dúvida sobre sua validade e funcionamento na prática", declarou. Leonhard Euler tinha uma fé absoluta na matemática. Ele emprestou o nome a várias fórmulas e princípios e, 50 anos após a morte, seu trabalho ainda segue sendo publicado. Euler fez reformulações de quase todas as áreas da matemática. Como que por hobby, resolveu o problema das sete pontes de Königsberg, um popular enigma do século 18. "Para Euler, resolver o problema foi uma forma de entretenimento. Era algo ameno para ele", disse à BBC o especialista em tecnologia Bill Thompson. "Claro que ele não tinha ideia de o quanto aproveitaríamos o seu trabalho, de como construiríamos sobre suas ideias e nem que as usaríamos para criar uma plataforma de buscas que mudaria o mundo por completo." Thompson se refere à internet. 'Calcular era como respirar' Desde criança. Leonhard Euler fazia cálculos sem qualquer esforço aparente. Fazia isso assim como os homens respiram ou como as águias se sustentam no ar, dizia o matemático francês François Arago. Testava teoremas por divertimento, assim como eu e você poderíamos fazer o Sudoku. Mas o pai de Euler, que era sacerdote, queria que o filho seguisse seus passos. "Tive que me inscrever na faculdade de teologia e me esforçar no aprendizado dos idiomas grego e hebreu, mas não progredi muito, porque dedicava a maior parte do meu tempo aos estudos da matemática. Para a minha alegria, as visitas de Johann Bernoulli aos sábados continuaram", escreveu o matemático. Johann Bernoulli foi um destacado matemático da Basileia, cidade natal de Euler. A família de Bernoulli "produziu" oito bem-sucedidos matemáticos em apenas quatro gerações. Johann foi tutor de Euler e convenceu o pai deste a permitir que estudasse matemática em vez de teologia. E foi o filho de Johann, Daniel, grande amigo de Euler, que conseguiu para ele o primeiro emprego na Academia de São Petersburgo, onde trabalhava. Euler assumiu uma função na área médica, o que não era o ideal. Dedicado, antes de ir à Rússia, o matemático leu tudo o que podia sobre medicina. Conseguiu converter a fisiologia da orelha em um problema matemático. No dia em que Euler chegou a São Petersburgo, a czarina Catarina 1ª, da Rússia, grande patrona da Academia de São Petersburgo, morreu. Em meio à confusão, Euler discretamente se transferiu do departamento de medicina para o departamento de matemática. Cruzando pontes Enquanto trabalhava em São Petersburgo, o matemático suíço tomou conhecimento do enigma das sete pontes de Königsberg. A cidade prussiana de Königsberg estava dividida em quatro regiões diferentes banhadas pelo rio Pregel. Sete pontes conectavam essas quatro áreas e, na época de Euler, um passatempo comum entre os residentes era tentar encontrar uma maneira de cruzar todas as pontes apenas uma vez e voltar ao ponto de partida. Euler escreveu uma carta ao astrônomo da Corte de Viena em 1736, descrevendo o que pensava sobre o problema: Usando pontos e linhas, Euler encontrou a solução não só para o enigma de Königsberg, mas para inúmeros problemas Creative Commons "Esta pergunta é tão banal, mas me parecia digna de atenção porque nem a geometria, nem a álgebra, nem sequer a arte de fazer contas era suficiente para respondê-la. Diante disso, me ocorreu perguntar se a resposta estaria na geometria de posição. Portanto, depois de um pouco de deliberação, obtive uma regra simples, com a ajuda da qual pude decidir de imediato se esta ida e volta é possível." Em vez de caminhar interminavelmente pela cidade, testando diferentes rotas, Euler criou uma nova "geometria de posição", pela qual medidas como longitude e ângulo são irrelevantes. O que importa é verificar como as coisas estão conectadas. Euler decidiu pensar nas diferentes regiões de terra separadas pelo rio como pontos, e as pontes que as unem, como linhas que conectam os pontos. Descobriu o seguinte: para que uma viagem de ida e volta (sem retornar pelo mesmo caminho) seja possível, cada ponto - com exceção do ponto de partida e do ponto final - devem ter um número par de linhas entrando e saindo. A vantagem da regra de Euler é que ela funciona para qualquer situação. Quando analisou o mapa das sete pontes de Königsberg dessa maneira, o matemático descobriu que cada ponto - ou pedaço de terra - tinha um número ímpar de linhas ou pontes que emergiam delas. Assim, sem ter que caminhar pela cidade, Euler descobriu matematicamente que não era impossível andar por toda a cidade cruzando cada ponte apenas uma vez. Do século 18 ao 21 A regra de Euler é fácil de aplicar. E não é preciso ser um matemático para perceber que ela é útil em diferentes situações. A solução matemática ao enigma de Königsberg agora impulsiona uma das redes mais importantes do século 21: a internet, que conecta milhões de computadores em todo o mundo e move dados digitais entre eles numa velocidade incrível. "Se tenho meu computador em casa e quero entrar num site, preciso fazer uma conexão entre meu computador e o site na web, que pode estar em qualquer lugar", diz Bill Thomson. "Consigo fazer essa conexão porque meu computador está programado pela regras baseadas no trabalho que Euler desenvolveu no século 18, ao resolver o enigma das pontes de Königsberg", explica o especialista em tecnologia. O enigma de Königsberg estava longe de ser um problema urgente naquele momento - era mais uma curiosidade -, mas sua solução perdurou e revolucionou a era da informação do século 21. O que para Euler foi apenas um passatempo teve papel decisivo no mundo em que vivemos hoje. *Marcus du Sautoy é matemático, professor da Universidade de Oxford e apresentador da BBC […]

  • Justiça aceita recurso da Anac e mantém execução de dívidas de Viracopos durante processo de recuperação judicial
    on 21 de maio de 2018 at 17:03

    Agravo foi deferido parcialmente pelo Tribunal de Justiça; processo de caducidade aberto pela agência continua suspenso. Aeroportos Brasil entrou com recuperação judicial no dia 7 de maio. O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas Ricardo Lima O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) deferiu parcialmente o recurso da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e derrubou a suspensão da execução de dívidas e multas do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), durante análise do processo de recuperação judicial. No entanto, o relator Alexandre Lazzarini, da 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial, manteve o cancelamento do processo de cassação da concessão da estrutura aberto pela Anac em fevereiro. No dia 9 de maio, a 8ª Vara Cível de Campinas determinou a suspensão tanto do processo de caducidade como a execução de qualquer dívida de Viracopos enquanto analisa o pedido de recuperação judicial do terminal, protocolado dois dias antes pela concessionária Aeroportos Brasil. A Anac recorreu da decisão na segunda instância e a decisão parcialmente favorável ao órgão da União saiu na sexta-feira (18). No despacho, o relator Alexandre Lazzarini defende que a execução da multa pelo atraso na entrega das obras de ampliação não vai afetar o funcionamento do terminal e nem o processo de recuperação judicial porque os débitos não são pagos pela Aeroportos Brasil, mas sim pelas seguradoras de Viracopos. Além disso, o magistrado afirma que a continuação do processo de cassação da concessão iria causar "danos irreparáveis" para usuários, funcionários e credores. "Por outro lado, defiro o efeito suspensivono que tange à execução da multa, uma vez que não arcarão as agravadas diretamente com a mesma, mas sim a seguradora,inexistindo redução patrimonial, ao menos por ora", diz o texto da decisão. O Aeroporto de Viracopos ainda não se manifestou sobre a decisão. A Agência Nacional de Aviação Civil informou, em nota oficial, que a decisão judicial permite o órgão a prosseguir com a execução de dívidas que "são devidas e cobertas pelo seguro de execução". Sobre a manutenção da suspensão do processo de caducidade, a Anac afirmou que só vai se manifestar após o julgamento de outras medidas. Já a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos disse, também em nota, que aguarda a notificação para tomas as "providências cabíveis" em relação à manutenção do pagamento da multa. "Com relação ao processo de caducidade da concessão, a decisão da Justiça em segunda instância foi de manter a suspensão, colaborando, assim, para que todas atividades do aeroporto continuem operando normalmente para os usuários", diz o texto da nota. Pedido de recuperação O pedido de recuperação juducial de Viracopos foi protocolado, no dia 7 de maio, na 8ª Vara Cível da Justiça de Campinas e é uma medida usada por empresas em dificuldades econômicas para evitar a falência. Com ele, é possível suspender temporariamente a execução de garantias de dívidas. A intenção da concessionária também é suspender o processo de caducidade aberto pela Anac. A empresa tem 60 dias para apresentar o plano. A Triunfo, uma das acionistas, afirmou que as atividades do terminal não devem ser afetadas. A dívida total do aeroporto de Campinas é de R$ 2,88 bilhões. Viracopos ainda tem multas a pagar pelo atraso nas obras de ampliação – o novo terminal foi inaugurado em 2014 sem estar concluído e só em 2016 toda a operação foi transferida. Inicialmente o valor era de R$ 90 milhões, depois foi para R$ 60 milhões, e Viracopos recorreu para reduzi-lo ainda mais. A Infraero detém 49% das ações de Viracopos. As outras 51% são divididas entre a UTC Participações (45%), Triunfo Participações (45%) e Egis (10%). Os investimentos realizados pela Infraero correspondem a R$ 777,3 mil. A Triunfo e a UTC são investigadas pela Operação Lava Jato e estão em recuperação judicial desde 2017. A recuperação judicial foi a última opção encontrada pela concessionária de Viracopos. No final de março, o presidente da Aeroportos Brasil informou ao G1 que havia entrado com um pedido de liminar na Justiça para obrigar o governo a analisar a relicitação, pedida em julho de 2017, e suspender o pedido da caducidade aberto pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em fevereiro de 2018. No entanto, com a liminar negada, a estrutura precisou entrar o processo para evitar a falência. Veja mais notícias da região no G1 Campinas […]

  • Neoenergia seguirá na briga pela Eletropaulo, mas há limites, diz presidente
    on 21 de maio de 2018 at 16:48

    Distribuidora de energia de São Paulo está à venda e fará leilão para receber propostas de interessados no dia 4 de junho. A Neoenergia, que é controlada pelo grupo espanhol Iberdrola e ainda tem como sócios a Previ e o Banco do Brasil, segue interessada na aquisição da Eletropaulo, pela qual tem travado uma disputa de ofertas com a rival italiana Enel, disse à Reuters nesta segunda-feira (21) o presidente da companhia, Mario Jose Ruiz-Tagle. "Mantemos nosso interesse, mas, como tenho sinalizado reiteradamente, nosso interesse tem limites, dados pela racionalidade econômica, limites dados pela saúde financeira da companhia... estamos preparados para continuar participando do processo, mas por razões estratégicas não posso sinalizar até onde", afirmou. Conta de luz da Eletropaulo TV Globo/Reprodução A maior oferta na mesa pela Eletropaulo neste momento é da Enel, de R$ 32,20 por ação da companhia, o que pode envolver até R$ 5,39 bilhões. O último lance da Neoenergia é de R$ 32,10, mas as companhias têm até 24 de maio para apresentar suas últimas propostas. Um leilão em que as ofertas serão colocadas para os acionistas da Eletropaulo está agendado para 4 de junho. Segundo Tagle, as regras de governança da Neoenergia definem que ela pode elevar suas ofertas dentro de um intervalo determinado, definido por uma avaliação realizada por um banco de primeira linha. "Os três acionistas da Neoenergia têm absoluto consenso sobre o 'encaixe' estratégico da operação. Sem dúvida, os valores que têm atingido a disputa geram um desafio para a companhia, mas contamos com a indicação do Conselho para até um intervalo de preço... se sair desse intervalo (pré-aprovado), teríamos que sair da concorrência", disse. […]

  • Novas ofertas pela Eletropaulo serão divulgadas na quinta-feira, diz empresa
    on 21 de maio de 2018 at 16:42

    Os participantes do processo poderão elevar seus preços no dia 4 de junho, durante o leilão pela Eletropaulo, desde que ofereçam proposta ao menos 5% maior a dos concorrentes. A italiana Enel e a espanhola Iberdrola, com sua controlada Neoenergia, deverão apresentar suas ofertas finais pela aquisição da distribuidora paulista Eletropaulo na próxima quinta-feira, quando os envelopes serão abertos e haverá ainda possibilidade de novos lances em caso de empate, segundo apresentação divulgada pela elétrica nesta segunda-feira (21). As ofertas serão divulgadas pela bolsa B3 e pela Eletropaulo a partir das 19h05, e a partir das 19h35 haverá possibilidade de novo aumento de preço a cada 30 minutos caso as propostas empatem em termos de valor por ação. Linha de Transmissão de energia da Eletropaulo, em São Paulo Marcelo Brandt/G1 Novos interessados, além da Neoenergia e da Enel, poderão apresentar sua intenção de participar do leilão da Eletropaulo, previsto para o dia 6 de junho, até as 15h de quinta-feira. Se nenhum novo interessado aparecer, apenas a maior oferta apresentada em 24 de maio por Enel ou Neoenergia será registrada no dia do leilão. Os participantes do processo apenas poderão elevar seus preços no dia 4 de junho, durante o leilão pela Eletropaulo, se o novo interessado apresentar uma proposta no mínimo 5% superior à registrada anteriormente pelos concorrentes. […]

  • Ministro da Fazenda diz que governo não pode mudar 'direção' do dólar
    on 21 de maio de 2018 at 15:31

    Segundo Eduardo Guardia, governo pode atuar apenas para reduzir o 'excesso de volatilidade' da moeda. Disparada do dólar levou BC a aumentar intervenção no câmbio. O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta segunda-feira (21) que o movimento de alta do dólar é "global" e está relacionado com o processo de "normalização" da política monetária dos Estados Unidos, ou seja, com a alta dos juros no país - que atrai recursos para a economia norte-americana. "É um movimento global e não podemos mudar essa direção [do dólar]. Podemos reduzir o excesso de volatilidade", declarou o ministro durante teleconferência com a imprensa estrangeira. Nesta segunda o dólar opera em queda, depois de 6 altas consecutivas. A desvalorização ocorre depois de o Banco Central anunciar que vai aumentar a oferta de dólares e que poderá voltar a atuar no mercado de câmbio, se necessário. Às 12h10, a moeda dos EUA caía 0,73%, cotada a R$ 3,7136 na venda. Veja mais cotaçoes O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia Alexandro Martello/G1 Eduardo Guardia também avaliou que a situação da economia brasileira é diferente de outros países emergentes. Ele observou que o Brasil possui mais de US$ 370 bilhões em reservas internacionais, que tem um déficit baixo nas contas externas (balança comercial, serviços e rendas), financiado totalmente por investimentos estrangeiros, além de inflação e juros básicos baixos. Segundo ele, para melhorar a situação da economia é preciso seguir na agenda de reformas. O ministro da Fazenda lembrou que o governo já aprovou a reforma trabalhista e acrescentou que é necessário dar continuidade às discussões sobre a reforma da Previdência Social. Ele citou ainda o processo de privatização da Eletrobras, que está na agenda do governo para este ano, além de suas distribuidoras. "A agenda de reformas é crucial para manter os ganhos, pois assegura um crescimento sustentado. É o que o governo tem feito nos últimos anos. Temos trabalhado em medidas importantes para aumentar a eficiência e produtividade da economia. Há muito a ser feito. Continuaremos a trabalhar na agenda de reformas", declarou Guardia. Tributação sobre combustíveis Em meio à alta do preço dos combustíveis no país, reflexo da valorização do petróleo no mercado internacional, o ministro da Fazenda reafirmou que não há espaço para reduzir tributação sobre combustíveis nesse momento. Caminhoneiros voltaram a protestar contra o aumento do preço do diesel nesta segunda, mesmo dia em que foi anunciada mais uma alta no valor nas refinarias, de 0,97% a partir de terça (22). Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo. Os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram a convocação de uma comissão geral conjunta no Congresso para debater e buscar soluções para a alta nos preços de combustíveis, principalmente da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. "Não podemos ter redução de tributos nesse momento. Não há nenhuma decisão sobre isso ainda", declarou Guardia. […]

  • Abertas inscrições no concurso da prefeitura de Santo André, PB, com 30 vagas de emprego
    on 21 de maio de 2018 at 15:20

    Inscrições no concurso da Prefeitura de Santo André vão até 17 de junho. Edital do concurso da Prefeitura de Santo André, PB Reprodução/CPCon Estão abertas a partir desta segunda-feira (21) as inscrições no concurso da Prefeitura de Santo André, no Cariri da Paraíba, que oferece 30 vagas de emprego em cargos de todos os níveis de escolaridade. As inscrições no concurso acontecem até 17 de junho, no site da organizadora. Veja o edital do concurso da Prefeitura de Santo André Das 30 vagas oferecidas no concurso, quatro são para pessoas com deficiência. O cargo com o maior número de vagas é o de técnico de enfermagem, com três oportunidades. O candidato precisa ter o nível médio completo e curso técnico em enfermagem. O cargo com o maior salário, de R$ 2.070,90, é o de professor, com oportunidade nas áreas de artes, ciências, educação física, geografia, português, história e matemática. Além destes cargos, há vagas de emprego para auxiliar de serviços gerais, agente comunitário de saúde, agente administrativo, digitador, eletricista, monitor de creche, assistente social, bioquímico/biomédico, enfermeiro, enfermeiro do PSF, farmacêutico, fisioterapeuta, médico, médico veterinário, nutricionista, odontólogo e psicólogo. As inscrições seguem até às 23h59 do dia 17 de junho, e devem ser feitas exclusivamente pela internet, no site da organizadora, a CPCon. A taxa de inscrição custa R$ 80 para cargos de nível fundamental, R$ 100 para os níveis médio e técnico e R$ 120 para nível superior. […]

  • PAT de Amparo disponibiliza 15 vagas de emprego; veja lista
    on 21 de maio de 2018 at 14:21

    Para ser atendido é necessário ir até o PAT e estar munido com documentos pessoais, como, RG, CPF, Carteira de Trabalho, Cartão Cidadão ou PIS . Carteira de Trabalho é um dos documentos que devem ser apresentados no PAT. Joelma Gonçalves/G1 O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Amparo (SP) divulga, nesta segunda-feira (21), 15 vagas de emprego para moradores do município e região. Uma das oportunidades é direcionada para pessoas com deficiência (PCD). A maior parte das vagas exige experiência, comprovada na Carteira de Trabalho, na função de interesse. Os pré-requisitos variam dependendo da ocupação. Há vagas para pessoas sem nível de escolaridade, com ensino médio, graduados, ou com ensino técnico. Para ser atendido, é necessário ir até o PAT e estar munido com documentos pessoais, como, RG, CPF, Carteira de Trabalho, Cartão Cidadão ou PIS (caso possua). Confira as vagas Atendente de balcão Auxiliar administrativo Auxiliar contábil Auxiliar de cozinha Auxiliar de enfermagem em home care Auxiliar de linha de produção Empregada doméstica Enfermeiro (a) em home care Fonoaudiólogo (a) Motorista carreteiro Serralheiro Soldador TIG Técnico de enfermagem em home care Técnica química Torneiro mecânico Serviço O PAT de Amparo (SP) está instalado na Central de Atendimento ao Cidadão, na Prefeitura, que fica na Avenida Bernardino de Campos, nº 705, Centro. O horário de funcionamento é das 8h às 16h. O atendimento para seguro-desemprego é disponibilizado até as 15h30. Veja mais oportunidades na região no G1 Campinas […]

  • Receita alerta sobre golpe que tem como alvo pessoas que negociam empréstimo
    on 21 de maio de 2018 at 14:11

    Golpistas enviam para a casa dessas pessoas falsa notificação do Fisco condicionando a liberação do crédito ao pagamento de IOF. A Secretaria da Receita Federal informou nesta segunda-feira (21) ter identificado uma nova modalidade de golpe aplicado com uso de seu nome. Segundo o órgão, pessoas que contraíram ou estão negociando empréstimo ou financiamento junto a instituições financeiras estão recebendo em suas casas, via correio, uma notificação falsa, supostamente emitida pelo órgão, condicionando a liberação do dinheiro ao pagamento de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). "O documento, falso, alega que o crédito/financiamento será desbloqueado mediante o recolhimento do imposto. Na correspondência, atribuída a auditor-fiscal da Receita Federal, há dados bancários para depósito, além de assinatura falsa", explicou. A Receita Federal esclarece que a cobrança e o recolhimento do IOF são efetuados pelo "responsável tributário", ou seja, pela instituição financeira que conceder o crédito, e não pelo cliente. O Fisco observa ainda que, via de regra, os golpistas cometem erros que possibilitam identificar que se trata de um golpe. "Fique atento a erros de português, informações confusas ou incorretas e orientações desencontradas. Esses são alguns dos indícios de que a correspondência pode ser falsa", explicou. Em caso de dúvidas, o órgão informou que os contribuintes que forem vítimas deste golpe podem comparecer a uma unidade de atendimento da Receita Federal, pessoalmente, ou enviar denúncia à Ouvidoria-Geral do Ministério da Fazenda neste site. O órgão informou ainda que os indivíduos que aplicam o golpe - fazendo-se passar por servidores da Receita Federal - poderão responder pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e falsa identidade, podendo responder, ainda, pelos "danos causados à imagem da Instituição e do próprio servidor indevidamente envolvido". […]

  • INSS passa a receber só por telefone e internet pedidos de aposentadoria por idade e salário-maternidade 
    on 21 de maio de 2018 at 13:29

    Modelo de agendamento para atendimento presencial deixa de existir; análise de pedidos será feita automaticamente e segurado será chamado a agência em caso de pendências.  Fachada de agência do INSS em Embu-Guaçu, em São Paulo Previdência Social/Divulgação A partir desta segunda-feira (21) os pedidos de aposentadoria por idade e salário maternidade só poderão ser feitos ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pelo telefone ou internet. A análise dos pedidos será feita automaticamente, com base nos dados disponíveis nos sistemas do INSS e do governo, e o segurado será chamado a uma agência caso precise apresentar algum documento ou complementar alguma informação. Os benefícios poderão ser solicitados no site do instituto ou pelo telefone 135, por meio dos quais o segurado receberá um número de protocolo. De acordo com o INSS, a mudança deve reduzir o tempo de análise dos pedidos. Em entrevista ao G1, o chefe de divisão de gestão e implantação de sistema da diretoria de atendimento do INSS, José Francisco da Silva Neto, disse que cerca de 20% das solicitações devem ser concedidas automaticamente, sem necessidade de atendimento presencial. A concessão automática dos benefícios já é possível desde setembro de 2017 mas, até então, também era possível agendar atendimento presencial para fazer o pedido. "A partir do momento que a gente viu que a concessão automática é possível, pensamos em encerrar o modelo convencional e antigo. Vamos direcionar tudo para o novo modelo, ou seja, é o sistema que vai checar todos os pedidos de aposentadoria. Todos serão submetidos ao sistema que irá avaliar se estão em condições", disse Neto. Juntos, aposentadoria por tempo de serviço e salário-maternidade responderam por 1,4 milhão de pedidos em 2017, segundo o INSS. INSS começa a aprovar os benefícios pela internet e telefone 'Malha-fina' do INSS Neto comparou o novo sistema do INSS à malha-fina da Receita Federal: o contribuinte entrega sua declaraçao de imposto de renda pelo sistema e só é chamado pelo fisco caso haja alguma pendência ou inconsistência de dados. No caso da aposentadoria, por exemplo, o sistema vai checar, entre outros detalhes, se o segurado cumpre alguns requisitos para a aposentadoria, como a idade mínima ou tempo de serviço exigidos pelas regras atuais. Ainda assim, oito em cada dez segurados não terão o benefício concedido automaticamente. Eles terão de ir a uma agência do INSS para complementar informação ou prestar esclarecimentos. Isso ocorrerá quando o sistema identificar “sinalizações de que pode haver alguma pendência”, diz Neto. Não quer dizer, no entanto, que terão o benefício negado. Algumas dessas pendências podem ser: contribuição para o INSS feita pela empresa empregadora fora do prazo; registro de vínculos concomitantes, o que ocorre quando, em um mesmo período, mais de uma empresa recolhe contribuições para um mesmo contribuinte; existência de benefício já ativo e que seja incompatível com o pedido feito ao INSS. Serviços agendados Outra mudança nos sistemas do INSS ocorrerá nesta semana. A partir de quinta-feira (24), serviços antes atendidos por ordem de chegada nas agências poderão ser agendados pela internet e telefone. São eles: Alterar meio de pagamento Atualizar dados cadastrais do beneficiário Atualizar dados do Imposto de Renda – Atualização de dependentes Atualizar dados do Imposto de Renda – Declaração de Saída Definitiva do País Atualizar dados do Imposto de Renda – Retificação de DIRF Cadastrar Declaração de Cárcere Cadastrar ou atualizar dependentes para Salário-família Cadastrar ou Renovar Procuração Cadastrar ou Renovar Representante legal Desbloqueio do Benefício para Empréstimo Desistir de Aposentadoria Emitir Certidão de Inexistência de Dependentes Habilitados à Pensão por Morte Emitir Certidão para saque de PIS/PASEP/FGTS Reativar Benefício Reativar Benefício Assistencial à Pessoa com Deficiência suspenso por inclusão no mercado de trabalho Renunciar cota de Pensão por Morte ou Auxílio-Reclusão Solicitar Pagamento de Benefício não Recebido Solicitar Valor não Recebido até a Data do Óbito do Beneficiário Suspender Benefício Assistencial à Pessoa com Deficiência para inclusão no mercado de trabalho Transferir Benefício para outra Agência […]

  • Bovespa fecha em queda nesta segunda
    on 21 de maio de 2018 at 13:07

    O Ibovespa caiu 1,52%, a 81.815 pontos. O principal índice de ações da bolsa brasileira (B3) fechou em a queda nesta segunda-feira (21), após operar em leve alta durante boa parte da manhã. A queda das ações da Vale, Petrbras, Ambev e de bancos pressionou negativamente, mesmo em meio ao viés benigno do exterior, motivado pela suspensão guerra tarifária entre EUA e China. O Ibovespa caiu 1,52%, a 81.815 pontos. Veja mais cotações. Internamente, o Banco Central anunciou na sexta-feira que vai interferir com mais força no mercado de câmbio para tentar frear a escalada do dólar. No exterior, os Estados e a China divulgaram no domingo que colocaram a guerra comercial "em espera" e suspenderam ameaças tarifárias. Os dois países concordaram em tentar reduzir o déficit comercial entre eles, com a China se comprometendo a comprar mais produtos americanos. Os números e detalhes desse plano, porém, não foram divulgados. […]

  • Maia e Eunício anunciam comissão no Congresso para discutir alta nos preços da gasolina e gás de cozinha 
    on 21 de maio de 2018 at 12:16

    Em nota divulgada à imprensa, os presidentes da Câmara e do Senado afirmam que a alta dos combustíveis 'impacta negativamente' o dia a dia dos brasileiros. Os presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram nesta segunda-feira (21), a convocação de uma comissão geral conjunta no Congresso para debater e buscar soluções para a alta nos preços de combustíveis, principalmente, da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. Ainda de acordo com Eunício e Maia, a comissão, formada por senadores e deputados, vai se reunir no dia 30 de maio. Em nota conjunta divulgada à imprensa, Maia e Eunício afirmam que Petrobras, distribuidoras, postos, governo e estudiosos do setor serão convidados a discutir, propor e buscar soluções para o a alta dos combustíveis. divulgada "O preço dos combustíveis, no nível em que se encontra, impacta negativamente o dia a dia dos brasileiros", afirmaram Eunício e Maia em nota oficial. A Petrobras informou nesta segunda-feira (21), em sua página na internet, que elevará os preços do diesel em 0,97% e os da gasolina em 0,9% nas refinarias a partir desta terça-feira (22). Com os reajustes, os preços dos combustíveis irão a novas máximas: a R$ 2,3716 o litro de diesel e R$ 2,0867 o litro de gasolina. A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo. A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente. Na semana passada, foram 5 reajustes diários seguidos. No acumulado somente na semana passada, a alta chegou a 6,98% nos preços da gasolina e de 5,98% no diesel. Na manhã desta segunda-feira (21), foram registrados protestos de caminhoneiros em 13 estados do país contra o aumento do diesel. Cadeia de comercialização da gasolina G1 Íntegra da nota divulgada pelos presidentes da Câmara e do Senado As sucessivas elevações dos preços dos combustíveis - sobretudo da gasolina, do diesel e do gás de cozinha - levam os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado a chamar uma Comissão Geral conjunta, no Congresso, em 30/5, para debater e mediar saídas que atendam aos apelos da população. O preço dos combustíveis, no nível em que se encontra, impacta negativamente o dia a dia dos brasileiros. Petrobras, distribuidoras, postos, governo e estudiosos do setor serão convidados a propor e buscar ações imediatas diante da crise geopolítica global que encarece os combustíveis. Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados Eunicio Oliveira, presidente do Senado Federa […]

  • Dólar fecha abaixo de R$ 3,70 com intervenção mais forte do BC
    on 21 de maio de 2018 at 12:05

    A moeda dos EUA caiu 1,4%, para R$ 3,6886 na venda, após chegar a R$ 3,683 na mínima do dia. Já o dólar turismo era negociado a R$ 3,84. Notas de dólar em casa de câmbio em Jacarta, na Indonésia. Hafidz Mubarak/Reuters O dólar fechou em queda nesta segunda-feira (21), depois de 6 altas consecutivas e após o Banco Central aumentar a oferta da moeda americana no mercado. A ação do BC ajudou a segurar a disparada do dólar. A moeda dos EUA caiu 1,4%, para R$ 3,6886 na venda, após chegar a R$ 3,683 na mínima do dia. Já o dólar turismo era negociado a R$ 3,84. Veja mais cotaçoes. Até quinta-feira, o dólar acumula alta de 5,31% em maio. No ano, a valorização acumulada é de 11,32%. O dia também foi marcado por queda no mercado de ações, com o Ibovespa recuando 1,52%, a 81.815 pontos. "O BC, que foi bastante criticado na semana passada, mostrou as caras para tentar conter a volatilidade do dólar", disse a Correparti Corretora em relatório. Na noite de sexta-feira, após o fechamento dos mercados, o BC reforçou, pela segunda semana consecutiva, a atuação no mercado de câmbio. O Banco Central triplicou a oferta de novos swaps cambiais, um instrumento que equivale à venda de dólar no mercado futuro e aumenta a quantidade de moedas no mercado, segurando o câmbio. O BC, no entanto, frisou que sua atuação no câmbio é separada da política monetária, que define as taxas de juros da economia. "O BC deixou novas ofertas em suspenso, o que faz o mercado acalmar um pouco", comentou à Reuters o operador de uma corretora local ao ponderar, no entanto, que ainda era cedo para afirmar que a maior atuação terá o efeito desejado. Nas últimas semanas, a moeda dos EUA disparou em relação a outras, com os investidores apostando que a taxa de juros nos Estados Unidos terá que subir mais vezes este ano para conter a inflação. Com taxas mais altas, o país se tornaria mais atraente para investimentos aplicados atualmente em outros mercados, como o Brasil, motivando assim uma migração de recursos para os Estados Unidos. Esse movimento traz uma tendência de alta do dólar em relação às demais moedas. Educação Financeira: Como o sobe e desce do dólar influencia minha vida? Na edição desta semana do relatório Focus do Banco Central, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2018 subiu de R$ 3,40 para R$ 3,43 por dólar. Para o fechamento de 2019, avançou de R$ 3,40 para R$ 3,45 por dólar. VÍDEOS: Veja como é definido o valor do dólar e como o câmbio influencia sua vida BC aumenta oferta de moeda no mercado futuro Com a disparada do dólar, o Banco Central anunciou na sexta-feira que triplicará nesta segunda-feira a oferta de contratos de "swap cambial", que correspondem à venda de dólar no mercado futuro. Entenda: swap cambial, leilão de linha e venda direta de dólares Até então, o BC vinha ofertando 5 mil contratos nos leilões de swap tradicional, realizados diariamente. A partir de agora, o valor ofertado passará de US$ 250 milhões para US$ 750 milhões. A expectativa é que, com a mudança, o montante negociado até o fim de maio passe de cerca de US$ 3 bilhões para US$ 6,5 bilhões. Em nota, o Banco Central informou que leilões adicionais podem ser realizados em caso de mudança do cenário econômico. "O BC ressalta que os montantes das ofertas adicionais de swap poderão ser revistos e se reserva o direito de realizar atuações discricionárias, caso seja necessário", diz o texto. Os swaps são contratos para troca de riscos: o BC oferece um contrato de venda de dólares, mas não entrega a moeda. No vencimento desses contratos, o investidor se compromete a pagar uma taxa de juros sobre o valor deles e recebe do BC a variação do dólar no mesmo período. Esses instrumentos servem para dar "proteção" contra variações bruscas no câmbio aos agentes que têm dívida em moeda estrangeira. Isso evita que tenham que comprar moeda no mercado à vista para se protegerem. *Com Reuters […]

  • Prévia da confiança da indústria indica nova queda em maio com deterioração das expectativas, diz FGV
    on 21 de maio de 2018 at 11:55

    A indústria brasileira encerrou o primeiro trimestre estagnada após queda inesperada de 0,1% na produção em março. A prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) do Brasil aponta piora pelo segundo mês seguido em maio diante da deterioração das expectativas para os meses seguintes, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (21) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com queda de 0,3%, a prévia do ICI alcançou 100,7 pontos em maio, devido principalmente ao recuo de 0,7 ponto no Índice de Expectativas (IE), para 100,8 pontos. Já o Índice da Situação Atual (ISA) indica estabilidade em 100,5 pontos. A preliminar do Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria aponta redução de 0,4 ponto percentual, para 76,1%, retornando ao valor registrado em março. A indústria brasileira encerrou o primeiro trimestre estagnada após queda inesperada de 0,1% na produção em março, em sinal de que a economia vem mostrando desempenho aquém do esperado. […]

  • Petrobras anuncia reajuste no preço da gasolina e do diesel nas refinarias
    on 21 de maio de 2018 at 11:55

    Com os reajustes, preços irão a novas máximas dentro da política em vigor desde julho, a R$ 2,3716 o litro de diesel e R$ 2,0867 o litro de gasolina. Caminhoneiros protestam na BR-262, em Juatuba, na Grande Belo Horizonte, nesta segunda (21) contra o preço do diesel DOUGLAS MAGNO/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO A Petrobras elevará os preços do diesel em 0,97% e os da gasolina em 0,9% nas refinarias a partir desta terça-feira (22), informou a petroleira no seu site nesta segunda-feira (21). Com os reajustes, os preços dos combustíveis irão a novas máximas dentro da política em vigor desde julho, a R$ 2,3716 o litro de diesel e R$ 2,0867 o litro de gasolina. A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo, que chegou a bater as cotações máximas desde 2014, além da tendência de alta do dólar sobre várias moedas, incluindo o real. Nesta segunda, caminhoneiros fazem protestos pelo país contra o aumento no valor do diesel. Evolução dos preços cobrados pela Petrobras nas refinarias nos últimos dias (Foto: Divulgação) Divulgação O que diz a Petrobras A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente. Na semana passada, foram 5 reajustes diários seguidos. No acumulado somente na semana passada, a alta chegou a 6,98% nos preços da gasolina e de 5,98% no diesel. Desde julho de 2017, o preço da gasolina comercializada nas refinarias acumula alta de 58,76% e o do diesel, valorização de 59,32%, segundo o Valor Online. Em comunicado divulgado na sexta-feira (18), a Petrobras voltou a justificar os reajustes diários, afirmando que os combustíveis derivados de petróleo são commodities, que os o preços estão "atrelados aos mercados internacionais". "A exemplo da soja, do trigo, do aço, entre outras commodities, suas cotações variam diariamente. Do mesmo modo, o câmbio também tem ajustes diários. Assim, a Petrobras não tem o poder de formar esses preços. O que a companhia faz é refletir essa variação de preço do mercado internacional", informou. "As revisões de preços feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, a mudança no preço final dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis", acrescentou. Caminhoneiros bloqueiam vias de vários estados em protesto contra alta do diesel Impacto no preço cobrado nos postos A decisão de repassar o aumento do valor da combustível cobrado nas refinarias para o consumidor final é dos postos de combustíveis. Na semana passada, o preço médio da gasolina nos postos do país atingiu novas máximas no ano, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O preço médio do litro de gasolina para os consumidores ficou em R$ 4,284, ante R$ 4,257 na semana anterior. Com o novo aumento, a gasolina acumula alta de 4,51% desde o início do ano. Desde julho do ano passado, a alta é de mais de 22%. O valor do diesel também terminou a semana em alta. Segundo a ANP, o valor médio por litro passou para R$ 3,595, acumulando avanço de 8% no ano e de 21,5% desde julho do ano passado. Entenda a composição do preço da gasolina e o que diz a Petrobras […]

  • É seguro aplicar em LCI ou CDB de bancos pequenos?
    on 21 de maio de 2018 at 11:30

    Os títulos de bancos pequenos pagam rendimentos melhores do que os bancos grandes. Mas muita gente tem dúvidas se é seguro. Veja pergunta do leitor e a resposta no vídeo abaixo: "É seguro aplicar em LCI ou CDB de bancos pequenos?" Samy Dana: é seguro aplicar em LCI ou CDB de bancos pequenos? […]

  • Mercado vê alta menor do PIB e inflação mais alta em 2018
    on 21 de maio de 2018 at 11:28

    Previsão de analistas para a alta do PIB recuou de 2,51% para 2,50%. Na semana passada, indicador do BC apontou que economia encolheu 0,13% no primeiro trimestre. O mercado financeiro reduziu, de 2,51% para 2,50%, sua estimativa para o crescimento da economia em 2018. A previsão está no mais recente relatório de mercado, também conhecido como Focus, divulgado nesta segunda-feira (21 pelo Banco Central. Foi a terceira queda seguida no indicador. Para produzir o Focus, o BC ouve mais de 100 instituições financeiras. O documento é divulgado normalmente às segundas e aponta as estimativas do mercado financeiro na semana anterior à sua divulgação. Portanto, a previsão dos economistas para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2018 era de 2,51% na semana retrasada e foi reduzida para 2,50% na semana passada. PIB do primeiro trimestre A revisão ocorre após o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), uma espécie de "prévia" do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado pelo Banco Central na semana passada, apontar que a economia registrou retração de 0,13% no primeitro trimestre deste ano. O recuo de 0,13% entre janeiro e março deste ano foi verificado na comparação com o quarto trimestre de 2017 (outubro a dezembro). O número foi calculado após ajuste sazonal, uma espécie de "compensação" para comparar períodos diferentes de um ano. O IBC-BR é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do PIB, que é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números oficiais do PIB do primeiro trimestre serão divulgados no dia 30 de maio. Inflação e juros A expectativa do mercado para a inflação em 2018 avançou de 3,45%, na semana retrasa, para 3,50% na semana passada. O percentual esperado pelos analistas continua abaixo da meta que o Banco Central precisa perseguir para a inflação neste ano, que é de 4,5%. Entretanto, está dentro do intervalo de tolerância previsto pelo sistema, que considera que a meta terá sido cumprida pelo BC se o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficar entre 3% e 6%. As metas de inflação são fixadas todos os anos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-las, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic). Os analistas do mercado mantiveram em 6,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2018. Na semana passada, o BC contrariou as expectativas do mercado e manteve a taxa em 6,50% ao ano. A decisão do Banco Central de mater os juros estáveis, após 12 cortes seguidos, ocorre em meio à disparada da cotação do dólar, que deve encarecer os produtos importados e, consequentemente, pressionar a inflação para cima. Para 2019, o mercado financeiro subiu sua expectativa de inflação de 4% para 4,01%. A meta central do próximo ano é de 4,25% e o intervalo de tolerência do sistema de metas varia de 2,75% a 5,75%. Já a estimativa para a Selic continuou em 8% ao ano. Deste modo, os analistas seguem prevendo alta dos juros no ano que vem. Câmbio, balança e investimentos Na edição desta semana do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2018 subiu de R$ 3,40 para R$ 3,43 por dólar. Para o fechamento de 2019, avançou de R$ 3,40 para R$ 3,45 por dólar. A projeção do boletim Focus para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), em 2018, subiu de US$ 55,6 bilhões para US$ 56,1 bilhões de resultado positivo. Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit cresceu de US$ 46 bilhões para US$ 47,6 bilhões. A previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2018, permaneceu em US$ 75 bilhões. Para 2019, a estimativa dos analistas ficou estável em US$ 80 bilhões. […]

  • Economia cresceu 0,3% no 1º trimestre, aponta monitor do PIB da FGV
    on 21 de maio de 2018 at 11:25

    Na comparação com os 3 primeiros meses do ano passado, a alta foi de 0,9%, mas houve desaceleração em relação aos trimestres anteriores. A economia brasileira cresceu 0,3% no 1º trimestre, na comparação com o 4º trimestre, segundo dados do Monitor do PIB-FGV, divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira (21). Na comparação com os 3 primeiros meses do ano passado, a alta foi de 0,9%, mas houve desaceleração em relação aos trimestres anteriores. "A agropecuária, após ter apresentado desempenho significativo em 2017, encerrou o primeiro trimestre de 2018 com retração. Já a indústria e serviços, apesar de apresentarem crescimento, estão com taxas menores que as anteriores, bem como os componentes de consumo das famílias e formação bruta de capital fixo, alertando para uma tendência de desaceleração", destacou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV. O destaque positivo na comparação anual, segundo o Monitor do PIB, foi o crescimento das atividades de transformação (4,6%) e comércio (4,8%). Por outro lado, a agropecuária caiu 5,2%. As atividades industriais de extração mineral e construção continuam apresentando retração (-1,6% e -2,5%, respectivamente). Já no setor de serviços, apenas os serviços de informação tiveram queda (-3,3%). Monitor do PIB da FGV aponta alta de 0,3% do PIB na comparação contra trimestre anterior e avanço de 0,9% no comparativo interanual Divulgação O consumo das famílias também desacelerou, apresentando crescimento de 1,5% no 1º trimestre deste ano, na comparação interanual. O único componente a continuar com trajetória de alto foi o consumo de produtos duráveis, com avanço de 12,4% segundo o indicador. Já o consumo de serviços foi o único que ficou no vermelho, com retração de 0,7%, após 5 meses consecutivos de crescimento. O volume de investimentos, medido pela formação bruta de capital fixo (FBCF), cresceu 3,7% no 1º trimestre, na comparação interanual, mas também voltou a ter trajetória descendente devido, principalmente, ao componente de construção que retraiu 2,4%. O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2017, o PIB teve uma alta de 1%, após dois anos consecutivos de retração. A variação trimestre a trimestre no ano passado foi de 1,3%, 0,6%, 0,2% e 0,1%. Os números oficiais do PIB do primeiro trimestre serão divulgados pelo IBGE no dia 30 de maio. Variação trimestral do PIB do Brasil até 2017 Arte/G1 Indicadores mostram recuperação mais lenta que o esperado Os indicadores do primeiro trimestre de 2018 têm frustrado as expectativas, apontando um desempenho da economia pior que o esperado. A produção industrial mostrou estagnação, as vendas do comércio perderam ritmo e o setor de serviços voltou para o vermelho. Devido à piora nos indicadores, o mercado já tem baixado sistematicamente sua previsão para o crescimento da economia em 2018. De um nível que começou o ano perto de 3%, a média das projeções passaram a se aproximar do patamar de 2%. Na mais recente consulta feita pelo Banco Central, os economistas de instituições financeiras revisaram de 2,51% para 2,5% a estimativa de alta do PIB neste ano. O resultado do Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, divulgado na semana passada apontou retração de 0,13% da economia no 1º trimestre. Após a divulgação, vários analistas já informaram que irão revisar para baixo as projeções para o desempenho da economia no ano, mas a maioria das consultorias e bancos consultados pelo G1 ainda projetam um PIB no azul no 1º trimestre, na comparação com o 4º trimestre. […]

  • Bolsas da China avançam com guerra comercial com EUA 'em modo de espera'
    on 21 de maio de 2018 at 10:52

    Países concordaram em abandonar ameaças de imposição de tarifas e trabalham em acordo para reduzir déficit comercial, com a China se comprometendo a comprar mais produtos americanos.  O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, e o vice-premiê chinês Wang Yang em encontro neste sábado (19) em Washington Brendan Smialowski/AFP Os mercados acionários da China vançaram nesta segunda-feira (21), com alívio das tensões comerciais depois que o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse que a guerra comercial com a China estava "em modo de espera". O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,47%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,66%. A guerra comercial dos EUA com a China está "em modo de espera" depois que as duas maiores economias do mundo concordaram em abandonar suas ameaças tarifárias enquanto trabalham em um acordo comercial mais amplo, disse Mnuchin no domingo. A China concordou em aumentar significativamente suas compras de bens e serviços dos EUA, disseram os dois países no sábado, mas não mencionou uma meta de US$ 200 bilhões quea Casa Branca havia citado anteriormente. "O acordo EUA-China deve fornecer algum alívio aos investidores, já que uma guerra comercial em larga escala foi evitada", disse Tai Hui, estrategista-chefe de mercado para a Ásia-Pacífico da JP Morgan Asset Management. No restante da região, o progresso nas negociações entre EUA e China também ajudou. O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha alta de 0,14% às 7h38 (horário de Brasília). Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,31%, a 23.002 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,60%, a 31.234 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,66%, a 3.214 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,47%, a 3.921pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,20%, a 2.465 pontos. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,25%, a 10.966 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,54%, a 3.548 pontos. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,05%, a 6.084 pontos. […]

  • Caminhoneiros protestam contra alta do diesel no país
    on 21 de maio de 2018 at 10:50

    Foram registrados atos em pelo menos 20 estados e no Distrito Federal. Protesto de caminhoneiros contra alta do diesel para trânsito em todo o país Caminhoneiros protestaram contra o aumento do diesel nesta segunda-feira (21), dia em que foi anunciada mais uma alta do valor nas refinarias, de 0,97% a partir de terça (22). Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. A escalada dos preços acontece em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. A Petrobras diz que as revisões podem ou não refletir para o consumidor final – isso depende dos postos. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano. O valor está acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foram registrados atos em pelo menos 21 unidades das federação: Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. Ao longo do dia, foram registrados bloqueios totais e parciais nas rodovias do país. Em alguns pontos, os caminhoneiros ficaram parados nos acostamentos. Em outros, eles queimaram pneus para evitar a passagem de veículos por um período e, depois, a via foi liberada. Veja a seguir a situação nos Estados: Caminhoneiros protestam na BR-262, em Juatuba, na Grande Belo Horizonte, nesta segunda (21) contra o preço do diesel DOUGLAS MAGNO/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO Amapá Caminhoneiros ocuparam os dois lados da Rodovia Duca Serra, na Zona Oeste de Macapá, nesta segunda-feira (21), em protesto contra mais um aumento do diesel anunciado pela Petrobras. De acordo com os líderes do movimento, cerca de 30 caminhoneiros participaram da manifestação. O grupo não chegou a interditar a via, mas o trânsito ficou lento e foi necessário o apoio do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) do Amapá para organizar o tráfego na área. Bahia Caminhoneiros interditaram o trânsito nas BRs 324, 116, 101 e 242 desde a madrugada desta segunda-feira (21). Na BR-324, o engarrafamento chegou a atingir cerca de 12 km perto da cidade de Amélia Rodrigues, a cerca de 90 quilômetros de Salvador. Os manifestantes queimaram pneus e fecharam um trecho da via desde a 1h até por volta das 13h. As rodovias BA-535 e BA-526 também chegaram a ser interditadas, mas já foram liberadas. Bloqueio feito por manifestantes em Jequié, no sudoeste da Bahia Divulgação/ ViaBahia Ceará Um grupo bloqueou um trecho da rodovia BR-020 (Avenida Quarto Anel Viário), entre Fortaleza e a cidade de Maracanaú, na Região Metropolitana. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os caminhoneiros deixaram os veículos parados no acostamento e atearam fogo a pneus. Foi formado um congestionamento de 5 km. Distrito Federal Os caminhoneiros protestaram na BR-070. O ato deixou a rodovia parcialmente interditada e complicou trânsito no fim da tarde. O engarrafamento no sentido Brasília-Samambaia começava no Pistão Norte. Espírito Santo A manifestação deixou a BR-101 fechada por cerca de uma hora, no km 301, em Viana, na Grande Vitória. Equipes da PRF estiveram no local e fizeram acordo com os motoristas para que eles colocassem os veículos no acostamento e liberassem a pista. Houve lentidão no trânsito, por volta das 6h, mas a situação foi normalizada. Também houve atos no km 204 da BR 101, em João Neiva, no Norte do ES, e no km 414 da BR-101, em Itapemirim, no Sul do estado. Protesto de caminhoneiros em Viana Luciney Araújo/ TV Gazeta Goiás Grupos de caminhoneiros fecharam várias distribuidoras de combustíveis em Goiânia e Senador Canedo, na Região Metropolitana. Nove rodovias estão com pontos de bloqueio: a BR-158, em Caiapônia; a BR-153, em Itumbiara ; a BR-050, em Catalão e Cristalina; a BR-040, em Luziânia; a BR-020, em Formosa; a BR-364, em Mineiro e Jataí; a BR-452, em Bom Jesus de Goiás; a BR-080, em Padre Bernardo; e a BR-060, em Rio Verde. Caminhoneiros bloqueiam entrada de caminhões em distribuidora de Goiânia, Goiás TV Anhanguera/Reprodução Maranhão Caminhoneiros fizeram três protestos pelas rodovias federais que cortam o estado. Em Imperatriz, a interdição ocorreu no km 246 da BR-010; em Caxias, houve protesto na BR-316; e em São Luís, a manifestação foi na BR-135. Mato Grosso Caminhoneiros fazem ato na BR-364, no km 396, na região do Distrito Industrial em Cuiabá. Eles estão impedindo a passagem de veículos de carga, mas permitem o trânsito de carros de passeio. Para evitar o bloqueio, alguns motoristas estão desviando pela via marginal. Mato Grosso do Sul Caminhoneiros fizeram interdição total na BR-163, perto da base da concessionária que administra as rodovias do Estado - CCR MSVia. Em Campo Grande, um grupo queima pneus na altura do km 478. Em Maracaju, o protesto ocorre na altura do km 365, desde às 8h50 (de MS). No município de Rio Brilhante, altura do km 324, a interdição parcial começou às 10h. Caminhoneiros fazem protesto em rodovia de MS contra aumento do diesel Wando Luiz/Arquivo Pessoal Minas Gerais Região Metropolitana: uma faixa da Rodovia Fernão Dias no km 513, em Igarapé, foi fechada pelos manifestantes no sentido SP. Houve protesto no km 511 da BR-040, Ribeirão das Neves, na pista sentido capital mineira. De acordo com a Via 240, a retenção chegava a 5 km perto das 9h. No km 368 da BR-262, em Juatuba, a rodovia foi fechada nos dois sentidos durante toda a madrugada, e o congestionamento chegava a 4 km nesta manhã. Zona da Mata: há protesto no km 699, em Barbacena, e no km 808 da BR-040, em Matias Barbosa. Por volta das 10h, o tráfego estava com 3 km de lentidão nos dois sentidos da rodovia, perto de Barbacena. Centro-Oeste: há atos na MG-050, em Itaúna e Divinópolis, na BR-381, em Oliveira e na BR-262, em Igaratinga. Em todos os trechos, carros de passeio não foram impedidos de passar. Grande Minas: na BR-251, até as 9h havia ato em Francisco de Sá. Segundo a PRF, o trânsito está liberado para veículos de passeio e ônibus. Região dos Vales: houve ato na BR-381, em Ipatinga. Os caminhoneiros estão parados no acostamento e o trânsito está liberado. Sul de Minas: foram registradas paralisações em pelo menos quatro rodovias - Fernão Dias, BR-265, BR-491 e MG-050. Em quase todos, a interdição das vias foi parcial. Próximo a Varginha e Três Corações, na BR-491, a manifestação começou às 7h e paralisou a pista nos dois sentidos. Protesto de caminhoneiros causa congestionamento em Minas Reprodução/TV Globo Pará Um grupo fechou os dois sentidos da BR-316 na altura do km 23, trecho localizado em Benevides, região metropolitana de Belém. Cerca de 40 manifestantes atearam fogo em pneus. Pela manhã, um grupo fechou parcialmente a rodovia nas proximidades da Alça Viária, também região metropolitana. Paraíba Uma paralisação ocorre na Alça Sudoeste, em Campina Grande. Os manifestantes interditaram a BR-104, no sentido Campina Grande-Queimadas. A rodovia está sendo liberada apenas para os carros de passeio. Paralisação bloqueou BR-104, em Campina Grande Felipe Valentim/TV Paraíba Paraná Na BR-116, em Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba, uma das duas faixas sentido São Paulo está interditada no km 67. Manifestantes bloqueiam também uma faixa em cada sentido da BR-277 em Paranaguá, no litoral do Paraná, no quilômetro 6 da rodovia. No norte do estado, na PR-090, na entrada para Assaí, caminhoneiros são proibidos de passar pela rodovia, apenas carros de passeio e ambulâncias têm liberação. Em Paranavaí, um homem de 54 anos morreu atropelado no começo da tarde desta segunda-feira (21) na BR-376. Pernambuco Em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, caminhoneiros ocuparam faixas da BR-101 Sul. O protesto ocorre no km 83, próximo à fábrica da Vitarella. De acordo com a PRF, aproximadamente 100 caminhões participavam do ato por volta da 10h30. Os veículos ocuparam uma faixa em cada sentido da rodovia e não havia registro de engarrafamento. No Agreste de Pernambuco, os caminhoneiros bloquearam os dois sentidos da PE-95 em frente ao Cemitério Parque dos Arcos. Não há previsão do horário para a manifestação acabar. Caminhoneiros ocupam faixa da BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, contra aumento do combustível PRF/Divulgação Rio de Janeiro Região metropolitana: os motoristas protestam no trevo da Rodovia Niterói-Manilha, no acostamento da pista. Na Avenida Brasil, no Rio, manifestantes ocupam faixa da pista lateral do sentido Centro, altura de Cordovil. Não há bloqueios, mas o trânsito lento no trecho. Baixada Fluminense: protestos também acontecem na Via Dutra, altura de Seropédica. Às 6h26, o trânsito era intenso na Rodovia Washington Luís, altura de Duque de Caxias. Norte Fluminense: um ato ocorre na altura do km 75 da BR-101, em Campos dos Goytacazes. Sul do Rio: foram registrados atos na Via Dutra e na BR-393 (Lúcio Meira), nos trechos que cortam a região. Na Dutra, é permitida a passagem de carros de passeio. Já na BR-393, o km 103 chegou a ser totalmente bloqueado. Ainda durante a manhã, foi liberado para carros de passeio. Foi registrado 1 km de congestionamento no trecho. Os caminhoneiros também fazem ato no acostamento do km 274, em Barra Mansa. Região Serrana: um grupo protesta no acostamento da BR-040 em Petrópolis, no km 61. Às 6h26, trânsito era intenso na Rodovia Washington Luís. Reprodução/ TV Globo Rio Grande do Norte Caminhoneiros fecharam uma das vias da BR-101, sentido Natal/Parnamirim, na Grande Natal. A interdição começou por volta das 10h30 no km 105,8, em frente ao Parque de Exposições Aristófanes Fernandes. Por volta das 12h, a pista foi liberada, sendo novamente bloqueada às 14h20. Rio Grande do Sul Em São Sebastião do Caí, caminhoneiros chegaram a bloquear os dois sentidos da ERS-122, na altura do km 16, por duas vezes. Os bloqueios duraram 30 minutos. A PRF ainda não informou o tamanho do congestionamento nas ocasiões. Também houve registro de protesto na rodovia estadual ERS-020, em Taquara, na BR-290, a freeway, em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e no trecho da BR-101, em Três Cachoeiras, próximo da divisa com Santa Catarina. Caminhoneiros fazem protesto no RS Polícia Rodoviária Federal/Divulgação Roraima Caminhoneiros fizeram nesta segunda-feira (21) uma manifestação na BR-174, em Boa Vista. Cerca de 30 motoristas participaram do protesto. A Polícia Rodoviária Federa acompanhou o ato, que foi considerado pacífico. Santa Catarina Caminhoneiros de Santa Catarina aderiram ao protesto nacional contra o aumento no valor do diesel. Houve registros de atos na manhã desta segunda-feira (21) na Serra Catarinense, Oeste, Litoral, Vale de Itajaí, Grande Florianópolis, Norte e Sul. Por volta das 15h, atos ainda eram registrados nesses locais. São Paulo Na capital paulista, houve protesto na Marginal Pinheiros; na Avenida Jacu Pêssego, na Zona Leste; e na Avenida Escola Politécnica, na Zona Oeste. Três faixas da Marginal Tietê, no sentido Ayrton Senna, também foram bloqueadas. Na rodovia Dutra sentido São Paulo, caminhões trancaram as pistas em Guarulhos. Vale do Paraíba: há ato no km 160 da Dutra, em Jacareí. Um caminhão que tentou furar o bloqueio foi apedrejado e teve o pneu furado. Também há mobilização no km 101, em Pindamonhangaba, onde o congestionamento sentido Rio de Janeiro chegou a 8 km. Em Lorena, por volta das 9h, manifestantes também ocuparam o acostamento e a faixa da direita sentido São Paulo, no km 51,8. O trecho tinha 1 km de lentidão. Campinas e região: em Paulínia, houve um ato de duas horas em frente à Rodovia Zeferino Vaz (SP-332). O trânsito não foi afetado. Em Americana, a Anhanguera chegou a ser bloqueada totalmente às 9h47 no km 126, sentido capital, causando um quilômetro de congestionamento. Bauru: 20 caminhoneiros fazem ato às margens da rodovia Marechal Rondon. Litoral: caminhoneiros se concentram no viaduto da Alemoa, um dos acessos ao Porto de Santos. Prudente e região: um ato fechou o tráfego na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), em Osvaldo Cruz. Um grupo ateou fogo a pneus e impediram o trânsito, na altura do km 574, nos dois sentidos. Ribeirão e Franca: por volta das 12h, motoristas bloqueavam os dois sentidos da Rodovia Anhanguera, em Cravinhos, causando um congestionamento de dois quilômetros. De manhã, caminhoneiros fizeram um bloqueio parcial nos dois sentidos da Anhanguera, na altura do km 312, próximo ao acesso para o Aeroporto Leite Lopes. A pista foi liberada por volta das 10h40. São Carlos e Araraquara: manifestações contra o aumento no valor do diesel nos postos de combustíveis foram registradas em rodovias de Pirassununga, Porto Ferreira e Rio Claro (SP). Os protestos foram pacíficos e não foram registradas ocorrências. Sorocaba: um grupo de caminhoneiros interditou a Rodovia João Leme dos Santos (SP-264) . Os manifestantes fecharam a rodovia por volta das 16h30, mas liberaram a via assim que a Polícia Rodoviária chegou ao local. Caminhões fazem bloqueio nas faixas da pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, em protesto contra preço dos combustíveis Reprodução/TV Globo Caminhoneiros ficaram reunidos na Dutra em Jacareí durante protesto nessa madrugada de segunda-feira (21) Agnaldo Lázaro/ Vanguarda Repórter Tocantins Caminhoneiros fazem carreata pelas avenidas de Paraíso do Tocantins. A organização estima que mais de 100 motoristas participam do movimento. Empresas e postos de combustíveis aderiram. Não há relato de congestionamento. Também houve ato em Gurupi, com interdição dos dois sentidos da BR-153. Às 11h50, a rodovia foi liberada para veículos leves e de emergência. […]

  • Inscrições para professores visitantes da UFPB terminam nesta segunda-feira (21)
    on 21 de maio de 2018 at 10:05

    São 88 vagas de emprego, com remunerações que podem chegar a R$ 19 mil. Universidade Federal da Paraíba (UFPB), campus João Pessoa Krystine Carneiro/G1 Terminam nesta segunda-feira (21) as inscrições para o processo seletivo de professores visitantes nacionais e internacionais da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com 88 vagas de emprego. A remuneração pode chegar a R$ 19 mil e as vagas são para os campi de João Pessoa, Areia, Bananeiras e Mamanguape - Rio Tinto. Veja o edital com a lista de áreas com vagas disponíveis Os professores visitantes devem ministrar aulas, desenvolver e aplicar pesquisas científicas, escrever e publicar artigos científicos, realizar atividades acadêmicas, intermediar assinaturas de acordos de cooperação acadêmica e técnico-científica com universidades de seu país de origem, entre outras atividades, nos programas de pós-graduação (mestrado e doutorado). Os contratos de trabalho são de até quatro anos. Para os professores titulares, é necessário apresentar o título de doutor, obtido há dez anos, ou ter dez anos de experiência na área. Para professores adjuntos, é necessário ter experiência de dois anos. A remuneração inicial bruta varia entre R$ 6.673,03 a R$ 19.440,48 e o cargo exige dedicação exclusiva. As inscrições devem ser feitas por e-mail, enviando uma cópia digital dos documentos abaixo para o endereço ufpb.visitante.02@gmail.com. Requerimento de inscrição preenchido Currículo Diplomas (cópia dos diplomas de graduação, mestrado e doutorado) Plano de trabalho do candidato Carta de motivação do candidato (2.500 caracteres) Declaração de que não teve contrato temporário nos últimos 24 meses Cópia de documento de identificação com foto (passaporte, RG) Registro Nacional Migratório (RNM) (para candidatos estrangeiros) No currículo, é necessário constar as informações pessoais, incluindo e-mail; além dos títulos e filiação acadêmica; a experiência acadêmica, científico ou técnico-profissional desde a obtenção do título de doutor; as publicações; e prêmios. […]

  • Após 'não' de empresas, Telebras reduziu exigências para achar parceiro em satélite bilionário
    on 21 de maio de 2018 at 09:00

    Documentos obtidos pelo G1 mostram que exigência de garantias e divisão de receitas são diferentes em licitação e no contrato assinado; disputa judicial impede uso maior do satélite. Após manter aberto um processo de chamamento público por oito meses e não achar interessados, a Telebras reduziu exigências para achar um parceiro que aceitasse operar o primeiro satélite integralmente controlado pelo Brasil. É o que mostram cópias de documentos obtidos pelo G1 e que estão anexados em um processo judicial que contesta a contratação da norte-americana Viasat para operar o satélite. A Lei das Estatais permite que um contrato seja fechado sem licitação caso o processo "não possa ser repetido sem prejuízo a empresa pública" e "desde que mantidas as condições preestabelecidas”. A mudança nos termos do contrato é motivo de uma briga na Justiça que impede o satélite de distribuir internet em lugares remotos no país. Há um ano no espaço, o equipamento custou R$ 2,78 bilhões, não conectou nem 0,1% dos locais planejados e rende um prejuízo diário de R$ 800 mil a seus donos - uma empresa de capital misto formada pela Telebras e pela americana Viasat. O bloqueio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) começou em março, quando a empresa amazonense Via Direta contestou na Justiça o contrato entre a Telebras e Viasat. Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), parceria entre Ministério da Defesa e Telebras. Reprodução/YouTube Licitação sem interessados Após nenhuma empresa aceitar as cláusulas do edital aberto no ano passado, a Telebras começou a receber propostas privadas. A Via Direta reclamou de que foi preterida após ter iniciado uma negociação para distribuir parte da capacidade de banda larga do satélite. Sindicatos de empresas do setor também entraram na Justiça, como SindiTelebrasil (telecomunicações) e SindiSat (satélites). Contestaram que algumas exigências mudaram entre o processo público e as tratativas privadas. Algumas condições foram de fato alteradas. É o que mostra uma comparação entre o edital público da Telebras e o contrato firmado com a Viasat. Os termos do contrato eram mantidos em sigilo pelas duas empresas, mas foram submetidos à Justiça no processo que corre em segredo. Tanto o contrato quanto o comparativo foram enviados ao G1 por uma fonte que preferiu se manter anônima após a publicação da reportagem sobre as perdas do satélite, em 5 de maio. A reportagem questionou o Sindisat sobre diferenças entre edital e contrato. O sindicato das empresas de satélite apontou seis diferenças, cinco das quais idênticas às encaminhadas ao G1 de forma reservada. Entre as mudanças estão: Pagamento do valor total do contrato; Origem da receita com operação do satélite; Estabelecimento de garantias; Exigência de utilização de capacidade do satélite. Telebrás: diferentes, mas comparáveis A Telebras argumenta que os dois processos, o chamamento público e o contrato associativo, são "jurídica e economicamente distintos". Os únicos termos que poderiam ser comparados diretamente são fluxo de caixa gerado e valor atual líquido (VPL) gerados nas duas situações. Essas informações, no entanto, foram omitidas do documento do contrato enviado à Justiça. A Telebras diz ainda que receberam cópias na íntegra o Tribunal de Contas da União (TCU), que acompanha as negociatas desde 2013, e o Ministério da Defesa, parceiro no SGDC. “As condições do contrato associativo que se encontram encobertas são aquelas que devem ser preservadas por envolverem informações comerciais e estratégicas da Telebras, protegidas por sigilo legal”, diz a empresa. A empresa assume que, ainda que sejam "modelos de parametrização distintas", os dois processos guardam aspectos que são comparáveis "em certa medida", como: a dinâmica de atuação das empresas; a lógica de compartilhamento; a forma de pagamento. A Telebras admite também que o acertado com a Viasat foi diferente do que o estabelecido no chamamento público, mas acrescenta que todas as empresas com quem negociou após a fracassada licitação fizeram propostas diferentes da original. Entre as interessadas, afirma, estavam associadas do Sindisat. O sindicato admite que houve negociação entre suas filiadas e a Telebras. As tratativas não deram resultado, diz, porque “pedidos de esclarecimentos e pedidos específicos de alteração das condições do edital e minuta de contrato” não foram atendidos. O Sindisat nega, no entanto, que foi feita alguma proposta. Imagens do lançamento do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) Reprodução O que mudou? Pagamento O edital de chamamento público, encerrado pela Telebras sem interessados em dezembro de 2017, previa que a empresa contratada deveria pagar 15% do valor estipulado. Já no contrato firmado com a Viasat, o estipulado foi que a Telebras é que deveria pagar à contratada. A quantia foi uma das partes que não consta no contrato entregue à Justiça. A Telebras admite que o contrato com a Viasat prevê antecipação. Argumenta, porém, que isso “melhora o fluxo de caixa da parceria e maximiza os resultados”, o que só ocorre porque permitiria que a Viasat reduzisse o “valor da contrapartida relativa à manutenção dos pontos instalados para atendimento aos clientes da Telebras”. "O contrato de parceria (...) rentabiliza de forma mais eficiente o SGDC, inclusive com expectativa de receitas superiores ao almejado no chamamento", rebate a Telebras. Receita Outra diferença é que o edital previa que a contratada deveria pagar o valor acertado quer tivesse clientes ou não. Já o contrato firmado com Viasat passou a prever um modelo de compartilhamento de receitas. Assim, o pagamento só seria feito caso a operação gerasse receita. A Telebras assume que há, de fato, distinção nesse ponto, mas a diferença maior é na composição da receita entre um modelo e outro. O chamamento previa que a receita viria da venda da capacidade de banda do satélite para a contratada. No contrato, a Telebras é remunerada por ficar com uma parte do que a Viasat recebe de seus clientes -- a Viasat tem também de instalar a infraestrutura em solo necessária para receber o sinal do satélite. Segundo a Telebras, se o modelo do chamamento fosse mantido, ela não seria beneficiada caso a contratada tirasse o máximo proveito do satélite. Garantia O edital do ano passado exigia ainda que a futura parceira oferecesse uma garantia que correspondesse a 20% do valor total do contrato. Já o contrato com a Viasat não prevê esse pagamento. Exigir garantias foi uma forma, diz a Telebras, de “reduzir riscos na eventual participação de empresas sem condições de suportar financeiramente o contrato”. Para fechar contrato com a Viasat, as garantias foram retiradas por se tratar de “uma oportunidade de negócios única e específica, com empresa singular e uma das maiores do mundo”. Utilização da capacidade Outra exigência trazida pelo edital é que obrigava a empresa contratada a usar efetivamente, no mínimo, 25% da capacidade cedida de cada um dos feixes do satélite. E fixava prazo de três anos para isso. Caso não cumprisse, a empresa teria de devolver a capacidade recebida sem ter o valor pago pela utilização do satélite reduzido ou reembolsado. Já no contrato com a Viasat, a Telebras estabeleceu que a norte-americana poderia devolver a capacidade não usada sem sofrer penalidade alguma. A Telebras argumenta que a dinâmica de utilização foi revisada com o intuito de ser melhorada. Contrato A Telebras informa que o contrato com a Viasat respeitou o disposto no artigo 28 da Lei das Estatais, que dispensa concorrência para compras públicas: “nos casos em que a escolha do parceiro esteja associada a suas características particulares, vinculada a oportunidades de negócio definidas e específicas, justificada a inviabilidade de procedimento competitivo”. A empresa só optou por essa saída após não encontrar interessados no chamamento público. A escolha da companhia norte-americana, justifica, foi feita para aproveitar “características únicas da Viasat, gerando ganhos de eficiência e sinergias com os objetivos da Telebras”. O caso Sem oferecer banda larga, satélite dá prejuízo de R$ 800 mil reais por dia Ao entrar na Justiça, a Via Direta alegou que o negócio ainda coloca a soberania do Brasil em risco. Como é fruto de uma parceria entre Ministério da Defesa e Telebras, o SGDC é usado de forma compartilhada por militares e civis. Ao Exército cabem 30% da capacidade do equipamento, usadas para conectar suas instalações, como postos da fronteira. A empresa de capital misto fica com o restante, que é usado para fornecer a conexão contratada por diversos órgãos do governo federal. O negócio foi modelado para que a Telebras contratasse uma empresa para instalar a infraestrutura de rede em todo o Brasil. Em contrapartida, ela poderia explorar a capacidade não utilizada para ofertar seus próprios serviços de banda larga. O argumento da Via Direta de que ter uma empresa estrangeira envolvida com um satélite por onde passam comunicações militares fez a ação judicial ir para no Supremo Tribunal Federal (STF). Antes de chegar à mais alta corte brasileira, a disputa já havia resultado na suspensão do contrato entre Telebras e Viasat, determinada pela Justiça do Amazonas e mantida pelo Tribunal Regional da 1ª Região. O que diz a Telebras Após a publicação desta reportagem, a Telebras entrou em contato para reafirmar que a mudança nos termos do contrato forma alvo da ação judicial e que a proposta da Viasat foi escolhida por ser "a mais aderente aos objetivos estratégicos" e a "única que atendeu a todas as pressimas do Conselho de Administração da Telebras". Leia a nota da Telebras: O chamamento público não foi licitação, como já reconheceu o Tribunal de Contas da União e a Justiça Federal, pois teve como fundamento jurídico o Art. 173 da Constituição Federal e o art. 28, parágrafo 3º da Lei das Estatais (13.303/2016). Demonstrada a falta de interesse das empresas no modelo do chamamento e sua inviabilidade de repetição, a Telebras passou a receber propostas de parceria estratégica das mais distintas naturezas, sem qualquer vinculação ao chamamento ou necessidade de se replicar suas condições. A proposta da Viasat para celebração de contrato associativo com a Telebras é a mais aderente aos objetivos estratégicos da Companhia e foi a única que atendeu a todas as premissas do Conselho de Administração da Telebras. A mudança nos termos do contrato não é o foco da ação judicial, como está dito na matéria. […]

  • Quase 100 concursos públicos reúnem 15 mil vagas com inscrições abertas
    on 21 de maio de 2018 at 09:00

    Oportunidades são para profissionais de todos os níveis de escolaridade. Quase 100 órgãos públicos estão com inscrições abertas para concursos que reúnem mais de 15 mil vagas para profissionais de todos os níveis de escolaridade. Os postos são para trabalhar em vários estados mais o Distrito Federal. VEJA A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS Somente nos Correios, há quase 5 mil vagas no Programa Jovem Aprendiz, com remuneração de R$ 448,46. As inscrições terminam no dia 29 de maio. Os salários chegam a R$ 18,7 mil na Assembleia Legislativa de Rondônia, que está com 110 vagas abertas para profissionais de nível médio e superior. As inscrições terminam em julho. Já na Amazônia Azul Tecnologias de Defesa (AMAZUL) a remuneração é de até R$ 18,6 mil. O órgão está contratando 21 pessoas com graduação em nível superior, para trabalhar em São Paulo e no Rio de Janeiro. Veja mais informações aqui. Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso. Os prazos de inscrições para os concursos e seleções terminam entre maio e junho Divulgação Veja abaixo os detalhes dos concursos: Aeronáutica Inscrições até 12/06/2018 104 vagas Cargos de nível superior Veja o edital Assembleia Legislativa de Rondônia Inscrições até 04/07/2018 110 vagas Salários de até R$ 18.713,03 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Câmara Municipal de Guanambi (BA) Inscrições até 10/06/2018 19 vagas Salários de até R$ 3.500,00 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Centro de Vigilância Epidemiológica (SP) Inscrições até 10/06/2018 2 vagas Salários de até R$ 3.467,25 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Maria da Fé (MG) Inscrições até 22/06/2018 35 vagas Salários de até R$ 9.700,00 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Colombo (PR) Inscrições até 22/05/2018 30 vagas Salários de até R$ 1.552,38 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Manaus (AM) Inscrições até 25/05/2018 295 vagas Salários de até R$ 969,79 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte de Goiás Inscrições até: 06/06/18 900 vagas Salários de até R$ 3.126,35 Cargos de nível superior Edital Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT 2) Inscrições até: 22/06/18 320 vagas Salários de até R$ 11.006,83 Cargos de nível médio, superior Edital Prefeitura de Sobral Inscrições até: 29/05/18 124 vagas Salários de até R$ 13.778,08 Cargos de nível superior Edital Polícia Civil de São Paulo Inscrições até: 01/06/18 500 vagas Salários de até R$ 3.589,86 Cargos de nível médio Edital Prefeitura de Santa Rita do Sapucaí (MG) Inscrições até: 14/06/18 196 vagas Salários de até R$ 12.629,95 Cargos de nível fundamental, médio e superior Edital Prefeitura de Lagoa da Prata (MG) Inscrições até: 07/06/18 Vagas: 60 Salário: R$ 13.744,32 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: Lagoa da Prata Veja o edital Prefeitura de Paulista (PE) Encerramento: 10/06/18 Vagas: 439 Salário: R$ 4.765,00 Escolaridade: médio e superior Local: Paulista Veja o edital Prefeitura de Serra Grande (PB) Encerramento: 07/06/18 Vagas: 42 Salário: R$ 1.724,10 Escolaridade: fundamental, médio e superior Local: Serra Grande Veja o edital Prefeitura de Vazante (MG) Inscrições até: 22/06/18 361 vagas Salários de até R$ 9.000,00 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Guarda-Mor (MG) Inscrições até: 29/06/18 205 vagas Salários de até R$ 11.443,95 Cargos de nível fundamental, médio e superior Edital Tribunal de Justiça de Minas Gerais Inscrições até: 26/06/18 120 vagas Salários de até R$ 26.125,17 Cargos de nível superior Edital Prefeitura de Bom Despacho (MG) Inscrições até: 26/06/18 229 vagas Salários de até R$ 2.138,73 Cargos de nível médio e superior Edital Prefeitura de Arcos (MG) Inscrições até: 11/07/18 356 vagas Salários de até R$ 3.134,49 Cargos de nível fundamental, médio e superior Edital Prefeitura de Santa Bárbara (MG) Inscrições até: 03/08/18 136 vagas Salários de até R$ 15.430,50 Cargos de nível fundamental, médio e superior Edital Conselho Regional de Medicina do Estado do Paraná Inscrições até: 01/05/18 785 vagas Salários de até R$ 6.669,34 Cargos de nível fundamental, médio e superior Edital Polícia Militar de Mato Grosso do Sul Inscrições até: 25/06/18 438 vagas Salários de até R$ 7.089,13 Cargos de nível médio e superior Edita […]

  • Câmara pode votar nesta semana privatização de distribuidoras da Eletrobras
    on 21 de maio de 2018 at 08:00

    Medida provisória foi enviada pelo governo no ano passado e precisa ser votada para virar lei em definitivo. No Senado, foco será a análise de projetos da área econômica. Agenda do congresso: saiba o que estará em pauta nessa semana A Câmara dos Deputados pode votar nesta semana a medida provisória (MP) que trata da privatização das distribuidoras da Eletrobras. A MP foi editada pelo governo no ano passado e está em vigor desde a publicação no "Diário Oficial da União". Precisa, contudo, ser votada pelo Congresso Nacional para não peder a validade e se tornar uma lei em definitivo. Durante a análise do texto pela comissão especial, a MP sofreu duras críticas dos parlamentares. Para a oposição, o projeto viabilizará a privatização da Eletrobras e fará mudanças que levarão ao aumento da conta de luz. Além disso, parlamentares também apontaram o fato de que algumas emendas seriam “jabutis” – jargão usado no Congresso para identificar emendas que não estão relacionadas com o tema ou texto original do projeto. Outros temas O plenário da Câmara também poderá analisar outros temas nesta semana: Regras para o cadastro Positivo; Regras para criação, fusão e desmembramento de municípios; Urgência para o projeto que regulamenta o registro eletrônico de duplicatas. Paralelamente a isso, deverá ser eleito nesta semana o novo quarto-secretário da Câmara. O deputado que ocupava o cargo, Rômulo Gouveia (PSD-PB), morreu, e o partido indicou André de Paula (PSD-PE) para a vaga. Cabe ao quarto-secretário supervisionar e distribuir os apartamentos funcionais em Brasília ocupados pelos deputados. Conselho de Ética Nesta semana, deverá ser apresentado ao Conselho de Ética o parecer sobre o processo que pode levar à cassação do deputado Alberto Fraga (DEM-DF). O parlamentar é alvo de representação do PSOL por ter divulgado fake news sobre a vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada no Rio de Janeiro em março. Agrotóxicos Para esta terça (22), está prevista a instalação da comissão especial que analisará a Política Nacional de Redução de Agrotóxicos. Na reunião, serão eleitos o presidente da comissão e o relator do projeto. Na semana passada, a Câmara adiou, pela quarta vez, a votação de um outro projeto, que flexibiliza a Lei dos Agrotóxicos. Senado Nesta semana, os senadores devem focar os trabalhos em projetos da área econômica. Uma das propostas que pode ser votada é a MP que autoriza a Pré-Sal Petróleo S.A. a vender a parte do óleo do pré-sal pertencente à União diretamente para outras empresas. Pela regra anterior à vigência da MP, a PPSA somente poderia comercializar o óleo do pré-sal se contratasse a Petrobras ou fizesse concorrência pública. O texto já foi aprovado pela Câmara e precisa passar pelo crivo dos senadores antes de seguir para sanção presidencial. Outro item na pauta do Senado é uma proposta que altera as regras para o recolhimento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) incidente sobre aplicativos de transporte, como, por exemplo, o Uber e o Cabify. O objetivo da proposta é garantir que o dinheiro arrecadado com o imposto vá para a o município em que o usuário do aplicativo embarcou no transporte e não para as cidades em que a empresa possui sede. […]